Adventures lança nova divisão de consultoria

São Paulo – O cenário global altamente volátil e complexo em que vivemos hoje, tem feito com que cada vez mais marcas passem a buscar novos caminhos para, entre outros fatores, desenvolverem estratégias dinâmicas para conquistar a atenção dos clientes e planos de mídia eficientes.

Nesse contexto, nasce a Adventures Consulting, nova divisão da Adventures – Brandtech que atua como uma plataforma de marketing que por meio de tecnologia, dados e conteúdo suporta o crescimento dos negócios do futuro. Sob o comando do sócio André Felippa, a divisão conta também com o know how de Ricardo Dias, que ficou conhecido pela transformação radical do marketing da Ambev, e que culminou no prêmio de anunciante do ano em 2020.

“Desde a nossa criação, temos sido procurados por várias empresas que batem na nossa porta em busca de uma estratégia moderna e eficaz de fazer marketing em 2021. Mas, até então, nosso foco estava em desenvolver trabalho de longo prazo e recorrentes ao lado de grandes anunciantes”, conta o fundador da Brandtech, Rapha Avellar. “Agora, estamos prontos para o próximo passo. Pela primeira vez, criaremos a oportunidade de trabalhar pontualmente com os anunciantes e levar eles a alcançarem níveis como os que o meu sócio, Ricardo Dias, conquistou com a Ambev”.

A Adventures atende hoje clientes como Tinder, Domino’s, Disney, Americanas Empresas, Sabin, John Deere, Ri Happy, Stone e muitas outras, agora é capaz de oferecer consultoria de alto nível e em escala poderosa. “Nossa mídia e produto criativo não atendiam outras marcas que estavam satisfeitas com seus parceiros atuais, ou que buscavam informações mais rápidas e pontuais. Nesse momento, ficou muito óbvio que precisávamos dar mais um passo à frente”, pontua Avellar. “Estruturamos um manual criativo e de mídia moderno. Diria até que vamos além dos que as consultorias tradicionais oferecem, de forma que não estamos olhando apenas para o branding, mas para o futuro e para todo o contexto que ela está inserida”.

Assim como o grupo em que está inserida, a Consulting nasce com um portfólio completo de soluções para atender desde startups até grandes empresas e multinacionais. São serviços que envolvem diagnóstico, treinamento, planejamento, inovação, reposicionamento, ‘passion points’, otimização de processos e aprimoramento de toda operação de marketing, incluindo também a transformação ágil do marketing, tão necessária em nosso contexto volátil atual.

A unidade será liderada por André Felippa, sócio e managing director da Adventures. O executivo, que já teve passagem como presidente, CMO e vice-presidente de marketing em empresas como Unilever, Samsung e Mondelez, traz uma extensa experiência e repertório adquiridos em mais de 30 anos atuando nos mais diversos mercados no Brasil e no exterior.

“O mundo altamente volátil e complexo em que vivemos hoje não condiz mais com as práticas burocráticas e lentas do marketing tradicional”, explica Felippa. “Nossos modelos proprietários de consultoria foram desenvolvidos para entregarem resultados de marketing comprovados, de forma ágil e eficaz. As equipes serão aprimoradas para trabalharem com maior autonomia, adaptabilidade e velocidade nessas empresas”.

Piemonte Holding compra data center da Globo no RJ

O grupo financeiro Piemonte Holding, a Globo Comunicação e Participações e a Elea Digital, holding de data centers da Piemonte, anunciaram na quarta-feira, 28, que firmaram um compromisso de compra e venda do data center da Globo localizado nas proximidades do Parque Olímpico, zona oeste do Rio de Janeiro. Antes de ser concluída, a transação passará ainda por aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e por uma fase de execução documental.

Com a nova aquisição, o ecossistema de data centers da Elea Digital aumenta em 25% sua potência de armazenamento de servidores de dados, chegando a 10 MW. Além de Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Brasília, o Rio de Janeiro agora também passa a fazer parte da federação de data centers da Elea Digital, única no Brasil nos quesitos de presença geográfica e conectividade.

