Delivery de comida saudável faz sucesso em Curitiba

Curitiba – Manter uma alimentação saudável não é uma tarefa das mais fáceis, ainda mais quando estamos na correria do dia a dia, por isso, para facilitar a vida de quem quer ter mais saúde, sem abrir mão do sabor e da qualidade é que o Verd & Co., restaurante curitibano especializado em comida saudável e criativa, iniciou no ano passado os serviços de delivery: o Deliverd.

O objetivo do serviço é oferecer aos clientes ainda mais comodidade e praticidade. “Na correria do dia a dia acabamos optando pela opção mais fácil na hora de se alimentar, mas nem sempre essa opção é a melhor ou a mais saudável. Foi pensando em tudo isso que surgiu o Deliverd, para oferecer comida saborosa e de qualidade onde o nosso cliente estiver”, explica Deyse Oppitz, sócia do estabelecimento.

As entregas do Verd & Co. funcionam de segunda a sábado, das 11h30 às 15h e das 18h30 às 22h30. O cliente pode pedir qualquer uma das opções saudáveis por meio do delivery: saladas, sucos prensados a frio, sanduíches, sobremesas, pizzas e, também, o prato do dia.

O Deliverd atende os bairros Água Verde, Alto da Glória, Alto da Rua XV, Batel, Bigorrilho, Campina do Siqueira, Centro, Centro Cívico, Mercês, Mossunguê, Rebouças, Seminário, Vila Izabel, São Francisco, Santa Quitéria e Portão. Os valores de entrega variam entre R$7 e R$13. Além da opção exclusiva, o Verd & Co. também disponibiliza seu cardápio no aplicativo Ifood.

Exportações de móveis caem em abril

Após sequência de crescimento, o setor de exportações de móveis nacional teve queda de 9,2% em abril, com US$ 51,6 milhões contra os US$ 56,9 milhões alcançados em março deste ano.

Segundo dados do IEMI, desenvolvidos com base nas informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, os países destinos são Estados Unidos, com 23,8%, Reino Unido, 11,7%, Argentina, 9,7%, Uruguai, Chile, 7,1%, e Uruguai, 6,5%.

No Rio Grande do Sul a redução foi ainda mais expressiva, cerca de 20,1%. Dos US$ 16,7 milhões atingidos anteriormente, passou para US$ 13,3 milhões em abril.

O Estado ocupa o segundo lugar no ranking nacional dos que mais exportam, com 25,9%. Santa Catarina lidera com 34,8%, em terceiro está o Paraná, 16,3%, seguido por São Paulo, 14,5%, e Minas Gerais, 4%.

Os resultados do quadrimestre são um pouco melhores do que os alcançados no ano passado. De janeiro a abril de 2017, as exportações obtiveram US$ 192,6 milhões, alta de 7,1%. A expectativa é de que – no decorrer do ano – hajam melhoras, tanto nos números mensais quanto no acumulado.

Google seleciona quatro startups brasileiras para programa de aceleração no Vale do Silício

São Paulo – O Google anunciou hoje as startups selecionadas para a quarta edição do Launchpad Accelerator, programa para impulsionar projetos para que se tornem uma referência de qualidade e sejam relevantes em escala global. O programa de seis meses tem início em julho de 2017, em um intensivo de duas semanas no novo espaço do Google para startups em São Francisco junto à empreendedores da América Latina, Ásia, África e Europa.

Startups brasileiras:

Arquivei: Arquivei fornece plataforma de armazenamento, organização e consulta de informações de notas fiscais.

Contabilizei: Contabilizei é uma plataforma de contabilidade para micro e pequenas empresários dos setores de serviços e comércio, que oferece um serviço ágil, eficiente e inovador que reduz a burocracia e aumenta o controle para PMEs.

Contratado.ME: A plataforma que coloca os candidatos no centro da sua procura de emprego.

Guiche Virtual: Guiche Virtual é a plataforma independente líder na venda de passagens de ônibus online.

O programa inclui mentoria intensiva de engenheiros e gerentes de produto do Google, e outros mentores das principais empresas de tecnologia e venture capital do Vale do Silício. Os participantes recebem 50 mil dólares de apoio sem contrapartida do Google, 100 mil dólares de créditos para a compra de produtos Google e acesso contínuo aos experts e recursos do Google durante os 6 meses de programa.

No total, quanto já foi investido em startups brasileiras pelo Launchpad Accelerator?

Com as quatro primeiras classes, o impacto do programa no Brasil chega à 24 startups. Isso representa um investimento total de mais de um milhão e duzentos mil dólares (1,2 mi) em capital semente. Além disso, as startups selecionadas receberam o equivalente a dois milhões e quatrocentos mil de dólares em créditos para gastar com produtos de Cloud do Google.

