Gerente do banco é principal fonte de informação do investidor brasileiro

São Paulo – Em um mundo cada vez mais digital, a figura do gerente de banco ainda é importante para o investidor brasileiro: 41% daqueles que aplicam atualmente em produtos financeiros buscam informações presencialmente, nas agências, com esse profissional. De acordo com pesquisa da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), quantificada pelo Datafolha, essa preferência é mais forte nas faixas etárias mais avançadas, ou seja, entre aquelas pessoas que cresceram em uma época que o gerente era uma das únicas fontes de informação sobre finanças: ainda pensam assim 42% dos investidores entre 45 e 59 anos e 47% dos sexagenários.

“O resultado reforça a importância do trabalho que a Associação realiza na certificação dos profissionais que atendem o público nas agências bancárias. Atualmente há uma gama enorme de fontes de informação acessíveis e disponíveis, mas o gerente mantém papel fundamental entre os clientes”, afirma Ana Leoni, superintendente de Educação e Informações Técnicas da ANBIMA.

As indicações de amigos e parentes são relevantes para 33% da população que investe. O comportamento é mais comum entre os mais jovens: 45% do pessoal entre 16 e 24 anos valoriza mais as informações de seus contatos. As diferenças de acordo com as faixas etárias não param por aí: entre as pessoas de 25 a 34 anos, os sites de notícias são a forma preferida (40,8%) para buscarem informações (entre o público total, a participação dos sites é de 29%).

Outros meios aparecem de forma mais pulverizada: 17% dos investidores se informam em consultorias de investimento; 11% por meio de aplicativos de corretoras; 9% em blogs e fóruns de investimento e 3% pelos meios de comunicação tradicionais como rádio, TV e jornal. Cinco por cento dos entrevistados afirmaram não buscar informações.

Foram realizadas 3.374 entrevistas em todo o Brasil, distribuídas em 152 municípios, com a população economicamente ativa, inativos que possuem renda e aposentados, das classes A, B e C, a partir dos 16 anos. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Confira os resultados completos:

População brasileira que investe em produtos financeiros (%)
42

Onde busca informações sobre investimentos (%)

Presencialmente, com o gerente, corretor de investimento
41
Amigos/ parentes
33
Sites de notícias
29
Consultoria de investimentos
17
Aplicativos de corretoras
11
Blogs e fóruns de investimento
9
Outros meios de comunicação (rádio, TV, jornal impresso)
3
Não busca informações
5

Anúncios

Impacta é primeira brasileira a emitir certificação digital via blockchain

Em sintonia com a evolução mundial da tecnologia, o Grupo Impacta, referência em educação voltada para as áreas de Gestão, Design, Tecnologia da Informação e Mercado Digital, passa a oferecer aos seus alunos a certificação validada por meio da tecnologia blockchain. Em formato de medalha virtual – chamada de Badge, o aluno aprovado poderá demonstrar a conquista de uma determinada atividade, emitida e controlada pela instituição, que tem reconhecimento mundial.

A Impacta que, durante 30 anos de história, sempre prezou pela qualidade do ensino criando cursos com metodologia única e reconhecida pelas maiores associações de RH e T&D, será a primeira empresa da área educacional a utilizar o protocolo com essa nova tecnologia. Com o Badge, o estudante poderá compartilhar, em suas redes sociais (Linkedin, Facebook, Twitter, WhatsApp) ou até mesmo na assinatura de e-mail, os certificados de seus cursos realizados.

As medalhas digitais reafirmam a autenticidade e integridade do certificado gerado, além de permitir a distribuição da informação por toda a rede por meio da tecnologia blockchain, a mesma utilizada nos bitcoins. O badge emitido pela instituição tem validade de dois anos e poderá ser renovado pelo ganhador.

Além de ser um diferencial para o aluno, Marcelo Botelho, diretor de operação do Grupo Educacional Impacta, acredita que a ferramenta trará um novo marco em um mercado de trabalho que sofre com a dificuldade de se comprovar conhecimentos e habilidades dos candidatos adquiridos em tantos cursos disponíveis atualmente. “Além de levar o nome da Impacta, as certificações exibidas nos meios digitais garantem destaque aos alunos que passam a integrar no mercado e facilitam a vida dos recrutadores”.

