Claro e Discovery Kids lançam app para ensinar inglês

A Claro e a Discovery Kids lançam o aplicativo Fun English with Doki (Android, iOS) para que crianças de até 6 anos aprendam inglês. Os personagens do canal Doki, Fico, Oto, Anabella, Mundi e Gabi são protagonistas de jogos.

Com mais de 200 palavras e expressões em inglês, cada lição estimula uma habilidade diferente: compreensão oral e escrita, gramática, conversação e ortografia

O serviço pode ser contratado a partir de R$ 3,99 por semana ou a partir de R$10,99 por mês.

Para assinar, é preciso enviar um SMS com a palavra ATIVE (assinatura semanal) ou ATIVA (assinatura mensal) para o número 1004. O cliente deverá clicar no link recebido via SMS e baixar o aplicativo.

Anúncios

Bot da Hub Fintech reduz em 40% volume de atendimento diário via chat e telefone

A Hub Fintech, uma empresa especializada em serviços de meios de pagamentos, reduziu em 40% o volume de atendimento diário (chat e ligações telefônicas) com a introdução de seu chatbot. Em média, a quantidade de atendimentos é de 15 mil contatos diários via telefone e chat. Os dados são do primeiro mês de operação do bot.

Durante este período, o robô de atendimento teve um nível de assertividade de 40% prestando serviços em: bloqueio de cartão em caso de perda ou roubo, desbloqueio do cartão, consulta de saldos e extrato, além de troca, desbloqueio e recuperação de senhas.

Prestando serviços para empresas como Magazine Luiza, Mercado Livre, 99, e Caixa Econômica Federal, a Hub Fintech oferece cartões pré-pagos corporativos para recebíveis, premiações, benefícios e outros serviços do gênero para seus clientes.

Lançado em parceria com a Smarkio no mês de abril, o chatbot está nos sites e aplicativos dos serviços da Hub. Em um segundo momento, a empresa pretende adicionar acompanhamento do status de liberação do cartão, ter conversas mais interativas com o robô (por meio de aprendizado de máquina) e implantação do bot na plataforma de autosserviços, canal usado pelos clientes empresa.

Com a mudança, a equipe de 18 pessoas que antes atendia as demandas dos clientes caiu para seis pessoas. Questionada, a companhia explicou que a entrada do bot em sua operação não resultou em demissões. Os profissionais foram realocados para outros canais de atendimento que demandavam de mais pessoal.

App Health You quer que você coloque sua saúde no bolso

Depois de uma série de exames, o paciente deixa todos eles em casa e segue para a consulta médica. Ao entrar na sala, apresenta ao profissional seu smartphone, onde estão todas aquelas papeladas e radiografias armazenadas no aplicativo Health You (Android, iOS em breve). A proposta é que, em um único lugar, o paciente reúna todos os seus registros médicos, como exames laboratoriais, de imagens, receitas, e também informações como tipo sanguíneo e alergias, de maneira que otimize consultas e emergências. O aplicativo também permite acessar uma rede prestadora de serviços de saúde e receber benefícios.

O Health You também pode ser integrado ao sistema de hospitais, laboratórios e clínicas, de modo que todos os dados do paciente sejam consultados antecipadamente. A ideia é agilizar o atendimento, disponibilizar, em um só lugar, todas as informações sobre a pessoa e, com isso, reduzir possíveis erros.

“Nosso foco é atender o paciente. Propiciar a ele uma gestão mais precisa e qualificada que ele vai receber. Para isso, a gente desenvolveu várias ferramentas que facilitam o acesso às informações do seu histórico médico, mas também à rede prestadora de saúde com um diferencial, seja no tempo que ele vai ganhar ao usar o app, seja com parceiros que podem oferecer algumas condições diferenciadas comercialmente para ele”, explica Robson dos Reis Almeida, diretor da Health You.

Recursos

Entre as ferramentas disponíveis no app está o agendamento automático de consultas e exames. O paciente tem acesso a um catálogo de médicos, hospitais e prestadores de serviços de qualquer região do Brasil, mas com foco em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, inicialmente. Além de a própria Health You fazer o credenciamento, a startup tem uma parceria que permite o uso de parte do banco de dados do Google.

Assim, o paciente procura um médico de sua preferência no app e o aplicativo entra em contato com o profissional ou com a instituição, que disponibiliza as datas disponíveis para o paciente escolher.

