Page Personnel lista os cinco cargos da retomada das contratações

Setores estratégicos da economia começam a dar os primeiros sinais da retomada do emprego. É o que revela levantamento realizado pela Page Personnel, uma das maiores empresas globais de recrutamento especializado de profissionais de suporte à gestão, parte do PageGroup. De acordo com a consultoria, os setores Bancário e Financeiro, de Bens de Consumo, Administrativo e de Operações aumentaram a procura por profissionais nos oito primeiros meses deste ano.

“Ao olharmos para esses segmentos e analisarmos o perfil e a posição solicitada pelas empresas, conseguimos perceber claramente que há uma tendência de um novo ciclo de contratações. Muitos dos cargos que estamos apontando com viés de alta agora registraram reação nesse sentido. Notamos que há um movimento mais otimista de busca por mais profissionais de empresas de diferentes portes”, explica Ricardo Haag, diretor da Page Personnel.

Confira abaixo os setores e posições mais demandadas até agosto:

Cargo: Analista/ Especialista em M&A

Área de atuação: Investment Banking / Indústria em Geral

O que faz: Atua com a análise, avaliação e condução de um processo de compra de uma nova empresa.

Perfil da vaga: profissional arrojado, com alta capacidade de análise financeira e visão de negócio. Formações como Economia ou Administração favorecem o perfil. Inglês em nível avançado/ fluente são típicos para esses profissionais.

Salário: R$ 5 mil a R$ 14 mil + bônus

Percentual de aumento até agosto: 43%

Motivo para a retomada de contratações desse profissional: Retorno de investimentos (locais e externos) no mercado brasileiro. Além disso, a expectativa de retomada eminente e sucesso das novas empresas.

Cargo: Secretária Executiva

Área de atuação: Administrativa

O que faz: É o suporte direto de executivos de empresas para tarefas do dia a dia do trabalho. Em alguns casos, também assessoram a vida pessoal do executivo.

Perfil da vaga: maturidade e capacidade de lidar com informações sigilosas de pessoas e empresas. Dinamismo de trabalho e alto nível de organização é determinante para esse profissional.

Salário: R$ 7 mil a R$ 15 mil

Percentual de aumento até agosto: 22%

Motivo para a retomada de contratações desse profissional: Necessidade de agenda e demanda dos executivos aumentando. Além disso, a demonstração de investimento de executivos ao estruturar a organização de sua vida corporativa e pessoal.

Cargo: Coordenador ou Gerente de Key Accounts

Área de atuação: Bens de Consumo

O que faz: prospecta e gerencia grandes contas varejistas, representando as indústrias de bens de consumo

Perfil da vaga: Experiência prévia na gestão de grandes contas, contato com centrais de compras e alto poder de persuasão, gerando relacionamento com principais pontos de venda para garantir bons índices de vendas.

Salário: R$ 7 mil a R$ 12 mil

Percentual de aumento até agosto: 20%

Motivo para a retomada de contratações desse profissional: Retomada do consumo e necessidade do aumento de receita por parte das indústrias.

Cargo: Desenvolvedor Mobile

Área de atuação: Tecnologia da Informação

O que faz: atuação no desenvolvimento de aplicativos móveis, definição de arquitetura e testes do app.

Perfil da vaga: Profissional apaixonado por novas tecnologias, com perfil de auto-gestão e iniciativa para atuar com criação e melhoria de produtos.

Salário: R$ 7 mil a 12 mil.

Percentual de aumento até agosto: 23%

Motivo para a retomada de contratações desse profissional: Crescimento de aceleradoras e incubadoras e aumento do investimento em startups.

Cargo: Supervisor de Facilities

Área de atuação: Operações

O que faz: zela pelo patrimônio da empresa, cuidando não somente de manutenção de infraestrutura, como também de todos os serviços básicos que mantém a empresa, como portaria, limpeza, segurança etc.

Perfil da vaga: profissional organizado, com grande capacidade analítica e facilidade para se comunicar com todos os níveis hierárquicos. Formações em áreas técnicas ou administrativas favorecem o perfil. Apesar de não ser essencial, ter um nível de inglês intermediário é um diferencial para os profissionais desta área.

Salário: R$ 7 mil a R$ 10 mil

Percentual de aumento até agosto: 38%

Motivo para a retomada de contratações desse profissional: Durante a crise, as empresas passaram a valorizar mais a boa manutenção de seus patrimônios a fim de evitar quebras e paradas. Os profissionais passaram a assumir mais responsabilidades e serem mais exigidos.