As três primeiras turmas do programa contaram com: AgroSmart, AppProva, BankFacil, Cuponeria, Delivery Direto, Dog Hero, Edools,Elo7, Emprego Ligado, GetNinjas, Hand Talk, Love Mondays, Mobills, Meus Pedidos, Portal Telemedicina, ProDeaf, Qranio, QuintoAndar, SuperPlayer e UpBeat Games.

A lista completa das startups selecionadas está neste blog post:
https://developers.googleblog.com/2017/05/announcing-fourth-class-of-launchpad.html

SulAmérica unifica canais de atendimento e inicia projeto de transformação digital

A Salesforce anuncia que a seguradora SulAmérica adotou sua plataforma para uma estratégia de transformação digital. O objetivo é promover uma relação ainda mais próxima com seus 7 milhões de clientes e também com os mais de 30 mil corretores parceiros da seguradora em todo o país.

A iniciativa, em fase de implementação, tem transformado a experiência do cliente e dos parceiros a partir da integração dos canais de atendimento (ominichannel).

As soluções adotadas pela SulAmérica foram: Service Cloud, para gerir de forma integrada as solicitações dos clientes por diversos canais de atendimento; Sales Cloud, para gerenciar os relacionamentos comerciais com clientes corporativos; Force.com, plataforma de desenvolvimento da Salesforce que transforma ideias de negócios em aplicativos inteligentes, utilizada pela seguradora para gerenciar processos críticos por meio de fluxos de trabalhos de forma ágil; e Community Cloud, para criar portais para os fornecedores e prestadores de serviço.

Com a adoção, a inovação contínua da plataforma da Salesforce se soma à busca da SulAmérica em superar as expectativas dos clientes, o que leva a prover um serviço melhor mesmo diante de um grande volume de chamados. Em 2016, a SulAmérica recebeu 7,9 milhões de ligações telefônicas no SAC e teve 1,5 milhão de interações via chat. A SulAmérica começou a utilizar Salesforce em 2015 e foi expandindo o uso dos recursos da plataforma. Atualmente, já integra o canal Live Agent (Chat) ao app móvel SulAmérica Saúde.

Estudo aponta mudanças na alimentação fora do lar

O cenário econômico desafiador dos últimos dois anos impactou os hábitos de consumo dos brasileiros que passaram a fazer escolhas mais racionais e usar mais promoções nas suas refeições fora do lar, segundo revelou a pesquisa CREST, realizada pela GS&Inteligência, empresa do Grupo GS& Gouvêa de Souza, que entrevista 72 mil consumidores por ano no Brasil.

Alimentação fora do lar

A pesquisa aponta que os brasileiros continuam frequentando os restaurantes em todo o Brasil, porém passaram a priorizar as refeições mais importantes na sua percepção, “ou seja, eles priorizam o almoço e lanche da tarde, principalmente durante os dias da semana, e passam a consumir menos nas refeições periféricas do dia, como o café da manhã, o lanche da manhã e nas refeições de entretenimento no final do dia e aos finais de semana”, explica Eduardo Yamashita, diretor de Inteligência de Mercado da GS&Inteligência, responsável pelo estudo.

Promoções

Outro aspecto interessante apontado pelo levantamento foi o aumento no uso de promoções nas refeições (seja cupons de desconto, compre 1 leve 2, entre outros), que cresceu +6% na comparação do ano móvel de Mar/17 x Mar/16.

Oferta certa no momento certo

Reforçando a tendência de racionalização, os consumidores têm dado preferência aos restaurantes que oferecem a oferta de valor certa para um dado momento de consumo, “ou seja, os consumidores não querem errar e continuam a frequentar aqueles restaurantes que oferecem a melhor relação entre conveniência, produto, preço, promoção e experiência para o momento de consumo em questão”, esclarece Yamashita, que cita como exemplo as padarias.

Os consumidores continuam frequentando as padarias durante a manhã, mas há uma queda de mais de 30% no tráfego (ano móvel de Mar/17 x Mar/16) de pessoas nas padarias na hora do almoço, uma vez que esse tipo de estabelecimento não oferece uma boa oferta de valor para os consumidores nesse momento do dia.