Quando o médico ainda não é um parceiro da Health You, a ferramenta detecta essa informação, manda uma mensagem para o time de operações que entra em contato com o prestador de serviço para fazer o cadastro online. Com isso, ele passa a fazer parte da rede e o processo de agendamento dá sequência. Não há custo para o profissional.

Outro recurso disponível é a possibilidade de encontrar um médico do seu plano de saúde a partir da especialidade. Ao procurar, por exemplo, um ortopedista, o usuário seleciona o plano e a especialização. A ferramenta, então, contacta os prestadores a partir dos seguintes critérios: profissionais somente do plano de saúde do usuário que estão na sua região de alcance e que já foram credenciados na ferramenta. A partir dessas informações, o app entra em contacto com os profissionais; eles disponibilizam suas agendas; e o usuário escolhe.

O Health You também conta com programa de pontos, o Health Points, com cashback voltado à saúde. “Temos uma rede de parceiros no app que, para cada compra o usuário ganha um percentual de volta em dinheiro para ser usado em saúde – seja para pagar o plano de saúde, uma consulta médica ou medicamento”, explica Almeida. “Também bonificamos os usuários com bons hábitos de saúde”, complementa.

SOS

As ferramentas não param por aí. Há um botão de emergência. No caso, o usuário insere os dados de algumas pessoas e, quando aciona o botão, o app dispara uma notificação para essas pessoas ou entidades, informando que o usuário está precisando de atendimento. O app informa para aquele que foi contactado o código do app do paciente com sua geolocalização. “Com isso, ele sabe onde estou e pode acessar meu prontuário médico à distância”, explica o diretor da startup.

Itaú adere ao Samsung Pay

Pouco mais de dois meses após o lançamento do Apple Pay para seus correntistas, o Itaú passa a ter seus cartões também no Samsung Pay. Inicialmente, o acesso à carteira digital é apenas para usuários dos cartões de crédito: Itaú, Itaucard e Credicard Nacional, Internacional, Gold, Platinum, Black e Infinite.

Com a entrada do Itaú, o sistema de pagamentos móveis da Samsung passa a ter 11 bancos em seu portfólio.

No começo da parceria, os correntistas do banco ganham pontos no programa de recompensa da Samsung, o Samsung Rewards; descontos na compra de dispositivos da fabricante, como os smartphones Galaxy S9, S9+, A8 e A8+, e os smartwatches Gear S3 e Gear Sport; além de vantagens e promoções em compras nos supermercados da rede Pão de Açúcar, restaurantes Fifties, Fnac e Cobasi.

Lançado no Brasil em 2016, a tecnologia da Samsung permite que os consumidores façam pagamentos com smartphones ou smartwatches compatíveis com a tecnologia em maquininha de cartão, seja por NFC ou MST.

Entre os dispositivos que aceitam o Samsung Pay estão: os smartphones Galaxy S9, Galaxy S9+, Galaxy Note8, Galaxy S8, Galaxy S8+,Galaxy S7, Galaxy S7 edge, Galaxy S6 edge+, Galaxy A9, Galaxy A8, Galaxy A8+, Galaxy A5 (2016 e 2017), Galaxy A7 (2016 e 2017) e Galaxy Note 5, Galaxy S6 e Galaxy S6 edge, Galaxy J5 Pro, Galaxy J7 Pro, Galaxy A6+ (estes três apenas com a tecnologia NFC); e os smartwatches Gear S3 Frontier, Gear S3 Classic e Gear Sport (este somente com a tecnologia NFC).

Brasil vai se igualar a EUA em downloads de games móveis em 2022

Dentro de quatro anos, o Brasil vai praticamente se igualar aos EUA em quantidade de downloads de jogos móveis. A projeção é de que em 2022 os usuários norte-americanos vão baixar 3,62 bilhões de games em seus smartphones e os brasileiros, 3,6 bilhões, informa relatório da App Annie.

Para efeito de comparação, no ano passado o volume de downloads de games móveis nos EUA foi de 4,53 bilhões, quase o dobro dos 2,3 bilhões registrados no Brasil. Entre 2017 e 2022, contudo, a quantidade de downloads no Brasil vai crescer em média 6,5% ao ano, enquanto nos EUA vai cair 3,6% ao ano, prevê a App Annie. Neste ano de 2018 serão 4,34 bilhões nos EUA e 2,64 bilhões no Brasil.

