Alan Gandelman vai dirigir a Planner Corretora

São Paulo – A Planner Holding contratou Alan Gandelman para dirigir a Planner Corretora. Ele tem quase 30 anos de experiência no mercado financeiro, com passagens por instituições financeiras nacionais e internacionais, nas quais comandou divisões de valores mobiliários, varejo, clientes institucionais, mercados de capitais, estruturação e em IPOs, participou do lançamento dos primeiros títulos lastreados em imóveis no Brasil, além de atuar em questões regulatórias.

Antes de ingressar na Planner, trabalhou em bancos e gestoras globais, como Goldman Sachs e Bear Sterns, ambos em Nova York, a BGC Partners, em Dubai, e foi fundador e presidente da Icap Brazil, cuja sede fica em Londres. Ele também foi responsável para estruturação da divisão de Securities da FCStone no Brasil, companhia baseada em Nova York.

Gandelman foi membro dos conselhos da BOVESPA, ANBIMA, Ancord e Chamber of Commerce US-Brazil, baseada em Washington. É formado em Direito pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Depois da conclusão dos trâmites internos, a contratação seguirá para apreciação do Banco Central do Brasil.

Yara passa a ter estrutura organizacional regional

A Yara, líder mundial em nutrição de plantas, anuncia nova estrutura global organizacional, com as operações direcionadas para três unidades regionais – Ásia e África, Américas e Europa -, uma unidade de Plantas Globais/Excelência Operacional, e uma nova função global de Farming Solutions.

O presidente da Yara Brasil, Lair Hanzen, assume a liderança da região Américas, que abrange as operações do Brasil, América Latina e América do Norte, e a presidência da Yara Brasil fica sob a condução de Olaf Hektoen.

Norueguês, há mais de 20 anos na Yara e experiência internacional, Hektoen liderou operações da companhia em diferentes países e está no Brasil há um ano e meio, conduzindo a área de Estratégia e projetos de transformação da empresa. Hanzen permanecerá como presidente do Conselho de Administração da Yara Brasil. Em cerca de oito anos à frente da Yara Brasil, Hanzen conduziu a empresa à liderança do setor de fertilizantes brasileiro, sustentado por uma estratégia de aquisições, investimento em grandes projetos para produção nacional de insumos e crescimento orgânico na distribuição.

Entre os principais investimentos da empresa nos últimos anos, destacam-se o Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre (MG) e a ampliação e modernização do Complexo Industrial de Rio Grande (RS), que desempenharão fundamental papel na redução da importação de fertilizantes no Brasil. Em Serra do Salitre, a empresa está investindo R﹩ 5 bilhões para um projeto integrado de mineração e beneficiamento de fertilizantes fosfatados, além de uma planta química para fertilizantes granulados, com conclusão prevista para 2021. Já Rio Grande, com investimentos de R$ 2 bilhões e previsão de entrega para o fim deste ano, será o maior e mais moderno parque de produção e de mistura na América Latina.

Conductor entra no mercado adquirente de cartões da América Latina

A ACI Worldwide, fornecedora líder global de soluções bancárias e de pagamento eletrônico em tempo real, anunciou hoje que a Conductor, um dos principais processadores de cartões baseados no Brasil, está liderando sua entrada no mercado de aquisições da América Latina usando as soluções UP Retail Payments e UP Payments Risk Management da ACI, que serão implantadas na nuvem pública da Microsoft Azure.

A Conductor, que atende instituições financeiras, fintechs e comerciantes há mais de vinte anos, iniciou recentemente uma grande iniciativa para expandir seus negócios de aquisição. Embora esse negócio não inicie oficialmente suas operações até o segundo semestre de 2020, a organização já contratou três clientes. O mercado de compras do País registrou um crescimento considerável e, só em 2019, os brasileiros negociaram BRL 1,84 trilhão em cartões de crédito, débito e pré-pagos, representando um aumento de 18,7% em relação a 2018.

Para capitalizar a oportunidade de aquisição, a Conductor exigia um parceiro não apenas com um histórico comprovado de sucesso em pagamentos digitais no Brasil e na América Latina, mas também em uma solução habilitada para nuvem capaz de cumprir suas metas agressivas de tempo de colocação no mercado e crescimento. A solução de pagamento de varejo habilitada para nuvem da ACI permite à Conductor fornecer serviços de pagamento inovadores, líderes de mercado e prontos para o futuro, tanto para seus clientes atuais quanto para os futuros.

Vinícola Garibaldi cresce 270% em exportações

Até o mês de maio, o volume de exportações registradas pela Cooperativa Vinícola Garibaldi foi 270% maior que o total registrado em 2019. A Garibaldi embarcará, nos próximos dias, cargas que ultrapassam o total de 15 mil garrafas para o exterior. Segundo a cooperativa, os negócios são um importante marco na abertura de novas fronteiras mercadológicas. O maior pedido está direcionado ao Japão, nação que recebe os produtos da marca pela primeira vez – ao todo, serão 4.200 garrafas de Moscatel Rosé e outras 1.100 de suco integral. Outro país com quem a Cooperativa Vinícola Garibaldi inaugura relação comercial é Taiwan, com 500 garrafas de espumantes.

