Embraer estabelecerá centro de treinamento de aviação em Joanesburgo

Amsterdã, Holanda – A Embraer anunciou hoje o estabelecimento de um novo centro de treinamento no Aeroporto Internacional O.R. Tambo, em Joanesburgo, na África do Sul. O Embraer Training Center abrirá no primeiro semestre de 2018 e será o primeiro do tipo na África a fornecer uma variedade de treinamentos em apenas um local, para pilotos qualificados, técnicos de manutenção e tripulações.

O Embraer Training Center será equipado com um simulador voo completo para os E-Jets, quatro simuladores de sistema de gerenciamento de voo, treinamento de portas, inclusive sobre as asas, oferecendo treinamento de pilotos teórico, cursos de engenharia, e familiarização com os E-Jets para equipes de comissários de bordo. Quando estiver em operação integral, o centro será capaz de treinar aproximadamente dois mil profissionais do setor aeroespacial por ano.

Tripulações e técnicos de engenharia de clientes da Embraer como a Airlink, que apoiará o centro e será o cliente-lançador, serão treinados na nova instalação. O treinamento de novos profissionais de aviação para enfrentar a escassez crítica de habilidades percebidas no ambiente de aviação da região será um catalisador chave na expansão do enorme potencial do setor aeroespacial em desenvolvimento no continente.

“Nosso investimento neste centro de treinamento ressalta a importância do continente africano para a Embraer e nosso compromisso de executar o potencial para incrementar a conectividade no continente”, disse Johann Bordais, Presidente e CEO da Embraer Serviços & Suporte. “Atualmente, a participação da África no tráfego aéreo global é menor que 3%. A IATA prevê que em 2034 o tráfego aéreo na África crescerá em uma média anual de 4,7%, atingindo um total de 294 milhões de passageiros. Sete dos dez mercados de passageiros que mais crescerão nos próximos 20 anos estarão no continente africano.

Rodger Foster, CEO da Airlink, disse que “no futuro, a abertura deste centro de treinamento será visto como um dos momentos decisivos no desenvolvimento da indústria de aviação em nosso continente. Desenvolvimento de habilidades e treinamentos são fatores essenciais para desenvolver o enorme potencial do mercado africano – trazendo o crescimento econômico significativo e a conectividade que nossa população merece. A Airlink está orgulhosa em estar ao lado da Embraer neste empreendimento.”

O Embraer Training Center em Joanesburgo junta-se às instalações da Embraer em São José dos Campos (Brasil), Nashville (Estados Unidos) e à OGMA, próximo a Lisboa (Portugal). A Embraer atua também em parceria com outros fornecedores de treinamento ao redor do mundo.

As aeronaves da Embraer estão em operação na África desde 1978, quando o primeiro turboélice Bandeirante chegou no continente. Atualmente, há mais de 150 aeronaves da companhia em operação com 43 companhias aéreas em 22 países africanos, desempenhando um papel vital em termos de conectividade.

Anúncios

Carmela Borst é nova diretora de Marketing da Infor na América Latina

São Paulo – A Infor, provedora de aplicações empresariais específicas por mercado e desenvolvidas para a nuvem, anuncia que Carmela Borst é a nova diretora sênior de marketing da Infor para a América Latina. Ficará baseada em São Paulo.

Formada em Administração pela FEI/ESAN, Carmela estudou em universidades como ESPM e Stanford, e atuou por 15 anos na Oracle, na qual assumiu a liderança das áreas de Marketing e Comunicação Corporativa para o Brasil e América Latina. A executiva também teve passagem pelo Grupo Accor.

Ferragamo anuncia Paul Andrew como diretor Criativo das coleções femininas

Florença – Salvatore Ferragamo tem o prazer de anunciar a nomeação de Paul Andrew como Diretor Criativo, Women’s Collections, com vigência imediata. Andrew foi nomeado diretor de design do segmento de Women’s Footwear da marca em setembro de 2016, como parte de uma iniciativa para reinterpretar e revigorar a principal linha de produtos da Ferragamo.