Anúncios

Rede 4G “pura” impulsiona revolução digital na Índia e na Malásia

Uma nova estratégia de operadoras móveis está provocando uma verdadeira revolução digital em mercados emergentes na Ásia. Ela consiste em montar uma rede completamente nova, com cobertura 100% 4G, oferecer voz ilimitada de graça com a tecnologia VoLTE (voice over LTE) e dados ilimitados a preços baixos – o que só é possível porque não há os pesados custos de manutenção de redes antigas em 3G ou 2G. Paralelamente, são firmadas parcerias com fabricantes locais e com fornecedores de processadores, como a Qualcomm, para viabilizar a produção de aparelhos 4G a preços módicos, garantindo o acesso da população mais pobre a essa tecnologia. Índia e Malásia são os primeiros mercados e testemunharem os efeitos da chegada de novos entrantes com essa estratégia.

O caso mais emblemático de operadora que trilhou esse caminho é o da Jio, uma nova tele indiana, controlada por um grande grupo empresarial local, o Relliance. Lançada em setembro de 2016 com voz ilimitada de graça, dados ilimitados por uma assinatura mensal abaixo de US$ 10 e um celular 4G feito sob medida vendido por menos de US$ 30, ela chacoalhou o mercado local, obrigando as concorrentes a reagirem com ofertas parecidas. Com isso, em apenas 12 meses, o mercado indiano de telefonia móvel deixou de ter suas receitas concentradas em voz e passou e ser guiado por planos de dados. Um ano atrás, a Índia figurava na 155ª posição no ranking dos mercados com maior volume de tráfego de dados móveis, agora, está em primeiro lugar, à frente dos EUA. Ou seja, a rede móvel da Índia é hoje a maior consumidora de dados móveis do mundo.

O sucesso da Jio foi tão grande que ela conseguiu em menos de um ano sair de zero para mais de 100 milhões de assinantes. O número mais atualizado, de setembro passado, é de 138,6 milhões de assinantes. “No pico chegamos a adicionar sete clientes novos por segundo e 1,4 milhão em um único dia”, relata Mathew Oommen, presidente da Jio.

A Jio sozinha trafega mais dados que todas as suas concorrentes juntas. Somente no terceiro trimestre a empresa registrou 3,78 bilhão de GB trafegados. Cada assinante da Jio consome, em média, 10 GB por mês em seus smartphones. Além disso, diariamente a operadora computa 2,67 bilhões de minutos de voz com tecnologia VoLTE. Em média, são 626 minutos por usuário/mês. E seus assinantes consomem 1,78 bilhão de horas de conteúdo de vídeo nos smartphones por mês, ou 14 horas de vídeo por usuário/mês. “Somos a operadora com o maior tráfego de dados do planeta”, afirma o executivo.

A operadora já começa a colher frutos financeiros pela sua ousadia. Embora sua receita média por usuário (ARPU, na sigla em inglês) seja relativamente baixa, girando em torno de R$ 8, a empresa já conquistou Ebitda positivo. O que também só é possível por causa da sua estrutura enxuta.

Oommen atribui o sucesso a uma enorme demanda reprimida por dados móveis na Índia, que está relacionada a características demográficas: trata-se do país com a maior população jovem do mundo. Estima-se que em 2020 a população da Índia será de 1,35 bilhão de pessoas. E em 2025 seu PIB deve chegar a US$ 7 trilhões.

Malásia

Outro mercado no qual a mesma revolução móvel está acontecendo é a Malásia, onde um tradicional grupo empresarial chamado YTL, oriundo dos setores de construção civil e eletricidade, decidiu criar uma nova operadora celular com rede 4G “pura”, a Yes. Lançada em junho de 2016, seu modelo de negócios é basicamente o mesmo da Jio: firmou parcerias para a oferta de um aparelho 4G a preço baixo, ofereceu voz ilimitada de graça e dados ilimitados a um preço acessível (US$ 0,80 por GB).

A Yes montou a primeira rede 4G nacional da Malásia, a única também a oferecer VoLTE no país inteiro. Com 80 MHz de espectro e investimento de quase US$ 1 bilhão, a empresa implementou uma rede com 5 mil torres, que cobrem 85% da população.

“A Malásia tinha 135 linhas móveis para cada 100 habitantes, mas apenas 35% da base acessava Internet móvel. Temos a terceira maior população do mundo, com 641 milhões de pessoas, 50% delas com menos de 30 anos de idade e 90% empregadas em pequenas e médias empresas. Somos a sétima maior economia do planeta. Esses dados foram a base do nosso plano de negócios”, revela Wing K. Lee, CEO da YTL Communications, controladora da Yes. “Queremos viabilizar uma economia digital na Malásia”, resume.