A queda nos EUA é explicada pela fase mais madura vivenciada em seu mercado de conteúdo móvel. Usuários mais experientes tendem a baixar menos apps, se concentrando naqueles títulos que são os seus favoritos. Por outro lado, esses mesmos usuários gastam mais dentro dos apps. O Brasil e outros mercados emergentes experimentam uma fase anterior de desenvolvimento de seus mercados móveis, na qual ainda há muitos usuários novos, o que gera aumento de downloads, mas ainda pouca receita.

Os cinco maiores mercados do mundo em downloads de games móveis no ano passado foram China, EUA, Índia, Brasil e Rússia, nesta ordem. Com um crescimento médio de 25% ao ano em cinco anos, a Índia vai ultrapassar os EUA e chegar em 2022 em segundo lugar, com 11,38 bilhões de downloads, atrás apenas da China, que continuará a liderar bem à frente, com 33,75 bilhões de downloads após um crescimento anual médio de 6% no mesmo período. Os EUA ficarão em terceiro lugar, mas tecnicamente empatados com o Brasil, conforme informado acima. E a Rússia seguirá em quinto, com 3,04 bilhões de downloads e um crescimento médio anual de 9,4% entre 2017 e 2022.

Receita

Em termos de receita com games móveis, os cinco maiores mercados em 2017 foram China, Japão, EUA, Coreia do Sul e Taiwan, nesta ordem. A lista continuará igual em 2022, com todos os cinco crescendo ano a ano. Cabe destacar que em 2022 os chineses vão gerar US$ 46,95 bilhões em receita com games móveis, o que é mais do que os outros quatro maiores mercados juntos (US$ 45,45 bilhões).

Fernando Capella vai comandar Ciena no Brasil

A Ciena anunciou Fernando Capella como o gerente nacional do Brasil. Sucessor de Patrícia Vello, que assumiu a liderança do marketing para a região Caribe e América Latina (CALA), o executivo fornecerá consultoria estratégica para clientes e parceiros a fim de oferecer soluções de rede com poder de transformação na região.

Capella estará à frente da organização das vendas da Ciena no Brasil e fornecerá instruções estratégicas para atingir objetivos regionais. Também supervisionará várias funções de suporte, incluindo logística, finanças e serviços profissionais.

Com mais de 20 anos de experiência de trabalho no setor de telecomunicação na região CALA, o executivo atuou em uma variedade de cargos de liderança em gerenciamento de contas, desenvolvimento de negócios, marketing e engenharia de vendas.

Antes de trabalhar na Ciena, foi diretor de gerenciamento da região CALA na Coriant, onde ele ajudou a aumentar as vendas com os principais provedores de serviços e posicionou a empresa em mercados novos e inexplorados, como os setores de educação, transportes e bancário.

O executivo também já foi gerente de vendas da NEC no Japão, onde ele fornecia suporte ao escritório do Brasil por meio da implementação de estratégias comerciais e da introdução de novas tecnologias no mercado brasileiro.

Capella é graduado em Engenharia Elétrica pela Escola de Engenharia Mauá.

Itaú Unibanco promove Batalha de Dados para desenvolver soluções inovadoras

Com o objetivo de inovar, experimentar e estimular a cultura orientada a dados (data-driven culture), o Itaú Unibanco criou a Batalha de Dados, uma espécie de “hackathon interno” para criar soluções disruptivas baseadas em dados, abordando diversos desafios reais dos negócios do banco.

A Batalha de Dados é um encontro que reúne, durante alguns dias, diversos talentos de diferentes áreas do banco, que devem desenvolver soluções para os desafios propostos a cada edição por meio de equipes multidisciplinares. Ao fim dos quatro dias, os grupos apresentam suas ideias em pitches de 4 minutos para uma banca avaliadora, composta por executivos das áreas de Tecnologia e de Negócios do banco, além de convidados externos.

A cada edição, os participantes têm a oportunidade de conhecer mais sobre os dados, ferramentas e capacidades analíticas mais avançadas, o que permite uma maior adoção, engajamento e possibilidade de ampliar a geração de valor nas próprias áreas de atuação.

Até agora, já foram realizadas sete edições, contemplando os mais diversos desafios, entre eles: como entender o melhor contexto do cliente para melhorar a comunicação e fazer a melhor oferta do programa de fidelidade dos seus cartões de crédito.

Contabilizando todas as batalhas anteriores, a iniciativa já contou com mais de 2.900 inscrições recebidas de colaboradores das mais diversas áreas do Itaú Unibanco. Ao todo, foram 402 participantes e mais de 86 ideias derivadas da Batalha de Dados que já impactaram diferentes diretorias do banco e 12 projetos, reunindo muitas dessas ideias, já estão em execução.