Atento anuncia mais de 1.600 novas vagas em São Paulo e Rio Grande do Sul

São Paulo – A Atento, provedora de serviços de gestão de clientes e terceirização de processos e negócios (CRM/BPO) na América Latina e uma das três líderes mundiais em seu setor, anuncia nesta semana um total de 1.611 vagas de emprego em diversos municípios de São Paulo e Rio Grande do Sul. As oportunidades contemplam os cargos de operador – posição que não exige experiência anterior – e consultor de vendas presenciais.

São 40 vagas na área de vendas presenciais, nas cidades rio-grandenses de Porto Alegre, Alvorada, Canoas, Guaíba, São Leopoldo, Novo Hamburgo e Sapiranga, e nos municípios paulistas Guaíra, São Joaquim da Barra e também na capital. Ainda no Estado de São Paulo, a companhia conta com 1.571 oportunidades para atendimento ao cliente, sendo 565 na capital, 50 em Guarulhos, 56 em Ribeirão Preto, 386 em Santo André, 382 em São Bernardo do Campo e 132 em São José dos Campos.

Como benefícios, são oferecidos salário compatível com o mercado, vale-alimentação, vale-refeição, auxílio creche, auxílio criança especial, além de todos os benefícios CLT. Além disso, a Atento conta com parcerias com instituições de ensino em todo País, com descontos em cursos superiores, pós-graduação, MBA, escolas de idiomas e informática.

Os candidatos devem enviar, até 02 de abril, currículo ou e-mail com nome, cidade e telefone com DDD para recrutamento@atento.com.br. Mais informações podem ser levantadas por meio do telefone 0800 771 4014. Vale destacar que as oportunidades são válidas apenas para residentes no município referente à vaga.

Perfil do Candidato

Consultor de Vendas Presenciais: Ensino Médio completo ou cursando Ensino Superior, experiência com vendas porta-a-porta, possuir veículo próprio e ter disponibilidade para pequenas viagens.

A companhia procura profissionais com pró-atividade, boa argumentação, habilidades para negociação e disposição para conquistar novos clientes.

Operador: Segundo grau completo, bom vocabulário, boa dicção, fluência verbal, desenvoltura no relacionamento interpessoal, dinamismo, conhecimentos de informática e habilidade em digitação. Não é necessário ter experiência anterior.

Fanem eleva patamar de investimentos em P&D

A Fanem, multinacional brasileira que fabrica produtos nas áreas de neonatologia e de laboratórios, ampliou em 2016 de 7% para 8,3% os investimentos destinados à sua área de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Os recursos foram aplicados tanto no desenvolvimento de novos produtos como também na atualização e modernização do seu portfólio atual. Ao agregar ainda mais valor à sua oferta de produtos, a companhia espera, já em 2017, aumentar em cerca de 10% sua receita líquida, em comparação ao ano passado.

“Pioneirismo e elevado nível de inovação são aspectos incorporados ao nosso dia a dia e que fazem parte do DNA da Fanem. Para nós é crucial deter um portfólio avançado que supere as demandas e exigências do setor e até mesmo surpreenda o mercado, mesmo em tempos difíceis e de retomada lenta da economia”, explica o diretor executivo da Fanem, Djalma Luiz Rodrigues.

Além de investir em P&D, para viabilizar o aprimoramento de sua linha de produtos, a Fanem destinou recursos para aquisição de novas máquinas e estabeleceu parcerias tecnológicas com empresas especializadas no setor de saúde. Levando em consideração o longo processo de maturação demandado no desenvolvimento de equipamentos médicos e a necessidade de constante evolução por conta de exigências regulatórias, para 2017, o plano é continuar investindo em novas aplicações e equipamentos, tanto na área de neonatologia como de laboratórios. Também já são esperados alguns frutos desta importante iniciativa.

“Esses investimentos e outros, como a instalação da nossa fábrica no México, que está prestes a entrar em operação, serão fundamentais para o incremento de receita que esperamos para esse ano. No entanto, por outro lado, temos uma preocupação muito grande de que o governo ao adotar a reoneração fiscal desconsidere toda a cadeia produtiva da saúde desta medida, preservando os benefícios em vigência. É notoriamente sabida a fragilidade financeira das entidades hospitalares em nosso país, que se agravou ainda mais com todo o desequilíbrio econômico nos últimos anos. Nível de desemprego alto, investidores externos com receio de aplicar no País, Estados e Municípios a beira da insolvência, são fatos que refletem de forma direta no consumo de equipamentos de saúde no mercado interno, especialmente pelo setor público. Mesmo assim estamos confiantes na melhoria do cenário”, finaliza.

Supermercado Now recebe aporte de R$ 1 milhão de investidores-anjo

O Supermercado Now, maior plataforma brasileira de supermercado online, anuncia aporte de R$ 1 milhão de investidores-anjo e planeja a expansão de suas operações até o final de 2017. A empresa surgiu para facilitar a compra de bens básicos e recorrentes com mais comodidade e rapidez.

