40 startups passarão por missão de internacionalização virtual

São Paulo – Para viabilizar a realização do ciclo Bogotá-Medellín, as cinco instituições realizadoras do StartOut Brasil reformularam o programa de modo que o apoio à inserção de startups brasileiras em mercado externos tivesse continuidade. Na seleção, 40 empresas foram classificadas para integrarem a primeira etapa do programa, a Missão Virtual.

Ela será realizada inteiramente de forma online. O principal objetivo é capacitar as startups para internacionalização e orientá-las para a prospecção de parceiros de negócios na Colômbia. Entre outubro e dezembro de 2020, os empreendedores participarão de atividades como treinamentos de pitch, mentorias coletivas de mercado, webinars com players do mercado, mentorias técnicas, agenda de negócios organizada por matchmaker, sprints de mentoria em internacionalização, apresentação de pitch para feedback de um público qualificado e Demoday para investidores.

Desenvolvimento

O Ciclo Bogotá-Medellín é composto por três missões: Virtual, Imersão e Follow-up. Para a segunda etapa, serão selecionadas até 15 startups com base na avaliação da participação dos empreendedores na primeira fase, especialmente nos quesitos: qualidade do pitch, atratividade do mercado (potencial de parcerias) e comprometimento com o programa.

“A Missão de Imersão está prevista para ocorrer em março de 2021, mas só será realizada se estivermos seguros de que há condições sanitárias propícias para a execução da missão internacional. Até 08 de janeiro de 2021 anunciaremos essa decisão”, comenta Gustavo Ene, Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (SDIC/SEPEC/ME).

Após essa etapa, cinco empresas poderão participar da Missão Follow-Up, que vai apoiar as startups a aprofundarem as oportunidades de negócios prospectadas durante a missão internacional no retorno ao mercado colombiano.

Selecionadas

Para esta fase, foram selecionadas startups brasileiras com foco em expansão e internacionalização, que tenham produto/serviço finalizado para comercialização e que estejam faturando ou já tenham recebido algum tipo de investimento.

Na categoria Ampla Concorrência, os negócios escolhidos são aqueles que nunca participaram ou que estiveram em apenas um ciclo do StartOut Brasil: Whywaste, Novidá, Predict Vision, Play2Sell, Ilhasoft, Nap It Global Network Solutions, Tarvos, Dr1 Imagens E Inspeções Ltda, Predify Smart Pricing, Bimachine, Sentimonitor, The Bridge, Quipo Tecnologia Ltda, Five Validation, Bluepex Tecnologia, Psicomanager, Everlog Tms, Neuralmind Inteligência Artificial Ltda, Pris, Litma Tecnologia, Eloverde Sistemas Ltda, Isportistics, Personal2Travel, Homecarbon Energy Solutions, Prosumir, 7 Waves Do Brasil Ltda, Futebol Interativo Treinamentos Ltda, Englishbay, Herself, Hortify, Hauseful Serviços Digitais e Farmly.

As Graduadas, empresas que já passaram por, no mínimo, dois ciclos do programa, por outro lado, são: TNS Nanotecnologia, Labsoft Tecnologia Ltda., Implanta It Solutions, Immail Do Brasil Serviços De Informática Ltda., Rocket.Chat, Molegolar e Aya Tech.

Para saber mais sobre essas empresas, acesse: http://www.startoutbrasil.com.br/ciclo/startups-aprovadas-ciclo-bogota-medellin/ .

BV Asset adquire R$ 30 milhões em Letras Financeiras verdes do BNDES

São Paulo – A BV Asset, divisão de gestão de ativos do BV, adquiriu R$ 30 milhões em Letras Financeiras (LF) verdes em leilão realizado pelo BNDES. Com participação restrita a poucos investidores qualificados, o BNDES tinha o objetivo de vender até R$ 1 bilhão em LFs convencionais com lastro em projetos de energia eólica e solar.

O Banco Votorantim agora é banco BV. Um dos maiores bancos privados brasileiros, o banco BV tem como acionistas o Banco do Brasil, uma das maiores instituições financeiras do País, e a Votorantim S.A. – um dos maiores conglomerados privados da América Latina.

Arezzo&Co incorpora Reserva e cria maior grupo de moda e lifestyle do Brasil

A Arezzo&Co, grupo que reúne as marcas Arezzo, Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever, Alme e Vans, anuncia combinação de negócios com a Reserva, companhia carioca fundada em 2004 pelos empresários Rony Meisler e Fernando Sigal.