Governo e educação

O momento de chegada da Jio ao mercado não poderia ter sido mais oportuno, pois coincide com uma série de projetos do governo indiano para incentivar a economia digital. Dois dos mais famosos consistem na produção de carteiras de identidade eletrônicas com autenticação biométrica e o incentivo ao uso de carteiras digitais no smartphone, com pagamento via QR codes que identificam os lojistas, em uma iniciativa que une bancos locais, bandeiras de cartão de crédito e comerciantes.

No caso da Yes vale destacar o seu interesse de não restringir sua atuação à telefonia móvel. Seu grupo montou uma plataforma de educação digital que atende a 5,5 milhões de estudantes e 500 mil professores.

EMBRAPII fecha acordo com associação de empreendedores para identificar oportunidades

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (ANPROTEC) assinam nesta segunda-feira, 23, acordo para aproximar a entidade de startups e empresas de pequeno e médio porte de todo o país. O objetivo é ampliar o investimento em inovação junto a empresas ligadas a Anprotec e seus parques tecnológicos.

A EMBRAPII mantém contrato de gestão com o Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Ministério da Educação (MEC) e atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação.

O financiamento da instituição obedece a seguinte regra geral: a EMBRAPII pode investir até 1/3 das despesas das Unidades com projetos de PD&I (recursos não-reembolsáveis), enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a Unidade. Ao compartilhar riscos de projetos com as entidades (por meio da divisão dos custos do projeto), estimula-se o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas no mercado interno e internacional.

A ANPROTEC é considerada entidade referência no movimento de inovação e empreendedorismo, que reúne cerca de 350 associados, entre incubadoras de empresas (instituições que auxiliam micro e pequenas empresas nascentes), parques tecnológicos, instituições de ensino e pesquisa, órgãos públicos e outras entidades ligadas a empreendedorismo e inovação.

Project Loon restaura conectividade em Porto Rico

A SES divulgou que seu serviço de conectividade por satélite da SES Networks, os balões estratosféricos operados pela X, autointitulada “moonshot factory” da Alphabet, e os conhecimentos locais em telecomunicações estão desempenhando um papel fundamental na restauração da conectividade 4G/LTE em Porto Rico, que recentemente foi afetado pelo furacão Maria.

A conectividade é possibilitada pela cobertura de celulares direcionada do projeto Loon e pela O3b FastConnect da SES Networks, um terminal de satélite rapidamente implantável, que provê desempenho de fibra ótica. Junto com parceiros locais de tecnologia, a SES Networks e a X estão proporcionando conectividade confiável de alto desempenho para os porto-riquenhos, cujas vidas foram devastadas pelo furacão Maria e que têm meios de comunicação limitados.

“O acesso à conectividade é crucial para levar informação e ajuda àqueles que precisam após um desastre natural. Estamos muito satisfeitos por trabalhar com X e seus parceiros para implantar conectividade de alto desempenho em Porto Rico e desempenhar nosso papel nos esforços de restauração da ilha”, disse Steve Collar, CEO da SES Networks.

Uruguai quer atrair mais turistas brasileiros

Montevidéu/ São Paulo – O Ministério de Turismo do Uruguai apresentou na semana passada a nova campanha para a temporada de verão 2018 ao público brasileiro. A pretensão é aumentar os números de visitantes do Brasil ao litoral vizinho, anunciou a Ministra de Turismo Lilian Kechichian em evento exclusivo no Rio Grande do Sul.

O litoral Oeste do país ganhará ênfase na promoção, ali existem localidades quase desconhecidas aos brasileiros. Chamada de Corredor de Los Pajaros Pintados compreende parte dos departamento os de Soriano, Rio Negro, Paysandú, Salto e Artígas. A região é um dos tesouros turísticos do país, margeado pelo rio Uruguai, traz surpresas que enchem os olhos, como o nascer e o pôr do Sol.

São pouquíssimos os brasileiros que conhecem os arredores, aproximadamente 15 mil visitaram esse destino do início do ano até o momento. O local possui características marcantes como o enorme complexo de piscinas que armazenam as águas termais com propriedades que fazem bem ao organismo, a pesca esportiva e sua história, parte embrionária do que é o Uruguai hoje.

Quase 500 mil brasileiros estiveram por lá somente esse ano, a grande maioria visitando cidades como: Punta Del Este, Montevidéu e Colônia Do Sacramento. “Queremos apresentar novidades a uma população aberta a novas experiencias. Por isso convidamos os operadores turísticos para mostrar esse novo produto. Mostramos toda a diversidade que o Corredor de los Pajaros Pintados oferece hoje”, diz Lilian Kechichian – Ministra de Turismo do Uruguai.