O Supermercado Now atualmente possui 25 shoppers ativos e independentes, que são capacitados para realizar as compras de acordo com a necessidade de cada pessoa. Levando mais comodidade e satisfação aos clientes, a empresa entrega os produtos em até duas horas, ou em horário agendado pelo consumidor, em 42 bairros paulistanos, como Vila Olímpia, Itaim Bibi, Moema, entre outros.

Um dos principais diferenciais do Supermercado Now é a possibilidade do cliente ter acesso a alimentos frescos (especialmente frutas, legumes e verduras), com a garantia que foram cuidadosamente selecionados direto das gôndolas e prateleiras do supermercado selecionado.

“Queremos levar para nossos clientes uma opção mais segura e transparente na hora das compras, evitando o estresse diário e proporcionando uma maior variedade de produtos e preços equivalentes aos das lojas físicas, sem sair de casa. Por isso, nossos shoppers passam por uma série de avaliações para que estejam aptos para oferecer uma melhor experiência aos clientes. Além disso, nosso serviço torna-se uma fonte de renda extra garantida para essas pessoas”, explica Marco Zolet, CEO e fundador do Supermercado Now.

Em 2016, o Supermercado Now registrou, aproximadamente, quatro mil entregas e transacionou cerca de R$ 600 mil pela plataforma. Para 2017, a startup espera alcançar a casa dos R$ 10 milhões, lançar seu aplicativo para que os clientes possam realizar e acompanhar suas compras em tempo real e se tornar referência em logística inteligente.

A plataforma possui mais de cinco redes de supermercados, como Emporium SP, Origen Orgânicos, Rei dos Grãos, Quitanda e Santa Gemma e já está em fase de negociação com outras três grandes redes de São Paulo. A forma de pagamento é por meio de cartão de crédito e é cobrada uma taxa sobre todas as compras realizadas pelos consumidores, que varia de R$ 15,90 a R$ 17,90.

Formado em Administração pela Universidade Católica do Paraná e MBA em Estrategic Business Management pela Fundação Getúlio Vargas, Zolet possui 16 anos de experiência em gestão, operações e finanças em empresas como Estre Ambiental, Ambev e HSBC.

CA Technologies apoia etapa brasileira da maior competição de tecnologia do mundo voltada para meninas

São Paulo – A CA Technologies (NASDAQ:CA), empresa de software presente há mais de 35 anos no Brasil, acaba de anunciar uma parceria local com a ONG Iridescent, responsável pelo Technovation Challenge, maior competição de tecnologia do mundo voltada para meninas de 10 a 18 anos. Pelo acordo, a CA Technologies será patrocinadora da etapa brasileira do evento, além de oferecer sessões de mentoring para as mais de 130 equipes inscritas.

A abertura oficial do projeto será realizada em 9 de abril, no escritório da CA, em São Paulo. Na ocasião, funcionários voluntários da CA farão sessões de mentoring às participantes para tirar dúvidas e ajuda-las com conhecimentos técnicos e de negócios necessários para o desafio, que propõe a criação de um business plan e de um aplicativo que visam a solução de problemas sociais. Entre os temas abordados pelos profissionais, estarão sessões sobre a criação de um plano de marketing, aspectos jurídicos e organização de orçamento, entre outros.

As competições eliminatórias acontecem em mais de 78 países do mundo e os 12 melhores times, escolhidos por uma comissão julgadora, viajarão à cidade de São Francisco para apresentarem seus projetos, concorrendo a um prêmio de U$10 mil, no caso das alunas do Ensino Fundamental, e U$15 mil, no caso das alunas de Ensino Médio. Os jurados avaliam a parte técnica, a apresentação, o planejamento, a ideia e a viabilidade dos projetos.

“Acreditamos que ambientes corporativos diversos ajudam a promover a inovação dentro e fora das organizações e por isso buscamos incentivar mais mulheres a entrar no mundo da tecnologia. Este projeto vai até a fonte, despertando interesse de meninas que ainda não escolheram em qual universidade ou curso profissionalizante querem ingressar, e queremos que elas se sintam atraídas pela nossa área”, comenta Marcel Bakker, presidente da CA Technologies no Brasil.

Mulheres ainda são minoria, principalmente no mercado de tecnologia, mas o Technovation Challenge pretende diminuir esta lacuna e fomentar a discussão sobre o tema. Criado há 7 anos, o projeto já gerou resultados positivos. Uma pesquisa realizada com as participantes mostra que o interesse delas em aumentou 78% por Ciências da Computação, 70% por Empreendedorismo e 67% por Liderança de Negócios após a conclusão do programa.

“As mulheres são grandes consumidoras de tecnologia, mas não participam de sua criação. Por meio de desafios reais e estimulantes, o Technovation quebra estereótipos e mostra que a programação é uma ferramenta poderosa, capaz de resolver problemas sociais dos mais corriqueiros aos mais complexos”, salienta Christianne Poppi, diretora executiva do Technovation no Brasil.

Indústria de materiais de construção fica mais otimista com abril

São Paulo – Levantamento realizado pela ABRAMAT apresenta um cenário mais animador para o próximo mês em se tratando do desempenho de vendas para o mercado interno no curto prazo. De acordo com o termômetro ABRAMAT, sondagem realizada entre os associados da entidade, 25% das empresas considera que abril representará bom desempenho. Vale lembrar que a expectativa de bom desempenho para março de 2017 foi de 12,5%.