A transação, que contempla as seis marcas do grupo – a própria Reserva, Reserva Mini, Oficina Reserva, Reserva Go, EVA e INK, depois de concluída, ampliará o portfólio da Arezzo&Co para 13 marcas e consolidará a estratégia da companhia de se tornar uma house of brands .

Além de calçados e bolsas, a Arezzo&Co passará a comercializar itens de moda masculina, feminina e infantil, incluindo roupas e acessórios. A movimentação também possibilitará uma ampliação de 3,5 vezes o mercado endereçável da companhia, já que a empresa expandirá seu público alvo e passará a vender o “look completo” aos seus clientes, ao melhor conceito dos “pés à cabeça”.

Após a conclusão da transação, a Arezzo&Co criará um braço exclusivo de lifestyle – a AR&Co – que terá Rony Meisler, sócio fundador da Reserva, como CEO da operação. Os principais acionistas e executivos da Reserva: Fernando Sigal – Produto; Jayme Nigri – COO; e José Alberto da Silva – Tecnologia; permanecem no grupo, sendo mantida a sede da Reserva no Rio de Janeiro.

Os sócios e investidores da Reserva passarão a ser sócios da Arezzo&Co. A efetivação da operação ainda está sujeita a determinadas condições, incluindo a avaliação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

AR&Co tem diversos significados para os fundadores e para o novo momento vivido por ambas as companhias. Combina as iniciais de Arezzo&Co e Reserva, de seus líderes, Alexandre Birman e Rony Meisler, representa novos “ARes” para ambas as empresas – agora unificadas – e traz a simbologia de criar asas para voAR ainda mais alto.

“Em 2019, colocamos nossos pés em novos mercados, com a distribuição exclusiva da marca Vans em território brasileiro. Neste último ano, aprendemos, vibramos e nos sentimos confiantes – muito confiantes – que estávamos prontos para dar mais um passo adiante. A operação de incorporação da Reserva tem como grande motivação o capital humano, a força de sua marca e o potencial para expandir muito além de seu core – algo que será peça fundamental na consolidação da plataforma de moda da Arezzo&Co. Criaremos, sem dúvida, um grande ecossistema de negócios”, explica Alexandre Birman, CEO da Arezzo&Co.

A Reserva ainda trará novas competências digitais que serão aplicadas no grupo Arezzo&Co como um todo. As empresas também unirão forças no tema ESG já que, desde sua fundação, a Reserva tem as pessoas como pilar central de sua estratégia, além de uma forte preocupação com questões da sociedade, sendo uma das primeiras companhias de moda no Brasil a obter a certificação B Corp.

“Foi em meio à pandemia que eu e o Alexandre começamos a sonhar juntos, motivados pela excelente reação dos nossos negócios. Eu sempre falo que foguete não dá ré, por isso, desde 2006, quando começamos vendendo de porta em porta, movidos pela vontade de usar a moda e a tecnologia para cuidar e melhorar a vida das pessoas, a Reserva foi despontando como uma das marcas mais relevantes do varejo de vestuário e lifestyle do país e a gente nunca parou de buscar inovação. Somos um grupo de jovens com vontade de pensar e fazer diferente em um mercado tradicional. Tenho um baita orgulho de que a combinação entre a Arezzo&Co e o Grupo Reserva já nasce como o maior house of brands do mercado brasileiro”, conta Rony Meisler.

O Grupo Reserva conta hoje 78 lojas próprias e 32 franquias, além de estar presente em 1,5mil multimarcas. Em 2019, o Grupo Reserva faturou R﹩ 400 milhões.

Sephora inaugura loja e studio no Rio de Janeiro

A Sephora, rede de produtos de beleza, expande sua presença no Rio de Janeiro com a inauguração de uma nova loja, no Rio Design Barra, e de um novo studio, no Rio Design Leblon. Os pontos de venda serão abertos ao público, seguindo todos os protocolos de segurança, nos dias 23 de outubro e 6 de novembro, respectivamente, proporcionando ainda mais conforto e comodidade para os clientes. As instalações foram desenvolvidas segundo padrões internacionais da rede e trazem a identidade visual icônica de Sephora aliada a elementos inovadores.

“A expansão da operação no Rio de Janeiro reforça o potencial do mercado carioca e nos traz perspectivas otimistas para o próximo ano. Nossa estratégia tem o olhar sempre voltado para o consumidor, que busca cada vez mais conveniência e qualidade nos serviços. A ideia é abranger locais estratégicos para atender o público da melhor maneira possível”, explica Andrea Orcioli, CEO da Sephora no Brasil.