“Com o início da Olimpíadas de Tóquio, não havia um momento melhor do que este para anunciar essa parceria de longo prazo com a Globo. Em 2016, em concomitância com a realização das Olimpíadas do Rio, a Globo investiu em infraestrutura digital de primeira linha, em um data center Tier III pensado para conectar a cidade do Rio ao mundo, e que consideramos como um grande legado olímpico para o Rio e o Brasil. A consolidação desta transação permitirá que a Piemonte Holding continue os investimentos neste centro de dados, ampliando seu espaço físico, potência e conectividade”, afirmou o CEO da Piemonte Holding, Alessandro Lombardi.

O valor do negócio não será divulgado pelas partes. Os acordos, além da compra e venda do data center, incluem também um contrato de colocation (espaço para servidores) de longo prazo entre a Elea Digital e a Globo.

B.blend amplia o portfólio de sucos com Tangerina Do Bem

São Paulo – A B.blend, joint venture formada pela Whirlpool e Ambev, primeira e única plataforma de bebidas em cápsulas all-in-one do mundo, lança um novo sabor da marca Do Bem™ para ampliar ainda mais o portfólio de sucos. Refrescante e de baixa caloria, ele está disponível no mercado no formato cápsula a partir de ontem, dia 27 de julho.

A nova cápsula é feita com suco natural de tangerina, sem adição de açúcares e sem conservantes. O sabor é refrescante e extremamente parecido com o suco com notas cítricas da fruta, pois a cápsula contém 100% do suco concentrado. Diferentemente do que se encontra no mercado de bebidas em cápsula, as bebidas da B.blend não são em pó. O líquido concentrado das cápsulas garante que seu sabor e os nutrientes sejam mantidos.

Para Eduardo Salles, CEO da B.blend, o lançamento de mais um sabor de suco reforça ainda mais o posicionamento da marca nesta frente. “A partir de hoje, lançamos mais uma cápsula em parceria com a do bem™ para aumentar ainda mais a diversidade no nosso portfólio de sabores nesse segmento, que os consumidores aprovam e gostam”.

O lançamento amplia a linha de bebidas disponíveis para preparo na máquina B.blend, que já soma mais de 35 sabores, entre os quais estão o Guaraná Antarctica, Pepsi, Sukita e Soda; sucos 100% naturais; água de coco, néctares e chás gelados como Feel Good; drinks alcoólicos como Caipirinha Sagatiba, Gin & Tonic, Orange Spritz, Skol Beats Senses e Moscow Mule; energy drink como Fusion; Café e Cappuccino Suplicy, além do chocolate quente e gelado.

Youcom adota coleta permanente de jeans usados

https://www.i-maxpr.com/s/0728/d6.png

Sabe aquele jeans que está parado no seu armário há anos e você não sabe direito como se desfazer dele corretamente? A partir do dia 15 de julho, a Youcom, marca de moda com lifestyle jovem da Lojas Renner S.A, passará a receber essas peças em todas as suas lojas físicas espalhadas pelo Brasil, e de forma permanente.

Mediante o descarte voluntário dos jeans pelos clientes, a marca vai transformá-los em novos produtos, aumentando a sua vida útil, bem como evitando o descarte de lixo e resíduos ao meio ambiente, reduzindo as emissões de carbono e o consumo de água.

A iniciativa, que teve início em 2014, é baseada no conceito de circularidade. Denominado “Jeans for Change”, o projeto evoluiu em 2021 e, a partir de agora, passa a ter um caráter de serviço contínuo para os clientes. Um dos resultados mais significativos do “Jeans for Change” foi a primeira calça circular de pós-consumo do Brasil, lançada pela Youcom em 2020, e produzida a partir de 900kg de jeans arrecadados em anos anteriores.

De acordo com o diretor da Youcom, Claudio Barone, esta ação faz parte do YC Change, selo de moda responsável da Youcom, que comporta todas as ações de sustentabilidade da marca, em consonância aos movimentos de moda responsável e valores da Lojas Renner S.A. “Para a Youcom, a sustentabilidade sempre foi um tema importante. Ao longo desses oito anos de operação da marca construímos diversas iniciativas e agora estamos dando mais um passo, estabelecendo o ’Jeans for Change’ como uma ação contínua e implementando o conceito de circularidade em nossos produtos”, destaca Barone.

