Rubens Bonon é o novo diretor de Executive Search da Stato

O executivo Rubens Bonon assume a diretoria de Executive Search da Stato, consultoria que atua há mais de 28 anos no recrutamento de executivos e programas voltados para transição de carreira.

Com mais de 20 anos de experiência profissional nas áreas Financeira e de Gestão de Riscos em diversas empresas dos setores Financeiro, de Mineração, Construção Civil e Óleo & Gás, o executivo possui vivência internacional como expatriado pela Vale S.A., na qual foi responsável por toda a área de gestão de riscos e seguros. Participou também ativamente de processos de due diligence para aquisição de empresas no Canadá e na Austrália, bem como em processos de spin-off de empresas no Brasil.

Bonon leciona disciplinas relacionadas às áreas de finanças e gestão de riscos e é graduado em Engenharia Elétrica, com mestrado em Estratégia Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV – EAESP), com MBA Executivo em Finanças pelo IBMEC e em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (CoppeAd- UFRJ).

Anúncios

Refrix triplica vendas de sucos na região Sul

A Refrix, fabricante paulista de bebidas, amplia a sua presença no mercado de sucos prontos na região sul do país. Agora, a linha de néctares Vittal – disponível nos sabores laranja, pêssego, uva, goiaba, manga e maracujá em lata de 335ml-, pode ser encontrada nas gôndolas das principais redes de supermercados e atacadistas dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

“Esse mercado é de grande importância para empresa por ter um dos maiores consumos per capta de sucos prontos para consumo”, explica Henrique Tolino, gerente comercial da Refrix.

O avanço nos estados do sul é resultado do projeto de reestruturação da cadeia de distribuição e pontos de venda local, que culminou com parcerias comerciais com gigantes do varejo como a rede Super Muffato, Stock Center do grupo Zaffari e os atacadistas Makro, Walmart e Fort Atacadista. “Com as novas parcerias, a região sul passa a ser segundo maior mercado da Refrix, depois do Estado de São Paulo”, afirma Tolino.

Envasadora de bebidas, fundada em 1970, possui sua planta fabril instalada na cidade de Tietê, interior de São Paulo, com capacidade de produção de mais de 26 milhões de litros de bebidas por mês. A empresa de capital 100% brasileiro é dona das marcas de refrigerante e groselha Xereta, néctar e água de coco Vittal e energético V12 Black. Sua produção chega em todo território nacional por meio de grandes distribuidores, atacados e varejos, além de ser exportada para mais de 15 países.

Casa de Bolos inaugura unidade na Praia Grande

O segmento de alimentação está entre os que mais crescem no segmento de franquias, que tem previsão de crescimento de 8 a 10% em 2018, segundo números apresentados pela ABF – Associação Brasileira do Franchising. E é com os olhos para esse futuro que a Casa de Bolos, que figura entre 50 maiores redes de franquias do Brasil, também segundo a associação, não para de crescer.

A rede acaba de inaugurar mais uma unidade na baixada santista, na Praia Grande, uma das mais movimentadas praias do Brasil e a 4ª cidade que mais recebe turistas no País. Essa é a segunda unidade do casal Maria Ângela e João Kristensen, na mesma cidade. “Temos a melhor perspectiva possível. Inauguramos em 2016 uma Casa de Bolos no bairro Boqueirão, na mesma cidade e temos certeza que faremos sucesso com a nova, inaugurada em Cidade Ocean”, comenta Kristensen.

Quando decidiram investir na primeira unidade, o engenheiro e a contadora, ambos aposentados, visualizaram na Casa de Bolos um excelente negócio para empreender após a aposentadoria. “Queríamos investir em algo que gostássemos e que, ao mesmo tempo, fosse rentável. Nos identificamos com o produto e método de trabalho da rede. Ficamos tão satisfeitos com os resultados que resolvemos expandir e gerir mais uma unidade. Qualidade e bom atendimento contam muito para o sucesso”, finaliza o executivo.

Ford anuncia novo pacote de ofertas da Ranger 2018

A Ford anunciou um novo pacote de ofertas da Ranger 2018 válido para o mês de abril que inclui desconto especial para produtores rurais, além da opção de financiamento com taxa zero e bônus de até R$10.000 na troca do veículo usado, conforme o modelo.