Rio Design Barra, contava com um studio da marca em seu mix de lojas. O sucesso foi tanto que o shopping recebe a primeira loja Sephora do país com um novo conceito, que passou a ser implementado no Estados Unidos a partir de 2019. Esse modelo apresenta um padrão estético mais atual, compacto e versátil, com detalhes e mobiliário em preto e branco – cores emblemáticas da rede. Localizada no 1° piso, a loja foi pensada para garantir uma melhor experiência de consumo e comodidade e os consumidores poderão encontrar marcas exclusivas como Sephora Collection, Benefit, Fenty, Guerlain, Sephora Collection, KVD Vegan Beauty, Urban Decay, Laura Mercier, NARS, Too Faced, Becca, Caudalie, Biossance, Guerlain, Living Proof, Riô, Jo Malone, Loewe e Aqcua Di Parma.

Já o novo studio, que acrescentará a força da presença Sephora no Rio Design Leblon, tem dimensões mais concisas e foi desenvolvido segundo os moldes compactos dos studios da rede. Conhecidos ao redor do país, os studios são ambientes práticos e equipados, que oferecem o melhor do portfólio Sephora: Benefit, Biossance, Caudalie, Dermal, Embryolisse, Feito Brasil, Fenty Beauty, Foreo, Guerlain, KVD Vegan Beauty, Laura Mercier, MAC, Nars, Real Techniques, Sephora Collection, Shiseido e Too Faced. O espaço fica situado no segundo piso do shopping.

Delivery dobra e cresce captura mista de pedidos e adoção de dark kitchens em franquias

São Paulo – O segmento de franquias de Alimentação Fora do Lar já vinha em uma jornada de transformação, mas ganhou um impulso sem precedentes com a pandemia. Para entender melhor essas mudanças, a ABF – Associação Brasileira de Franchising realizou uma edição especial de sua tradicional Pesquisa de Food Service, em parceria com a consultoria Galunion. O estudo, realizado em agosto, mostrou que o Delivery dobrou sua participação no faturamento das redes entrevistadas, passando de 18% para 36%, assim como cresceu a captura mista de pedidos (uso de canais próprios e marketplaces) que passou de 45% antes da pandemia para 73%.

Outros movimentos importantes detectados foram a criação de novos canais/formas de venda, incluindo as cozinhas virtuais (dark kitchens), ajustes no cardápio/oferta de produtos e a digitalização nas interações com o consumidor. A pesquisa teve a participação de 85 marcas, representando R$ 20,6 bilhões e cerca de 15 mil unidades em todo o País. Os resultados foram apresentados no Seminário Setorial de Food Service, evento integrante da ABF Franchising Week 2020.

“Nosso estudo mostra que as franquias de alimentação vinham em um bom primeiro trimestre e, com a pandemia em março, acabaram tendo um resultado semelhante ao mesmo período de 2019. No segundo trimestre, o impacto foi maior, mas a expectativa das marcas entrevistadas é encerrar 2020 com uma redução de 26%, consideravelmente menor do que a expectativa de bares e restaurantes no geral que é de cerca de 35%. Este melhor desempenho certamente se deve a forte agenda de adaptação e digitalização implantada pelas franquias no período, sendo que nosso estudo aponta os principais caminhos adotados”, afirma Antonio Moreira Leite, vice-presidente da ABF.

Em relação ao Delivery, a pesquisa também identificou um aumento significativo de 42% nos serviços próprios e de parceiros logísticos para entrega Last Mile e que 23% do faturamento por delivery já vem de canais próprios dos operadores, apontando tendência relevante para o segmento. Dentre as plataformas, o iFood se destaca com 62% das vendas. “Entendemos que, no atual cenário, não se trata de uma decisão de qual canal ou marketplace acessar, mas sim de fazer uma combinação estratégica e estar presente aonde o cliente deseja, sem exclusividade. Sem dúvida, investir e fortalecer a plataforma própria da marca é fundamental para ter acesso aos dados das preferências e demandas dos consumidores”, disse o vice-presidente da ABF.

Sobre alterações no modelo de negócio, além do Delivery, as franquias entrevistadas apontaram operações de Take Away, Grab’n Go, Drive Thru e Vendas de Produtos no Varejo Alimentar como as principais oportunidades a serem exploradas. “Fora as duas primeiras opções, as demais têm porcentagens ainda baixas o que mostra um grande potencial a ser explorado”, ressalta Simone Galante, diretora da consultoria Galunion responsável pela pesquisa.