A logística do “Jeans For Change” é fundamentada em utilizar os tecidos das roupas descartadas e transformá-los em novas peças. Para participar, basta levar uma peça jeans usada em qualquer loja da Youcom, em todo o país. Vale lembrar que não precisam ser apenas calças, mas, qualquer tipo de jeans ou marca.

A transformação do tecido se dá por meio da descaracterização do produto, desfibragem e transformação em novo fio. Esse processo resulta num impacto ambiental positivo, com potencial de redução de 43,75% em consumo de água e 36,72% nas emissões de CO2 na produção de peças novas, deixando ainda de gerar resíduos ao meio ambiente.

No final, o jeans usado ocupa o lugar de matéria-prima numa cadeia de ações do universo fashion que combina circularidade e mudança social.

Disensa bate recorde e supera contratos de franquia de 2020

A Disensa, maior rede de franquias de material de construção da América Latina, vem registrando resultados financeiros e operacionais recordes em 2021. A empresa encerrou o semestre com faturamento de R$ 114,5 milhões, 23,4% superior aos R$ 92,8 milhões registrados em igual período de 2020. De janeiro a junho, foram fechados 66 novos contratos, 24% a mais que os 54 assinados em todo o ano passado. Hoje, a franqueadora conta com 240 lojas, sendo 36 inauguradas nos seis primeiros meses de 2021.

Este ano, a expansão da rede vem sendo puxada fortemente pelo avanço no mercado paulista, que concentra 40% de todo o comércio de material de construção no Brasil. Nos primeiros seis meses, foram assinados 29 novos contratos no estado, 43% do total firmado pela empresa no período. Atualmente, a empresa conta com lojas na capital e em outros 17 municípios (Atibaia, Bragança Paulista, Cravinhos, Franco da Rocha, Guaratinguetá, Guarulhos, itanhaem, Jundiaí, Mococa, Mogi das Cruzes, Pirapora do Bom Jesus, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José dos Campos e Suzano). A próxima cidade a receber uma loja da rede será Indaiatuba, com inauguração prevista para agosto.

A rede está presente em outros cinco estados: Bahia, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro e, mais recentemente, Minas Gerais. A entrada da Disensa no mercado mineiro ocorreu em julho, com a inauguração da primeira loja, em Juiz de Fora. Outros oito contratos estão em implantação nos municípios de Barroso, Cambuquira e Pedro Leopoldo.

“Estamos superando nossas metas financeiras e operacionais. Essa performance mostra que a nossa estratégia está correta e nos deixa otimistas para o segundo semestre. Acreditamos que seguiremos nesse forte ritmo. Em julho, inauguramos a primeira loja em Minas Gerais, um grande mercado muito promissor a ser explorado. Seguiremos trabalhando para oferecer aos nossos franqueados toda a estrutura e suporte para que possam alavancar seus negócios. Esse é o nosso diferencial e assim crescemos juntos “, explica o gerente geral da Disensa no Brasil, Henrique Gutterres.

Os motivos para comemorar não param por aí: o ticket médio cresceu 27% em comparação ao primeiro semestre de 2020. O cartão Disensa foi um dos destaques no período, registrando mais de R﹩ 7 milhões em vendas, com ticket médio de vendas 10 vezes maior que a média registrada nas compras da rede. Em geral, o cliente com o cartão compra tudo que precisa para sua obra no mesmo momento, aproveitando as condições de pagamento. Aqueles que não utilizam o cartão, em sua maioria, preferem comprar o material aos poucos, ao longo da reforma. Entre janeiro e junho, foram cerca de 7 mil cartões gerados. Além do resultado financeiro, o cartão contribui para retenção de clientes. Em média, 25% das pessoas que utilizam esta forma de pagamento voltam para novas compras utilizando o cartão.