Rede Coop amplia atuação no segmento de drogaria

A Coop – Cooperativa de Consumo inaugurou, na última quinta-feira (28), sua 57ª drogaria. A loja, situada em Santo André, município da Região do Grande ABC (SP), recebeu investimentos na ordem de R$ 760 mil e conta com 175 m² de área de atendimento. A filial comercializa 9,5 mil itens, entre medicamentos, perfumaria e dermocosméticos. Segundo a rede, o ponto de venda oferece testes rápidos para diagnóstico de Covid-19, com agendamento prévio e resultado em 20 minutos, além de serviços como aplicação de injetáveis, aferição de pressão, glicemia e colocação de brinco. Em 2019, a rede investiu R$ 4,3 milhões na abertura de cinco drogarias.

Leroy Merlin aluga ferramentas em loja de SP

A Leroy Merlin, varejista de materiais de construção, passa a contar com um novo serviço: aluguel de ferramentas. São mais de 30 máquinas e equipamentos disponíveis, como extensões, escadas, furadeiras, martelos e lavadoras de alta pressão. Com custo de aproximadamente 5% do valor do produto, o serviço está sendo oferecido na unidade do Shopping Lar Center, localizado em São Paulo (SP). Segundo a Leroy Merlin, o cliente pode alugar até 3 ferramentas por vez e o período de locação pode ser diário, semanal ou quinzenal, com possibilidade de renovação. Hoje, a rede possui 42 lojas em 12 estados e no Distrito Federal.

Agropecuária é único setor da economia com crescimento, diz IBGE

A agropecuária apresentou crescimento de 0,6% no primeiro trimestre de 2020 em comparação ao quarto trimestre de 2019, conforme dados divulgados nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do país. O setor foi o único da atividade econômica nacional a crescer no período analisado.

Em relação a igual período do ano anterior, no caso primeiro trimestre, a agropecuária teve crescimento de 1,9%. “Este resultado pode ser explicado, principalmente, pelo desempenho de alguns produtos da lavoura com safra relevante no primeiro trimestre, como a soja, e pela produtividade, visível na estimativa de variação da quantidade produzida vis-à-vis a área plantada”, diz o IBGE. O PIB do país teve contração de 1,5% nos primeiros três meses do ano no comparativo com o quarto trimestre do ano passado.

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) tem destacado as ações adotadas pelo Mapa e demais órgãos do governo federal para garantir o abastecimento interno de alimentos, as exportações dos produtos agropecuários e o funcionamento sem interrupção da cadeia produtiva do agro durante a pandemia.

“Temos tido sucesso com isso porque, além da grande safra que foi colhida neste verão, temos tido a logística absolutamente normalizada. Portanto, além do abastecimento dos 212 milhões de brasileiros, também temos conseguido cumprir a nossa missão de provedores de alimentos do mundo”, disse a ministra, ao participar de balanço das ações de combate aos impactos do coronavírus no dia 26 deste mês, no Palácio do Planalto.

O Governo Federal tem atuado ainda na abertura de mercados para os produtos do agro brasileiro. Desde janeiro de 2019, foram mais de 60 mercados abertos para os mais diversos produtos, como castanha-de-baru para Coreia do Sul, melão para China (primeira fruta brasileira para o país asiático), gergelim para a Índia, castanha-do-Brasil (conhecida também por castanha-do-Pará) para Arábia Saudita e material genético. As exportações do agronegócio atingiram valor recorde em abril, ultrapassando pela primeira vez a barreira de US$ 10 bilhões no mês.

Soja e arroz

O crescimento registrado pela agropecuária pode ser atribuído a vários fatores. “O primeiro é o desempenho das lavouras e da pecuária, que têm obtido crescimento excepcional neste ano. O IBGE destaca o desempenho da produção de soja e do arroz, que têm apresentado elevado crescimento da produção. A produtividade foi também um fator relevante nesses resultados. Os resultados da Balança Comercial, publicados pelo Mapa, em março, mostraram que as vendas externas da agropecuária tiveram um crescimento de 17,5% pela média diária nos quatro primeiros meses do ano, comparando com igual período do ano anterior. Esse foi outro fator que impulsionou o crescimento”, analisa José Garcia Gasques, coordenador geral de Avaliação de Políticas da Informação do Mapa.

De acordo com coordenador, o crescimento do PIB agropecuário refletiu-se também sobre o saldo líquido de empregos formais gerados neste ano. As estatísticas do Caged mostram que houve um saldo (admissões menos desligamentos) de 10.032 contratações.

Alta em 2020

Apesar da pandemia do novo coronavírus, o PIB do setor agropecuário brasileiro deve ter alta de 2,5% em 2020. A previsão é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base em dados do IBGE. Levando em conta a safra de grãos estimada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a taxa deve chegar a 2,3%. Mesmo em um cenário com maior risco de impacto da Covid-19 na demanda por produtos agropecuários, os pesquisadores projetam aumento, em ritmo menor, de 1,3%.

Para a safra 2019/20, a estimativa para a produção de grãos é de 250,9 milhões de toneladas, volume 3,6% (8,8 milhões de toneladas) superior ao colhido em 2018/19, de acordo com o 8º Levantamento da Safra 2019/20 divulgado no último dia 12, pela Conab.