Para expansão, os restaurantes virtuais (dark kitchens), ou seja, que operam apenas Delivery, são a principal estratégia.

Tamanha mudança no mercado e no comportamento do consumidor levou também a adaptações no cardápio e a criação de novas ofertas ou produtos, principalmente visando o Almoço (43%) e Lanches (37%). “Mesmo com a pandemia, a pesquisa mostrou que o setor de franchising continua inovando também na sua oferta culinária, além dos ajustes dos novos canais de vendas e dos investimentos em tecnologia”, ressalta Simone Galante.

Para o coordenador da Comissão de Alimentação da ABF, João Baptista Junior, “a agenda de adaptação das franquias de alimentação foi ágil e abrangeu vários aspectos, além da digitalização. Algumas redes, por exemplo, criaram outros canais além do delivery, transformando suas lojas em mini centros de distribuição. Por isso também as adaptações no cardápio e mix de produtos, a fim de se adequar a experiência de cada canal. Nesse sentido, se torna ainda mais importante a captura, capacidade de analisar os dados e transformar tudo isso em experiências atrativas ao consumidor”.

Os produtos para lançamento por tempo limitado (LTOs) ainda são importantes na estratégia, com 39%. Cresceu também o interesse por pratos saudáveis e veganos, e cardápios realmente específicos para delivery.

A pesquisa indica também que houve uma adoção acelerada de formas novas de interagir com o consumidor, como WhatsApp, Menu QRCode e aplicativos de pagamento. Além disso, a agilidade (tanto operacional, como na gestão) está no topo da agenda de transformação, e outros itens relevantes citados são painéis de gestão e segurança da informação com o advento da LGPD.

Por fim, a Pesquisa Setorial de Food Service questionou quais os principais desafios das redes até o final do ano. No topo da lista, ficou a agenda para recuperação do faturamento e a relação franqueado-franqueador. Ficou claro também que o momento pede atenção para a manutenção de custos competitivos, seja imediatamente focado na negociação com shoppings, seja na manutenção do CMV (Custo de Mercadoria Vendida).

“Já vínhamos acompanhando esse movimento no dia a dia, mas o estudo deixou claro que as franquias abraçaram a mudança e já estão colhendo frutos. Não por acaso, identificamos inclusive redes que registraram aumentos no faturamento. Ficou claro também a importância de ter o cliente no foco das mudanças, da entrega final e o uso de dados para abordagens mais assertivas”, conclui o coordenador da Comissão de Alimentação da ABF.

Adidas Outlet amplia espaço no Shopping Light em São Paulo

Famoso por concentrar outlets das principais marcas do mercado, o Shopping Light celebra mais uma importante expansão no segmento. A loja da Adidas Outlet dobra de tamanho para oferecer ainda mais produtos exclusivos a preços únicos aos clientes do Centro da cidade. A expansão chega em um importante momento de retomada do varejo. A nova loja fica no 4º Piso, mesma localização da anterior, e inicia as atividades na sexta-feira, 23 de outubro.

Além de continuar a oferecer todos os produtos da marca, a nova mega loja da Adidas Outlet amplia a gama de itens disponíveis, com mais opções voltadas às diversas modalidades, além da linha Originals, voltada para moda urbana.

“A expansão da Adidas Outlet chega em total harmonia ao plano do Shopping Light de oferecer cada vez mais aos clientes. Hoje, temos outlets de marcas como Calvin Klein, Polo Wear, Lacoste, Kings Sneakers, Nike, entre outras que fazem do Shopping uma das principais referências no Brasil no segmento, uma tendência no exterior e que ganha cada vez mais espaço por aqui também. Além disso, outras lojas importantes estão pelo Shopping, como Hope, Tommy Hilfiger, Renner, Melissa, entre outras, o que faz do empreendimento completo para quem busca qualidade e diversidade”, comenta Rodrigo Moysés, Superintendente do Shopping Light.

Com 743m², a Adidas Outlet mais do que dobra o espaço, antes de 370m², no Shopping Light. A nova mega outlet oferece produtos dos mais diversos segmentos e esportes, como Futebol, Running, Training, Basquete, Tênis, Natação, entre outros. A loja está aberta ao público de segunda a sábado, das 10h às 22h e aos domingos e feriados, das 12h às 18h.