Ao longo do semestre, a Disensa realizou diversas ações voltadas para divulgação e fortalecimento da rede, parcerias para oferecer soluções financeiras e alavancar os negócios dos parceiros, além de treinamentos e consultorias. Nos últimos seis meses, 355 pessoas foram treinadas, entre franqueados e vendedores, e 755 consultorias realizadas, de forma online ou presencial. Os cursos e consultorias promovem o crescimento profissional das equipes e ajudam os parceiros comerciais a melhorar a performance de suas lojas. Os temas são relacionados a áreas estratégicas do negócio e abordam as principais ferramentas necessárias para aprimorar o gerenciamento e obter melhores resultados.

Em 2021, a Disensa promoveu mais de 50 ações nos pontos de venda e de divulgação dos cimentos da Lafargeholcim. Os eventos contaram com dinâmicas voltadas para o consumidor final, muitas com a presença do Deco, personagem criado pela rede, inspirado na figura do vendedor. Este ano, a rede realizou sua primeira ação social, a campanha Pinceladas do Bem, em parceria com a Atlas, referência em produtos para preparação, pintura e acabamento de superfícies. A iniciativa ocorreu no mês de maio, no estado do Rio. A cada mil trinchas produzidas pela Atlas e compradas por franqueados Disensa para revender em suas lojas, uma cadeira de rodas foi doada a quem precisa. Ao fim da campanha, o INCA recebeu três cadeiras de rodas.

Novas parcerias

Em maio, a Disensa fechou parceria com a BizCapital, fintech voltada para soluções financeiras para a pequena empresa brasileira. O objetivo é facilitar o acesso dos franqueados a rápidas injeções de crédito de forma simples. Os lojistas podem obter até R﹩ 200 mil, com pagamento parcelado em até 24 meses e taxas mensais a partir de 1,99%. O processo para obtenção de crédito é 100% online, por meio do portal do franqueado.

O serviço está disponível em qualquer dia e horário. Quando aprovado, o crédito entra na conta em até 1 dia útil. O pagamento é feito por meio de boletos, recebidos por e-mail, mensalmente. Ao acessar o formulário de solicitação, o requisitante indica o valor desejado, preenche os dados de sua empresa e o faturamento mensal. O sistema roda a análise de crédito e clientes pré-aprovados seguem para a tela de oferta, onde é possível alterar o valor solicitado e o prazo, além de conferir o valor de cada parcela, assim como taxa e outros encargos. Depois, o interessado envia a documentação e assina o contrato digital.

Recentemente, a Disensa fechou parceria com a Toca Obra, empresa de tecnologia especializada no varejo digital da construção. Assim, os clientes ganham mais uma opção para comprar nas lojas Disensa na forma online, utilizando o maior marketplace de material de construção do Brasil.

Programa Natura Amazônia completa dez anos como exemplo de desenvolvimento

São Paulo – Quando lançou a marca Ekos, no ano 2000, a Natura passou a utilizar ativos da biodiversidade brasileira em seus cosméticos, colaborando para aproximar a Amazônia da vida dos consumidores do Brasil e dos diferentes países onde a marca está presente. Por reconhecer a importância deste bioma, em 2011 a companhia decidiu intensificar suas ações na região e lançou o Programa Natura Amazônia (PAM). O objetivo primordial era tornar a Natura um vetor na promoção de desenvolvimento local a partir da união entre ciência, conhecimento tradicional e empreendedorismo local pela valorização da sociobiodiversidade.

“Para ampliar o modelo de negócio de impacto positivo na Amazônia, era preciso aprofundar a presença da Natura na região. A partir daí, a Natura priorizou o relacionamento com comunidades da região, possibilitando que as iniciativas pudessem ganhar maior impacto a partir da atuação em rede”, explica Andrea Alvares, vice-presidente de Marca, Inovação, Internacionalização e Sustentabilidade da Natura. Como consequência da atuação com conservação da floresta em pé, biocomércio justo com geração de renda para famílias da região e garantia de condições seguras de trabalho, em 2018, Ekos conquistou o selo da União de Biocomércio Ético (UEBT – Union for Ethical BioTrade), que certifica boas práticas na cadeia produtiva.