“Paul tem uma visão dinâmica para a mulher Ferragamo; o que demonstrou com precisão e sucesso no segmento de calçados no ano passado. Ele tem uma sensibilidade para os códigos e valores essenciais da casa Ferragamo e é capaz de reformular e reafirmá-los com uma energia estimulante e moderna. Estou confiante de que, com esta nova responsabilidade, Paul poderá agora unir de forma criativa todas as categorias de negócios femininos com coerência e sinergia, fortalecendo nossa identidade de marca”, disse Eraldo Poletto, CEO do grupo.

A nomeação de Andrew é fundamental para o fortalecimento estratégico da posição global da Ferragamo como uma marca de estilo de vida de luxo enraizada em calçados e artigos de couro. Como Diretor Criativo, ele supervisionará o desenvolvimento de todas as categorias de produtos femininos, bem como os conteúdos criativos de todas as atividades de marketing, comunicação e imagem.

“Estou grato pela confiança que o grupo e a família Ferragamo depositaram em mim. Tem sido um privilégio trabalhar com a expertise de uma das grandes casas de moda e couro do mundo. Estou entusiasmado com as futuras oportunidades relacionadas à criação de uma única identidade poderosa para uma nova mulher de Ferragamo “, disse Paul Andrew.

A coleção feminina de estreia de Paul Andrew para Ferragamo, em todas as categorias, será apresentada na temporada Outono / Inverno 2018/2019.

Irmãos Batista lucraram R$ 238 milhões com delação premiada, diz MPF

O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) acusa os irmãos Joesley e Wesley Batista, empresários do grupo J&F, de terem lucrado R$ 238 milhões ao comprar e vender ações das próprias empresas, além de dólares, enquanto negociavam um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Eles foram denunciados hoje (10) pelo órgão pelos crimes de uso indevido de informação privilegiada e manipulação do mercado, uma vez que realizaram as transações sabendo que a gravidade dos fatos apontados na delação poderiam abalar o mercado financeiro.

“Fazendo uso dessas informações, os irmãos Batista fizeram movimentações atípicas no mercado financeiro, atestadas pela Comissão de Valores Imobiliários [CVM] e por perícia da Polícia Federal”, explicou a procuradora Thaméa Danelon. Do valor lucrado, R$ 100 milhões foram adquiridos com a compra de dólares. A outra parte foi obtida por meio da compra e recompra de ações da JBS. “Neste caso não houve lucro, mas eles deixaram de perder”, apontou a procuradora. Wesley pode pegar até 18 anos de prisão e Joesley até 13 anos. Além disso, os irmãos podem ter que pagar multa de até três vezes o valor lucrado.

O procurador Thiago Lacerda destaca que a denúncia se sustenta porque há um “contexto probatório”. “Primeiro que eles não negam que deram a ordem [para a compra e venda das ações e dos dólares]. Segundo que a CVM já havia detectado movimentação estranha com a queda da bolsa, foi a maior desde 2008 e a valorização de dólar, em um dia, foi a maior desde 2009. São fatos que, somados a uma movimentação atípica, mesmo para dentro dos quadros da empresa, fica muito claro, inclusive apontado por laudos periciais, de que são responsáveis sim”, apontou.

Segundo a denúncia do MPF, as operações ilegais de venda e compra de ações ocorreram entre 31 de março e 17 de maio. A conversa com o presidente Michel Temer foi gravada por Joesley no dia 7 de março e no dia 28 do mesmo mês os denunciados assinaram termo de confidencialidade com a PGR. No dia 3 de maio, o acordo de delação premiada foi assinado e posteriormente homologado no dia 11 pelo Supremo Tribunal Federal (STF). No dia 17, véspera do fim do sigilo do acordo pelo STF, as informações foram vazadas para a imprensa.