Possibilitando a verificação e comprovação dos conhecimentos adquiridos durante o curso, o uso do badge deverá se tornar um importante instrumento para empresas atestarem o conhecimento de seus candidatos.

As autenticidades das certificações também são providas de tecnologia de ponta, que reafirmam a posição do Grupo Impacta e seus estudantes. “Por meio dessas plataformas, cada certificado digital emitido origina um único código de autenticação com o padrão open badge – além de um código (hash) da rede blockchain ”, completa Botelho.

Entre as organizações responsáveis por definirem e manterem os padrões tecnológicos de aplicação das medalhas virtuais estão, European Badge Alliance (EBA), Badge Alliance, Badge The World e Mozilla OpenBadges. A Brasil Open Badge, inclusive, está associada ao Mozilla OpenBadges.

Paride Della Rosa assume como CEO para America Latina e Caribe da AIG

O executivo Paride Della Rosa assumiu a posição de CEO Regional para America Latina e Caribe da AIG. Paride, que já foi Presidente da AIG Brasil, regressa agora a São Paulo após um período em Atlanta (EUA) como Presidente da Região Sul dos Estados Unidos.

Ao longo de sua trajetória na AIG, Paride ocupou posições de liderança na Argentina, República Checa e Singapura. Paride coordenará os planos de negócios para a região a partir do Brasil por seu potencial estratégico.

McCain anuncia Clóvis Amorim como novo CFO no Brasil

São Paulo – A McCain, líder global no segmento de batata pré-frita congelada, anuncia a chegada de Clóvis Amorim como vice-presidente de Finanças no Brasil. O executivo aporta sua experiência ao time de Aluizio Periquito Neto, diretor geral da McCain Brasil. A companhia acaba de adquirir de 49% da Forno de Minas e está no momento de integração das empresas.

Amorim tem experiência nas áreas de finanças e supply chain em indústrias de Bebidas e Varejo. Sua trajetória soma passagens por Red Bull, Louis Vuitton, Coca-Cola e Lacoste. Nos últimos 10 anos teve atuação à frente de negócios no Brasil e América Latina, pela Lacoste e pela Red Bull.

O profissional acumula 25 anos de carreira. É formado em Administração de Empresas pela FGV-SP, com MBA em finanças no Ibmec São Paulo e especialização pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos.

WEX e Visa desenvolvem novo cartão

A empresa de pagamentos WEX desenvolveu, em parceria com a Visa, o cartão YEX. A nova solução facilita o pagamento, a antecipação e portabilidade de salários, afirma a empresa. O serviço une dois produtos já oferecidos pela WEX: a conta de pagamento de salário, que permite que a empresa efetue a remuneração via crédito, e a antecipação do pagamento, que possibilita o adiantamento salarial de até 30%. Com a solução, o usuário pode utilizar serviços como aplicativos de táxi, streaming de música, compras online, saques no Banco24Horas, transferências bancárias, pagamento de conta e recarga de celular.

Supermercados investem no self checkout

Atualmente, 400 supermercados brasileiros utilizam caixas de autoatendimento. O país registra mais de 1.200 máquinas de self checkout em operação. Segundo a Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (ASSERJ), na capital carioca três redes já investem na ferramenta, sendo elas Zona Sul, Empório Farinha Pura e Grand Marché. O equipamento, que tem por objetivo reduzir filas, possui câmeras e medidas antifraude, como a pesagem dos produtos.

BitBlue.com soma mais de 10 mil clientes

A BitBlue.com, nova fintech do Grupo B&T, divulga a soma de mais de dez mil clientes e oferece tarifa zero para todos os usuários. O CEO da empresa, Edisio Pereira Neto, informa que a BitBlue.com está integrada com uma instituição de pagamentos, que viabiliza saques e depósitos de forma automatizada. A fintech também revela que em novembro estarão presentes em lojas físicas, por meio de casas de câmbio. “Vamos começar com 20 lojas, mas nossa proposta é que em até um ano estejamos presentes em mais de 200 lojas espalhadas por todo o Brasil, nos principais Shoppings e Aeroportos”, afirma Edisio.