Já para o mercado externo o empresariado do setor não espera um abril melhor do que março. O estudo da ABRAMAT revela que 66,7% dos associados acreditam que abril será um mês regular e 6,7% ruim. Vale destacar que março, o empresariado tinha expectativa de o mês seria positivo, 26,7% (muito bom), e 46,6% (bom). O real supervalorizado não permite uma melhora nas exportações.

“O otimismo do empresariado é um balizador relevante para toda cadeia do setor da construção, principalmente para o mercado interno. Mesmo assim é importante ressaltar que ainda há fatores que precisam melhorar como corte na taxa de juros, redução do desemprego e ações do governo federal para que o país retome o crescimento para os próximos meses. A valorização do real prejudica o mercado externo e por esse motivo grande parte dos associados acredita que abril será ruim”, destaca Walter Cover, presidente da ABRAMAT.

Expectativas e investimentos

No mês de março a sondagem entre as indústrias de material de construção indica que 25% das empresas estão otimistas sobre as ações do Governo Federal para o setor da construção civil nos próximos 12 meses. No mês anterior 35% do empresariado estava otimista. Em se tratando de pretensão de investimento no médio prazo, 46% das indústrias de materiais de construção afirmaram que pretendem investir nos próximos 12 meses. No mesmo período do ano passado, 45% pretendiam realizar investimentos.

Grupo Lef aposta no mercado internacional

O Grupo Lef, empresa que detém as marcas Lef Cerâmica, Rox, ViaÁpia e ViaRosa – participa da Coverings 2017, uma das principais feiras de cerâmica do mundo e a maior do segmento da América do Norte, que ocorre de 4 a 7 de abril no Orange County Convention Center, em Orlando, FL.

De olho no mercado de exportação, a empresa, por meio da marca ViaRosa, criou uma linha focada no gosto do norte-americano. Inspirado no estilo das Rivieras Europeias, com suas cores fortes e marcantes, a linha homônima remete a uma arquitetura de estilo simples, rústico e confortável dessa localidade. Compõe a coleção os revestimentos Riviera Sand, Riviera Terra Riviera Olive e Riviera Dark. Os produtos com medidas 72x72cm são ideais para áreas externas.

As outras marcas também trazem apostas da companhia para o mercado exterior, por isso, apresentam opções de acabamento com um toque artesanal e rústico, características que agradam muito este mercado. As empresas do Grupo Lef são conhecidas por seus produtos que agregam qualidade, sofisticação e ótimo custo-benefício.

O evento de grande relevância para o setor gera muito benefícios para exportação, por isso a marca investe e participa dessa feira há anos “Além de uma grande oportunidade de aumentar a visibilidade da marca no exterior, a Coverings tem se firmado como um dos principais momentos para fomentação de negócios da companhia”, afirma Luiz Fernando Ortigossa Filho, diretor de marketing da empresa.

Site: http://grupolef.com.br/

Empresa cresce 1000% com fabricação e venda de lavadoras a vapor

São Paulo – Segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de um bilhão de pessoas em todo o mundo não têm acesso a um abastecimento adequado. Além disso, a Unesco aponta que nas últimas décadas o consumo de água cresceu duas vezes mais do que a população e a estimativa é que a demanda cresça ainda 55% até 2050.

Por outro lado, há empresas preocupadas em minimizar a gravidade desses índices. É o caso da ECO1 – empresa que fabrica e vende máquinas para limpeza a vapor. Com uma tecnologia industrial, e agora com lançamento para uso comercial, o equipamento consegue uma economia de até 95% de água e consome até 30% menos de energia (se comparada a lavadoras de alta pressão).

“Desde que chegamos ao mercado, em 2015, nossa preocupação sempre foi mostrar o quanto é importante e eficiente a limpeza a vapor. Hoje, temos um perfil amplo de clientes, que passam por clientes que desejam abrir seu primeiro negócio, clínicas e hospitais, e até indústrias, onde desenvolvemos soluções específicas para cada cliente, estudando a necessidade de cada um e fornecendo uma grande redução de custos a cada um desses clientes”, explica o diretor de desenvolvimento da ECO1, Paulo Nogueira.

De acordo com ele, outro benefício da higienização com equipamentos Eco1 é a eliminação de cerca de 99,9% de ácaros, fungos e bactérias que estejam no local. “O equipamento produz um jato de vapor que atinge 180 Graus Celsius de temperatura, eliminando ácaros e bactérias da superfície utilizada”, comenta Nogueira.

Fora o uso domiciliar e para empresas, o equipamento também é alternativa para quem quer empreender e investir em um negócio de valor enxuto, pois custa R$ 6.750,00 ou 10 x de R$ 750,00.

A empresa, que tem todos os seus equipamentos patenteados, tem fabricação 100% nacional e própria, registrou um crescimento de 1000% no último ano e atraiu a atenção de outros 10 países interessados na exportação. Para 2017 a meta é atender 2000 novos clientes.