Em nota, a defesa de Joesley e Wesley Batista reafirmou a regularidade das operações de derivativos cambiais e mercado mobiliário. Os advogados citam pareceres, documentos e relatos prestados às autoridades que comprovariam a legalidade das operações. “Tais operações fazem parte da rotina da empresa, excluindo a hipótese de excepcionalidade. Os executivos confiam na Justiça e continuam à disposição para reforçar todos os esclarecimentos já apresentados.”

Os irmãos Batista estão presos desde 9 de setembro na carceragem da Superitendência da Polícia Federal em São Paulo. “A prisão não só não perde sentido, como ganha mais força de ser mantida. São pessoas, posso até pesar nos termos, mas que fizeram com bastante desfaçatez”, disse Lacerda.

A procuradora Thaméa acrescenta que a prisão se justifica para evitar que novos crimes sejam cometidos. “No que depender do Ministério Público, eles vão continuar presos, porque soltos vão continuar cometendo crimes e cooptando agentes públicos. Para garantia da ordem pública, MPF entende que devem permanecer presos”, declarou.

Os procuradores referiram-se aos irmãos Batista como “criminosos contumazes”, tendo em vista que se mantiveram cometendo crimes no curso de negociações de acordos de delação. “Os grandes poderosos estão acostumados com impunidade. Praticam crimes por dez, 15 anos e não tem punição efetiva. A crença na impunidade levou os denunciados a praticar crimes no mercado financeiro”, apontou a procuradora.

Para Thaméa, não houve falha na condução da negociação pela PGR. “Embora o colaborador assine uma colaboração premiada, onde se compromete a não praticar crimes, agora não é possível impedir que os crimes sejam cometidos. Esse crime foi praticado no calar da noite, pois, em princípio, as operações passam anonimamente, mas foi pega pela Comissão de Valores Imobiliários”, explica.

Incorporadora pretende reduzir em 20% os resíduos sólidos

Por muito tempo as incorporadoras estavam preocupadas apenas com o número de construções, lançamentos e vendas no mercado imobiliário, porém, com a disseminação de assuntos ambientais, cada vez mais as empresas são direcionadas a recriarem os formatos de construir, e é isso o que a incorporadora CAPPINI faz com seus projetos.

A indústria da construção é uma das mais importantes para o crescimento e desenvolvimento do país, segundo dados da pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), ela é responsável por cerca de 2,47 milhões de empregos diretos e indiretos no Brasil.

Mesmo que as iniciativas ambientais sejam cada vez mais frequentes, o Conselho Internacional da Construção (CIB) aponta a indústria da construção como o setor de atividades humanas que mais consome recursos naturais e utiliza energia de forma intensiva. Além dos efeitos de matéria e energia, ainda é gerado um alto número de resíduos sólidos, líquidos e gasosos. Estima-se que mais de 50% dos resíduos sólidos gerados pelo conjunto de atividades humanas sejam provenientes da construção.

Por isso este é um desafio para as incorporadoras, melhorar o meio ambiente pode levar anos, mas repensar o modo de construir é um assunto essencial. “É muito importante o que a CAPPINI está fazendo com as questões de sustentabilidade, devemos dar exemplo e inspirar novas incorporadoras a fazerem o mesmo, já que nos preocupamos em causar menos impacto e prezar o bem das gerações futuras”, comenta o gerente de sustentabilidade da incorporadora CAPPINI, Marcos Reis.

De acordo com o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil publicado pela a ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, em 2014, a construção civil é responsável por gerar cerca de 122.262 toneladas de resíduos por dia. É esse o cenário que os fundadores da incorporadora CAPPINI Negócios inteligentes pretendem mudar através de processos de construção civil sustentável em todo o ciclo do empreendimento.