A temporada de verão vai de dezembro de 2017 até abril de 2018, estima-se que 25% mais brasileiros estejam no país durante esse período. A balança turística é muito positiva, portanto o momento é propício para aumentar a quantidade de visitantes no Uruguai apresentando lhes novidades e destinos fabulosos como o litoral Oeste uruguaio.

Congresso aborda mercado global do trigo e a convergência regulatória

Fechando o circuito de palestras do 24º Congresso Internacional da Indústria do Trigo, participaram do Painel 6 “O Mercado Global do Trigo e Convergência Regulatória” o Subsecretario de Mercados Agropecuários da Argentina Jesús Silveyra, Vincent Peterson, Presidente de U.S Wheat Associates, e Rubens Goz, da central de cooperativos de produção Unicoop, com a moderação do embaixador e presidente-executivo da ABITRIGO Rubens Barbosa.

O debate foi iniciado por Vincent Peterson, que falou sobre os dados da produção do trigo nos Estados Unidos. A exportação do produto desde 1980 foi feita para todo o mundo, porém a maior parte era destinada ao Brasil; em 2016, o cenário passou a ser 43% para a Ásia, 43% na América Latina e apenas 14% para a África. Nos últimos 10 anos o país americano teve o dobro do número de vendas no varejo em produtos feitos com trigo. O presidente de U.S. Wheat Associates citou ainda que o Brasil é o país com impostos mais caros para exportação e, por isso, muitos países não compram a mercadoria brasileira.

Logo em seguida, Jesús Silveyra, falou sobre o aumento das exportações argentinas. Houve um salto de 4,5 milhões de toneladas para 11,5 milhões de produtos exportados. A argentina tem o objetivo de atingir mais de 52 destinos de exportações e atualmente já chegaram na Ásia e na África, se conectando este ano com o México. Os impostos argentinos sofrerão pouco aumento para exportação devido as chuvas, porém o trigo argentino é um dos mais competitivos do mundo.

Finalizando as palestras do Painel 6, Rubens Goz falou sobre o plantio do trigo no Paraguai, reforçando a expectativa de aumentar suas produções e incentivos para poder melhorar as estatísticas de exportações.

O presidente da ABITRIGO Rubens Barbosa enfatizou a importância dos países cumprirem as regras de regulamentação para que o Brasil possa ter a porta aberta a negociações de exportação. “é necessário avançar nas relações comerciais, mas principalmente no ambiente regulatório, para definição das boas práticas que envolvem o trigo e seus derivados”, concluiu.

SP recebe evento de setor que movimenta US$ 35 bi ao ano

A primeira edição da WellFood Ingredients surgiu das necessidades do mercado alimentício, que mostra cada vez mais interesse pelos suplementos e alimentos funcionais, que além de nutritivos, trazem benefícios para a saúde. O grande diferencial é que ele é o único evento totalmente dedicado ao setor de ingredientes funcionais, nutracêuticos e suplementos alimentares do País e tem tudo para ser o novo ponto de encontro do mercado.

Segundo o instituto de pesquisas Euromonitor, o setor de alimentação saudável movimenta US$ 35 bilhões ao ano no Brasil. Apenas entre 2009 e 2014, registrou crescimento de 98%. Já dados da ABIAD (Associação Brasileira de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres) mostram que 75% da população brasileira consome suplemento alimentar para completar a alimentação e 57% para promover o bem estar. “Essas estatísticas do setor mostram que há grande potencial de crescimento, e a chegada do WellFood Ingrediends garantirá a estruturação de uma plataforma única, capaz de transformar esses números em oportunidades reais de negócios”, afirma Cassiano Facchinette, diretor geral da Koelnmesse.

Para o executivo, “é cada vez mais nítida a preocupação da população brasileira com a longevidade, que é o envelhecimento com qualidade de vida. As pessoas estão escolhendo alimentos que trazem benefícios para sua saúde e estão dispostas a pagar mais por isso. Hoje, o setor de ingredientes é uma oportunidade fantástica para as indústrias de alimentos, bebidas e suplementos, que precisam acompanhar essa tendência de saudabilidade. Paralelamente a isso, o mercado de cosméticos também ganha novos conceitos, como é o caso dos cosmecêuticos e dos nutricosméticos. Diante deste cenário, identificamos que realmente faltava um evento totalmente focado nesse setor, por isso criamos o WellFood Ingredients”.