Cobasi Teodoro Sampaio lança serviço de delivery

São Paulo – A Cobasi Teodoro Sampaio lança serviço para atender seus clientes com segurança e conforto, agora, a loja trabalha também por meio de delivery, é só o cliente realizar seu pedido no WhatsApp (11) 2769-0750 e aguardar a chegada do produto na sua casa, no mesmo dia da compra. O pagamento é feito na entrega por dinheiro ou cartão de débito ou crédito.

De acordo com a gerente de marketing, Daniela Bochi, “o serviço de delivery já era um pedido de muitos clientes Cobasi e, agora, com a importância do distanciamento social, este serviço tornou-se essencial para a segurança e comodidade dos consumidores”.

A Cobasi Teodoro Sampaio disponibiliza aos clientes mais de 20.000 itens. São rações e acessórios para diferentes espécies, farmácia veterinária, plantas, arranjos de flores, produtos de limpeza e itens para decoração e manutenção da casa e jardim. Atualmente a unidade está funcionando de segunda a sábado das 8h às 21h45 e aos domingos e feriados das 9h às 19h45.

A entrega por delivery está disponível em um raio de 6km Cobasi Teodoro Sampaio, localizada na Rua Teodoro Sampaio, 1933, Pinheiros. O Cobasi WhatsApp opera atualmente em 78 lojas.

Eliani Oliveira e Charles Brasil reforçam equipe da Soluti

A Soluti, especializada em tecnologia da informação, contratou entre fevereiro e agosto deste ano, mais de 80 profissionais de diversos setores e das principais regiões do país.

Entre as contratações estão a nova gerente Nacional de Negócios Corporativos, Eliani Oliveira, que ingressou na empresa em junho. Com mais de 20 anos de experiência na área comercial, a executiva vai liderar as equipes de vendas, desenvolvendo o planejamento estratégico da área. Entrou também o novo gerente Comercial do Assine.Online, Charles Brasil, que comandará o setor, voltado à solução de assinaturas digitais. O executivo possui experiência de 15 anos na área comercial, com habilidade em estratégias de Marketing Digital.

Atualmente, a empresa também possui vagas abertas para processo interno e externo, com oportunidades nas áreas comercial, TI e operacional (atendimento). O processo seletivo pode ser realizado 100% on-line, respeitando as regras de distanciamento social recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os candidatos interessados podem se inscrever por meio do no site http://www.euquerosersoluti.com.br

E-commerce da 5àsec cresce 335% no Brasil

Em tempos de pandemia de covid-19, as empresas que já vinham apostando em conceitos ligados à transformação digital ganharam competitividade no mercado. Este é o caso da 5àsec, que além das 442 lojas físicas espalhadas pelo Brasil, conta com diferentes canais como e-commerce, aplicativo, vendas por WhatsApp e armários digitais em condomínios estratégicos. Com o isolamento social e uma brusca mudança de comportamento do consumidor, as vendas online de qualquer tipo de produto ou serviço ganharam a preferência dos clientes neste momento. Considerando os resultados dos meses de março a julho de 2020 comparados aos cinco meses anteriores a esse período, a marca registrou um crescimento significativo, de 335%. Para auxiliar ainda mais a vida dos clientes e proporcionar segurança, a rede liberou o delivery gratuito em todo Brasil.

A consultoria global de gestão estratégica Kearney efetuou algumas projeções sobre os hábitos de consumo durante o isolamento social. De acordo com as informações, o crescimento do e-commerce brasileiro será impulsionado a um ritmo de, em média, 17% ao ano até 2024. No acumulado do período em questão, as empresas que investem em lojas virtuais deverão faturar R$ 69 bilhões, número superior ao esperado antes da pandemia. Outro estudo da mesma consultoria evidencia que o e-commerce em território brasileiro deve registrar R$ 111 bilhões em 2020. O montante é 49% superior ao apontado em 2019, já que no ano em questão o mercado faturou R$ 75 bilhões. Isso evidencia que esta é uma tendência que veio para ficar, independe do segmento de atuação das empresas.

O crescimento exponencial do e-commerce da 5àsec é visto com bons olhos pela franqueadora e franqueados da marca. Por meio da ferramenta, os franqueados têm uma oportunidade para fazer com que o tíquete médio e a demanda de clientes aumentem nas unidades. O lado positivo é que tanto a marca quanto os consumidores saem ganhando. “Sabemos que nos próximos meses haverá uma pequena desaceleração, graças a abertura das lojas físicas. Mas acreditamos que os bons números e a relevância do canal continuarão em alta. É uma tendência em diferentes setores, principalmente no de lavanderias, que vem passando por constantes evoluções principalmente tecnológicas, para facilitar cada vez mais a rotina dos clientes. Nosso objetivo agora é incrementar o market share de vendas total nos próximos meses. Assim, teremos um canal cada vez mais maduro e completo para o nosso público-alvo”, revela o diretor de Marketing, Rafael Palucci.