Entre os principais objetivos de levar a sustentabilidade para a indústria da construção é respeitar os recursos naturais e, principalmente, o ser humano e suas futuras gerações. “Nossa missão é desenvolver cidades inteligentes e conectadas, mas sem deixar a sustentabilidade de lado. Temos um compromisso de reduzir em cerca de 20% os resíduos sólidos na construção. Além disso, estamos avaliando a implantação de recursos sustentáveis que possam reduzir os gastos condominiais ao longo da vida útil do empreendimento”, afirma o CEO da CAPPINI incorporações e Negócios Inteligentes, Raphael Grigoletto.

Novo Polo da Volkswagen vem com pneu Enasave da Dunlop

Depois de ser escolhido para equipar o Uno, Palio e o Mobi, o Dunlop Enasave EC300+ passa a calçar o mais novo modelo Volkswagen, o novo Polo nas versões 1.0 e 1.6 MSI. O novo modelo da Volkswagen segue a proposta da marca de produzir automóveis com maior segurança, maior tecnologia, conectividade e conforto.

Seguindo essa nova diretriz, o Enasave EC300+, produzido na fábrica brasileira da Dunlop, foi desenvolvido especialmente para atender os requisitos da montadora. É o pneu perfeito para a ocasião já que é o mais preparado para as adversidades do solo brasileiro.

Com o seu perfil arredondado que melhor distribui a área de contato aumenta a aderência do pneu ao solo tanto seco quanto molhado, e a estrutura sem emendas faz com que ele tenha melhor desempenho ao absorver impactos.

Além do EC300+ ser mais confortável e seguro para dirigir, ele é econômico e ecologicamente correto por utilizar na composição da borracha a sílica e compostos a base de carbono diferenciados. Com uma carcaça bem estruturada que diminui o peso fina do produto, o pneu gera temperaturas mais baixas que o normal que faz com que ele deforme menos.

Com mais essa conquista a Dunlop se consolida de vez nesse mercado, Leandro Baruta, gerente de Equipamento Original da Dunlop, afirma: “Até 2020 a expectativa é que a Dunlop comercialize 1,5 milhões de pneus para o Equipamento Original e a projeção é que as vendas dobrem até 2022”.

Rede Cartório Fácil busca novos franqueados

A rede de franquias Cartório Fácil, fundada em 2013, já conta com mais de 100 unidades franqueadas pelo Brasil e não para de crescer. Confira no Portal Sua Franquia seu êxito se dá por alguns fatores determinantes como a eficácia de seus serviços, proposta diferenciada, curto prazo de retorno de investimento, e, principalmente, a carência no mercado de prestadoras de serviço sérias e de qualidade.

Com isso, a empresa busca introduzir no mercado um novo conceito de operação e assessoria, com soluções e serviços exclusivos dentro do competitivo mercado corporativo, da maneira mais acessível. Além da tecnologia e do modelo de operação descentralizada, tem viabilizado que a rede Cartório Fácil se expanda por todo o Brasil, oferecendo total suporte ao franqueado, em busca de um alto grau contínuo de competência e produtividade.

Inovação

As inovações e soluções criadas pela Rede Cartório Fácil transformaram a empresa em referência na área de assessoria e Intermediação de serviços cartorários e registros públicos. Desta forma, permite aos cidadãos ou empresa receber certidões de qualquer natureza, e em qualquer cidade brasileira, enviadas no endereço indicado com total comodidade, fortalecendo, assim, a relação custo/benefício.

Com uma equipe de profissionais altamente qualificados e um atendimento personalizado para advogados e imobiliárias, a Rede Cartório Fácil proporciona mais de 200 serviços em todo território nacional, tais como, 2º via de certidões, certificado digital, seguros, crédito consignado e cartão de crédito, vistos e passaportes, marcas e patentes, pesquisas de veículos, entre outros serviços e documentos.

Entre as vantagens do modelo de negócios da marca estão o baixo custo de investimento e instalação e não possuir estoque. Outro ponto favorável é que a operação não tem sazonalidade, visto que os produtos e serviços que são consumidos diariamente por todas as classes sociais. Dessa forma, o franqueado tende a ter boa lucratividade e rendimento, fazendo com que seu capital investido tenha retorno no menor prazo possível.