Desde 2010, a Natura contribuiu para movimentar mais R$ 2,1 bilhões em volume de negócios na região com investimento em inovação, cadeias produtivas e fortalecimento institucional. Atualmente, a Natura conta com 38 bioingredientes (óleos, manteigas, óleos essenciais, extratos e derivados) da biodiversidade amazônica, empregados também nas formulações de rosto, para tratamento de cabelos e na perfumaria. Esse desempenho está diretamente associado ao crescimento em mais de sete vezes na compra desses insumos desde 2011. A meta para 2030 é chegar a 55 bioativos.

Devido as práticas regenerativas e de manejo sustentável, as cadeias produtivas da Natura contribuem para a conservação de 2 milhões de hectares de floresta em pé. “A oposição entre desenvolvimento econômico e conservação da floresta é uma falsa dicotomia. Ao demonstrarmos que é possível gerar riqueza e manter a floresta em pé, agregamos ainda mais valor à região. Hoje, a perda da biodiversidade é hoje uma das grandes ameaças à economia global”, afirma Andrea. Como parte do grupo Natura &Co – formado por Avon, Natura, The Body Shop e Aesop – a empresa passa a ter como meta ampliar para 3 milhões de hectares de área conservada na Amazônia até 2030, além de contribuir para zerar o desmatamento até 2025.

SulAmérica Investimentos expande área de Crédito Privado

São Paulo – Uma das maiores assets independentes do Brasil e com R﹩ 46 bilhões de ativos sob gestão, a SulAmérica Investimentos expandiu sua área de Crédito Privado e reforçou o time com nomes estabelecidos no mercado. Os movimentos são parte da estratégia de fortalecimento do segmento de crédito com mais afinco em um momento de retomada da economia.

Hoje já são cerca de R$ 7 bilhões nesta classe de ativo sob gestão entre mandatos exclusivos e fundos abertos, com potencial de crescimento. Para Marcelo Mello, vice-presidente de Investimentos, Vida e Previdência da SulAmérica, a estratégia tem grande potencial de expansão na carteira de clientes, contando ainda com fortes pilares no tema ESG (sigla em inglês para ASG – ambiental, social e governança corporativa).

A área, que desde o fim de 2020 é comandada pela Head de Crédito Privado, Daniela Gamboa (ex-BankBoston, Itaú BBA e Kinea), agora também conta com Leandro Trielli na Gestão de Crédito.

Trielli iniciou sua carreira no Unibanco e passou por Unibanco Asset Management, Santander Asset e Schroders. Possui Mestrado em Economia pelo Insper e graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Foi a quarta contratação para o time de crédito desde o ano passado.

“É um excelente momento para os fundos de crédito privado, com subida de juros e captação de dinheiro na indústria. Mais do que dobramos a equipe de Crédito porque acreditamos no crescimento e desenvolvimento da classe de ativo”, afirma Daniela Gamboa. “Este setor tem características de liquidez e de mercado que demandam especialização. Por isso era importante ampliarmos esta área dentro da asset. A equipe maior permite a gestora ser mais ativa nos mercados primário e secundário e também deve permitir o lançamento de produtos mais sofisticados”, continua.

Além de Gamboa e Trielli, o time também é composto por Marcelo Vecci (formado em Economia pela PUC-SP, faz parte da SulAmérica desde 1997 e trabalha nas operações financeiras da asset desde 2000), Lauro Campos (formado em Economia no Mackenzie, atua desde 1990 em análise de crédito, tendo trabalhado anteriormente em Banco Dibens, Banco BBA e BankBoston; ingressou na SulAmérica Investimentos em 1997) e outros três analistas de crédito, Daniel Batarce (ex-S&P, Fitch Ratings e Newfoundland Capital), Caroline Naves (ex-Banco de Tokyo, Fator e Banco Santander) e Bárbara Barbosa, todos com sólida experiência no setor financeiro e de crédito.

Operadora Brisanet gira R$ 1,44 bilhão em IPO

A operadora cearense de telecomunicações Brisanet levantou R$ 1,44 bilhão em seu processo de IPO. Com estreia na B3 marcada para esta quinta-feira, 29, a provedora teve ação precificada em R$ 13,92.