O projeto do e-commerce nasceu em 2017 e foi aprimorado com o passar dos anos. Hoje, 100% das lojas que compõem a rede estão integradas à plataforma. Ao disponibilizar diferentes canais de venda para os franqueados, a rede fez com que as unidades registrassem um aumento no volume de peças recebidas e, consequentemente, no faturamento. Uma das motivações da franqueada Nathália Testoni, foi utilizar as plataformas digitais para alcançar bons resultados em sua unidade na Aclimação, bairro localizado na zona central da cidade de São Paulo. Antes da pandemia, a franqueada já explorava tais alternativas, mas com o isolamento social, percebeu que o número de clientes novos aumentou significativamente, o que segurou o faturamento das lojas nesse período delicado, já que as unidades se mantiveram fechadas durante o isolamento social.

Com a conquista de novos clientes surgiu a ideia de unir as plataformas, como e-commerce, WhatsApp e Instagram, para agradar cada vez mais quem não conhecia os serviços da marca. Para a franqueada da 5àsec, o WhatsApp é a plataforma mais simples de utilizar, além de ser dinâmica e humanizada, permitindo uma interação diferenciada com cada cliente, seja ele mais jovem ou mais maduro.

Já o Instagram veio como uma ferramenta utilizada principalmente para divulgações das novidades, promoções e serviços. “Graças ao e-commerce, consegui manter meu negócio ativo. Mas sabemos que não adianta você ficar esperando o cliente bater a sua porta. Por isso, investi em diferentes estratégias para atrair um público novo e fidelizar aqueles que já conhecem e gostam dos nossos serviços. O engajamento da equipe foi o ponto chave neste processo de prospecção e fidelização dos clientes, tanto novos quanto antigos. Mantivemos o contato, enviamos mensagens para muitos consumidores e conseguimos limpar o cabideiro que continha peças de roupas de pedidos dos mais recentes aos mais antigos. Depois de todos essa experiência, fica evidente que quem não se adaptar à nova realidade vai acabar ficando para trás. Temos que usar todas as plataformas que temos à disposição para fazer nosso faturamento subir”, exalta a franqueada.

Amakha Paris investe em P&D e em lançamentos da linha nutricional

São Paulo – Atenta aos movimentos e às tendências de mercado, a Amakha Paris, empresa jovem e inovadora do segmento de beleza e cuidados pessoais, anuncia investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) para sua linha nutricional, com sete produtos para serem lançados ainda este ano. A reformulação do AMK Shake é a primeira novidade, que agora apresenta ingredientes mais nutritivos e benéficos para a saúde.

As vendas da categoria de nutracêuticos da Amakha Paris cresceram em média 47% ao mês desde abril, impulsionadas pandemia, sendo agosto o mês de maior crescimento, que apontou 52% de aumento nas vendas. Os resultados consolidaram a linha nutricional como a terceira categoria com maior participação em vendas da marca, atrás de perfumaria e capilar.

Essa performance, unida à premissa de defender a beleza de dentro para fora, baseada na autoestima, na saúde e no bem-estar das pessoas, foi a responsável por a marca ter acelerado os investimentos nessa categoria, que hoje conta com 12 itens, como polivitamínicos, suplemento alimentar de óleo de peixe (ômega-3), colágeno hidrolisado com semente de uva, inibidores de apetite, suplementos à base de cafeína para auxiliar na redução de estrias e energéticos pré e pós-treino.

Consumidor X Saúde

Segundo a recente Pesquisa de Mercado ABIAD “Hábitos de Consumo de Suplementos Alimentares no Brasil”, realizada pela Toledo & Associados, o consumo de suplementos alimentares no Brasil aumentou 10% desde a primeira pesquisa, realizada em 2015, o que aponta uma mudança de comportamento do consumidor em relação a associação entre a saúde e o papel da alimentação.

Ainda segundo a pesquisa, 48% dos consumidores de suplementos aumentaram o consumo durante a quarentena e destes, 70% declaram que vão continuar consumindo definitivamente os novos produtos.