Repensar a oferta de valor

“As tendências e mudanças no comportamento de consumo, como a maior racionalização que vimos em 2016, continuam presentes em 2017, mas estão atenuadas”, comenta o diretor de Inteligência de Mercado da GS&Inteligência. “No curto prazo é importante que os restaurantes repensem a sua oferta de valor para os momentos de consumo nos quais são reconhecidos, como a padaria durante a manhã ou um restaurante por quilo na hora do almoço, mas no médio prazo, a diversificação desses momentos de consumo é o que garantirá o crescimento de vendas para esses estabelecimentos”, aponta Eduardo Yamashita.

Setor farmacêutico está atrasado na transformação digital, aponta estudo

Metade das indústrias pode ser inteligente até o final de 2022. No entanto, pouco mais de um terço (37%) das empresas de ciências da vida e farmacêuticas estão alavancando a tecnologia digital em busca de um modelo de negócio disruptivo, conclui estudo feito pela Capgemin.

Segundo o estudo a pedra estrutural da “Revolução Digital Industrial”, conduzido pelo Instituto de Transformação Digital da Capgemini, uma fábrica inteligente faz uso de tecnologias digitais, como IoT (Internet das Coisas), big data analytics (análise inteligente de dados), inteligência artificial e robótica avançada, para aumentar produtividade, eficiência e flexibilidade.

Os recursos da fábrica inteligente incluem robôs colaborativos, trabalhadores que usam componentes de realidade aumentada e máquinas que enviam alertas quando precisam de manutenção.

A pesquisa, que foi realizada de fevereiro a março de 2017, entrevistou mil executivos que ocupam o cargo de diretoria para cima em empresas de manufatura com uma receita de mais de US$ 1 bilhão ao ano. A pesquisa foi conduzida em seis setores: manufatura industrial, automotivo e transporte, energia e utilities, aeroespacial e defesa, ciências da vida e produtos farmacêuticos e bens de consumo. Diretores da Alemanha, China, Estados Unidos, França, Índia, Itália, Reino Unido e Suécia responderam entrevistas qualitativas e quantitativas.

Brasil e Noruega reforçam parceria para desenvolver soluções tecnológicas

Uma delegação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), chefiada pelo secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Alvaro Prata, participou na última semana de uma visita oficial à Noruega para estreitar a parceria do Brasil com o país europeu, especialmente nas áreas de petróleo e gás e de energias renováveis. Lá, ocorreu a primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) para Cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação Brasil-Noruega.

A parceria bilateral já está em andamento por meio de uma chamada conjunta entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) – entidade vinculada ao MCTIC – e o Conselho de Pesquisas da Noruega (CRN, na sigla em inglês). Como resultado, foram aprovados cinco projetos envolvendo pequenas e médias empresas brasileiras e norueguesas, com foco na elaboração de soluções tecnológicas em recuperação de petróleo e na elaboração de tecnologias ambientais e suboceânicas.

“Brasil e Noruega partilham muitos interesses. Além de possuir grandes reservas de petróleo, os dois países utilizam hidrelétricas em larga escala para a geração de energia elétrica e estão investindo cada vez mais em fontes alternativas de energias renováveis, tais como solar e eólica. Há, portanto, um grande campo para ampliarmos a cooperação”, destacou o secretário Alvaro Prata.

Mas a parceria pode ser ampliada para outros campos do conhecimento. Via teleconferência, o coordenador-geral de Oceanos, Antártica e Geociências do MCTIC, Andrei Polejack, apresentou propostas de cooperação em aquicultura e em pesquisas no Atlântico e na Antártica.

A reunião do GT foi acordada em setembro do ano passado, em visita do ministro da Educação e Pesquisa da Noruega, Thor Björn Isaksen, ao titular do MCTIC, Gilberto Kassab, em Brasília (DF). Na ocasião, eles assinaram uma declaração conjunta expressando interesse no aumento da cooperação em ciência e tecnologia e na definição de áreas de interesse comum.

Em novembro, acontece a Semana da Inovação da Noruega no Brasil. O evento, ainda sem data e locais definidos, vai promover seminários sobre energias renováveis e outros temas de interesse entre ambas as nações.

Além do secretário Alvaro Prata, a equipe brasileira foi composta pela coordenadora de Cooperação Internacional Bilateral do MCTIC, Ana Lúcia Stival, e pelo gerente substituto de Petróleo, Mineração e Siderurgia da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Henrique Vasquez. O embaixador brasileiro na Noruega, George Prata, e o futuro embaixador norueguês no Brasil, Nils Gunneng, participaram das reuniões. Do lado norueguês, estiveram presentes mais de 20 representantes dos ministérios da Educação e Pesquisa; Petróleo e Energia; e do Comércio, da Indústria e da Pesca; além do Conselho de Pesquisas da Noruega (RCN) e da agência Innovation Norway.