O valor ficou no limite da faixa indicativa para a oferta inicial antes da coleta de intenções de investimento (entre R$ 13,92 e R$ 17,26). As 89 milhões de novas ações emitidas pela empresa somaram R$ 1,25 bilhão após a coleta de intenções de investimentos.

Já o exercício do lote suplementar de 15% do inicial (13,4 milhões de papeis) movimentou mais R$ 187,4 milhões em recursos, totalizando assim o R$ 1,44 bilhão. A totalidade de ações da Brisanet ultrapassa os 449 milhões, o que valora a empresa em R$ 6,25 bilhões (quando considerada a precificação de R$ 13,92 por ação).

O preço da ação foi ratificado nesta última terça-feira, 27, pelo conselho de administração da provedora – que aprovou aumento de capital social de R$ 71,86 milhões para R$ 1,32 bilhão, já refletindo a alta de R$ 1,25 bilhão da oferta primária. Santander, XP Investimentos, BTG Pactual, UBS e Bradesco BBI foram os coordenadores do IPO.

Ao todo, a Brisanet soma 35,1 mil km de redes de fibra óptica até a residência (FTTH), backbone de 14,4 mil km e atendimento em 96 cidades do Nordeste, além de 251 a partir de franqueados da Agility. A empresa reunia mais de 860 mil usuários em maio, somadas as duas operações.

Cervejas regionais da Ambev mais que dobram impacto na agricultura familiar

São Paulo – Raízes e frutos tipicamente brasileiros têm ganhado um novo mercado e dado protagonismo à agricultura familiar. Hoje, eles são motivo de celebração para famílias e, ao mesmo tempo, possibilidade de brinde para milhares de consumidores brasileiros. Desde 2018, quando a Ambev lançou seu Projeto Roots, que estimula o uso de matéria-prima local para o desenvolvimento de novas cervejas, o impacto e incentivo à agricultura familiar em cinco estados cresceu 250%.

Neste Dia do Agricultor, 28, a certeza é que há muito a se comemorar para quem encontra nessas matérias-primas cervejeiras sua nova fonte de renda.A iniciativa, promovida pela maior cervejaria do mundo, registrou um salto no número de famílias impactadas com a compra dos ingredientes regionais. A companhia calcula que, somente em 2021, pelo menos 8.800 pessoas de estados como Maranhão, Ceará, Pernambuco, Piauí e Goiás estejam sendo direta e indiretamente beneficiadas pelo projeto, aumentando em mais de 138% a adesão à iniciativa no último ano – um marco significativo para a comunidade.

“O Projeto Roots nasceu com a missão de transformar matérias-primas típicas de cada região em fonte de renda estável a essas pessoas”, explica Vitor Antunes Monteiro, Gerente de Sustentabilidade Agro da Ambev. De acordo com o executivo, ingredientes como a mandioca, por exemplo, eram destinados somente à produção de farinha, um processo muito mais trabalhoso e que nem ao menos aproveitava todas as funções da raiz. O mesmo acontecia com a polpa do caju, já que 40% de seus produtores a descartavam. Agora, o remanescente da produção, antes focada só na castanha, se tornou ingrediente cervejeiro.

Com a compra da mandioca e do caju cultivados por esses pequenos produtores para produção de cervejas, é possível garantir uma demanda constante de pedidos ao longo do ano, gerando oportunidade de renda e desenvolvimento. Somente nos últimos três anos, graças ao projeto, cinco cervejas foram criadas pela companhia com ingredientes de cinco estados: Magnífica, do Maranhão; Nossa, de Pernambuco; Legítima, do Ceará; Esmera, de Goiás; e Berrió, do Piauí.

A participação de todos esses estados no projeto representa um impacto expressivo em toda a cadeia produtiva. De sua criação para cá, cerca de 16 mil pessoas foram beneficiadas nessas regiões, desde os pequenos agricultores, produtores e arrancadores, até transportadores. “Mesmo com esse impacto relevante, para não perdemos o ritmo de produção, criamos uma rede para assegurar o cultivo dos ingredientes e movimentar a economia local, contribuindo também para o desenvolvimento socioeconômico de regiões mais carentes dos Estados”, conta Monteiro.