A principal oferta é a da Ranger XLS 2.2 Diesel 4×4 automática, com um desconto de 22% para produtores rurais. Com isso, o modelo que tem preço à vista de R$161.590 sai por R$126.040. Conhecida pela eficiência do motor Duratorq de 160 cv com transmissão automática de seis velocidades e tração 4×4 com reduzida, a picape já vem equipada com 7 airbags, controle eletrônico de estabilidade e tração AdvanceTrac, piloto automático, rodas de liga leve de 17 polegadas e central multimídia SYNC, entre outros itens.

Miolo está entre os 10 melhores vinhos da América do Sul

Considerando um dos mais importantes guias de vinhos na América do Sul, o Guia Descorchados 2018 será lançado no dia 10 de abril e traz, pela primeira vez, a avaliação de tintos e brancos brasileiros. Até 2017, apenas os espumantes elaborados no Brasil entravam na publicação, que é assinada pelo especialista chileno Patrício Tapia.

Nas páginas da edição de 2018 a vinícola Miolo figura na lista dos 10 melhores vinhos do guia com o rótulo Miolo Single Vineyards Touriga Nacional 2017 conquistando 93 pontos na avaliação. Outro destaque que recebeu 93 pontos é o Vinhas Velhas Tannat 2015. O Quinta do Seival Castas Portuguesas 2013 recebeu 92 pontos. Estes rótulos foram consagrados como os ‘Melhores Tintos’ do Descorchados e ‘Melhores da Campanha Gaúcha’, revelando a Miolo como a uma das grandes ganhadoras de prêmios no Descorchados.

Também indicado na categoria ‘Melhores da Campanha Gaúcha’, o branco Quinta do Seival Alvarinho 2016 aparece na publicação com 90 pontos e figura, ainda, a lista dos ‘Melhores Brancos’. Ao sedutor espumante Miolo Cuvée Tradition Brut Rosé foram conferidos 90 pontos, ao Miolo Cuvée Tradition Branco Brut (88 pontos), ao Terranova Brut (88 pontos), e ao Terranova Brut Rosé (86 pontos).

“O Guia Descorchados se tornou uma grande referência para o mercado de vinhos no Brasil. O consumidor valoriza as indicações do guia na hora de decidir a compra de um rótulo. Estar na publicação com mais de 10 vinhos reforça a posição de referência da Miolo no mercado de vinhos brasileiros”, comemora Adriano Miolo, superintendente da marca.

Conselho da BRF indica Luiz Fernando Furlan para substituir Abilio Diniz na presidência

O Conselho de Administração da BRF, maior exportadora de aves do mundo, indicou na sexta-feira (6) o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Luiz Fernando Furlan para substituir a Abilio Diniz como presidente do colegiado, de acordo com fato relevante enviado pela empresa aos acionistas.

O anúncio, feito após dois dias de reuniões finalizadas na sexta-feira, é uma grande derrota para Abilio Diniz, que se juntou à empresa em 2013, após comprar uma parte relevante das ações por meio da sua empresa de investimentos, a Península Participações.

O Conselho da BRF aceitou formar uma lista alternativa de indicações para a presidência e outros membros do conselho, a ser apresentada em assembleia-geral no dia 26 de abril, depois que importantes acionistas, como os fundos de pensão Previ e Petros, pediram a saída de Diniz e outras mudanças no órgão.

A empresa teve um prejuízo de R$ 1 bilhão no ano passado, em decorrência de perdas por causa da operação Carne Fraca, que apontou supostas propinas para que fiscais sanitários fizessem vista grossa a problemas na qualidade das produções.

O escândalo causou fechamento de fábricas, restrições de exportação e uma crise geral no gerenciamento da empresa. Em novembro, a BRF escolheu um novo CEO, José Drummond, para liderar uma reforma da companhia, em substituição a Pedro Faria, que chegou a ser preso temporariamente no curso das investigações.