A seleção dos produtores é feita a partir do interesse deles em participarem do projeto e não há presença de atravessadores, o que torna a compra direta e, consequentemente, garante maior retorno econômico para o agricultor. Após essa manifestação de interesse, é realizado um rigoroso processo de análise, antes da assinatura do contrato de compra, para garantir que esses produtores cumpram com todas as diretrizes de compromissos alinhados com as políticas de governança da Ambev, incluindo Contratação Responsável, Compliance e Anticorrupção.

Além da aquisição dessa matéria-prima, a Ambev ainda garante o acesso à assistência e conhecimento técnico para contribuir ainda mais com o know-how de cultivo deles. “Pensando em soluções para todos os produtores, criamos uma ferramenta inédita, junto com a startup ManejeBem, que oferece assistência técnica aos agricultores para ajudá-los a aumentar sua produtividade e garantir a qualidade das suas plantações”, complementa Monteiro.

Após à venda de ingredientes como mandioca e caju, dos pequenos produtores à Ambev, todo o processamento e distribuição são realizados pela companhia, que conta com cervejarias e estrutura nessas regiões. Essas cervejas são somente comercializadas nos locais de origem, o que contribui para a circulação local da economia.

Permutas podem ajudar startups a crescerem

Uma pesquisa do Sebrae apontou que 87% dos pequenos negócios convencionais apresentaram retração durante a pandemia, enquanto esse índice, entre as startups, ficou a patamares menores de 68%. A mesma pesquisa destacou que 13% dessas empresas inovadoras apresentaram aumento de faturamento, 4% a mais em comparação com as pequenas empresas. O cenário se mostra positivo para esse tipo de negócio que aposta agora em parcerias para aumentar a produtividade no setor por meio de soluções inovadoras.

Uma dessas iniciativas é a parceria feita entre o ecossistema de inovação Ninetin e a plataforma de Permutas Multilaterais XporY.com. Juntas, elas buscam proporcionar o desenvolvimento da economia local da cidade de Indaiatuba, no interior de São Paulo. O objetivo é desenvolver condições para que as empresas inovadoras que surgem na região possam ficar na cidade por mais tempo, e explorar suas potencialidades, como explica o community leader do ecossistema, André Castilho.

A ideia surgiu através de programa elaborado pelo Sebrae-SP com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups). “Como a XporY.com é uma ferramenta divulgada pelo Sebrae para a retomada econômica, estamos fazendo essa aproximação para proporcionar isso na cidade”, destaca Castilho. “Com ela, pretendemos levantar fomento, cursos profissionalizantes, financiar ações e proporcionar mais relações com o comércio local por meio das permutas”, completa.

De acordo com o sócio-fundador da XporY.com,Rafael Barbosa, que também é especialista em economia colaborativa, um dos principais problemas enfrentados pelas empresas iniciantes é a falta de recursos financeiros para fazer investimentos. Com as permutas, esse problema é amenizado, já que as empresas não necessitam fazer altos investimentos em dinheiro para adquirir ofertas que podem ser usadas na aquisição de produtos e serviços essenciais para o funcionamento da empresa.

“Um dos primeiros problemas dos empresários iniciantes, mesmo para quem está no ramo de startups, é o baixo poder de investimento. Para superar esse problema, uma empresa pode cadastrar o seu produto e receber créditos que podem ser usados, por exemplo, na compra de um serviço de marketing ou divulgação”, destaca Barbosa.

Rafael Barbosa explica que, para fazer as permutas, os interessados podem se cadastrar na plataforma de permutas gratuitamente e oferecer seus produtos e serviços para os mais de 10 mil membros cadastrados. Após fechar a venda, o permutante recebe créditos que podem ser usados na aquisição de qualquer outra oferta disponível na plataforma. “Também não há custo de anuidade. A empresa apenas paga uma taxa de 10% no momento de consumir algum produto ou serviço disponível no sistema”, destaca Barbosa.