Diniz chegou ao grupo depois que sua família vendeu grande parte da Companhia Brasileira de Distribuição para o grupo francês Casino. Ele também é um grande acionista do grupo varejista Carrefour e membro do conselho da empresa na França e no Brasil.

Luiz Fernando Furlan é acionista da BRF. Ele é ex-presidente da Sadia, comprada pela Perdigão em 2009 para a formação da empresa atual, líder mundial em produção de proteína animal.

Furlan também foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Marfrig compra empresa de carne bovina nos EUA por mais de R$ 3 bilhões

A Marfrig Global Foods anunciou nesta segunda-feira (9) a compra de 51% da norte-americana National Beef Packing Company, quarta maior processadora de carne bovina dos Estados Unidos, por US$ 969 milhões, o equivalente a R$ 3,2 bilhões. Esta é a primeira aquisição da Marfrig desde 2010. Nos anos seguintes, a companhia sofreu uma crise de liquidez e passou a vender ativos para reduzir sua dívida. Para manter a dívida em níveis saudáveis, a empresa prevê a venda a Keystone Food.

Concluída a operação, a Marfrig passará a ser “a segunda maior processadora de carne bovina do mundo”, com uma plataforma global de produção e um faturamento consolidado de R$ 43 bilhões, disse a empresa brasileira em comunicado. Hoje a líder mundial na produção de carne bovina é a JBS.

Perto das 11h45, as ações da Marfrg subiam mais de 18%, enquanto o Ibovespa recuava 0,64%.

A empresa acrescentou ainda que a aquisição está sujeita à aprovação do BNDES, que detém 33,74% das ações da companhia através da BNDESPar, sua divisão de investimentos em empresas. A Marfrig é controlada atualmente por Marcos Antonio Molina dos Santos e Márcia Aparecida Pascoal Marçal dos Santos, através da MMS Participações Ltda, que detém 35% das ações.

Entenda o negócio

A National Beef tem capacidade de abate de 12 mil cabeças de gado ao dia e possui duas unidades de processamento que respondem por cerca de 13% da capacidade total de abate do mercado americano.

Com sede em Kansas City, no estado do Missouri, a empresa exporta para 40 países, incluindo o Japão e a Coreia do Sul, mercados atualmente fechados às exportações de carne brasileira.

A operação, segundo a Marfrig, visa consolidar sua força no segmento de carne bovina e melhorar os indicadores de alavancagem financeira da empresa. “Outras medidas que visam à redução da alavancagem da Marfrig seguem em curso e incluem a decisão de vender a Keystone Foods. (…). A venda da Keystone, juntamente com a transação da National Beef, deverá fazer com que a Marfrig atinja seu objetivo de alavancagem de 2,5 vezes até o fim de 2018”, explicou a companhia, em comunicado.

A aquisição da National Beef será integralmente financiada pelo banco Rabobank. A empresa disse que vai tomar dois empréstimos ponte, no valor total de US$ 1 bilhão, que serão pagos com a receita da venda da Keystone.

A National Beef, que faturou no ano passado US$ 7,3 bilhões, ou R$ 24,3 bilhões, é controlada pela holding de investimento norte-americana Leucadia National Corportation, desde 2011, com 79% de participação. A Marfrig disse que espera concluir a aquisição da National Beef até o fim do primeiro semestre deste ano.

A Marfrig

Atualmente, a Marfrig está presente em 12 países com as divisões Beef e Keystone. A divisão Beef é a segunda maior operação de carne bovina no Brasil, atrás da JBS, e líder em processamento de bovinos no Uruguai. Com 31 plantas no Brasil, no Uruguai e no Chile, a divisão Beef tem capacidade de processar até 4,7 milhões de cabeças de gado.

Já a divisão de alimentos processados Keystone opera 19 unidades produtivas nos Estados Unidos, na China, na Malásia, na Tailândia, na Coreia e na Austrália. Juntas, essas unidades totalizam um volume de vendas de cerca de 1 milhão toneladas de alimentos por ano, segundo a companhia.

A Marfrig registrou em 2017 prejuízo de R$ 461 milhões e receita líquida de R$ 19,33 bilhões, o que faz da companhia a 18ª maior empresa não financeira do país entre as listadas na Bovespa.