Nova geração da Casale assume a empresa

São Paulo – Depois um estruturado processo de sucessão familiar, a Casale, líder em máquinas para pecuária no Brasil, prepara seus novos passos mirando o futuro, mas sem esquecer de seu passado. A empresa, fundada em 1964, é referência na pecuária bovina e conta com mais de 228 colaboradores em todo o país. Por 40 anos, foi presidida por Celso Casale, até que em Agosto de 2020 seu filho, Mario Casale Neto, se tornou o novo CEO da companhia.

Ao lado de sua irmã, Jaqueline Casale Pizzolato – diretora de Desenvolvimento Organizacional da companhia – Mario encara o desafio de transformar tecnologicamente, não somente a empresa, mas o setor de pecuária como um todo, uma vez que, em sua visão, há lacunas importantes que precisam ser preenchidas.

“De uma maneira geral, o agronegócio é muito evoluído. Há uma série de aparelhos, máquinas e tecnologias que são utilizadas na agricultura, mas não são na pecuária. Obviamente, que isso ocorre por inúmeros fatores, porém nosso foco é estar sempre atualizado com relação às principais tecnologias do mundo, de modo que se torne possível aplicá-las em nossa produção”, explica o executivo.

Nesse contexto, a empresa criou um Comitê de Inovação e Tecnologia que, dentre outras razões, tem o intuito de garantir que os investimentos na área estejam sempre em sintonia com o planejamento estratégico da Casale.

“A timeline da tecnologia no mundo está cada vez mais rápida. A constante evolução faz com que seja necessária a existência de um grupo focado nas novidades que surgem para que possamos adicioná-las aos nossos produtos e, dessa forma, adicionar valor aos negócios dos clientes. Portanto, esse comitê tem a função de orientar a área tecnológica e garantir que questões chaves deste segmento não sejam ignoradas”, ressalta Silvio Crestana, pesquisador da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e membro colaborador do comitê de inovação e tecnologia da Casale.

Fortalecendo o processo de profissionalização e sucessão, recentemente, em Dezembro de 2020, a empresa contratou mais um executivo para somar, Ronis Paixão, com experiência de mais de 16 anos no exigente segmento de linha branca, entrou com foco na eficiência produtiva e qualidade, assumindo as responsabilidades da diretoria de operações.

Transformação cultural

Além da evolução tecnológica que a empresa pretende realizar, há aproximadamente cinco anos, a Casale trabalha em um processo de transformação cultural. Para Jaqueline, esse projeto traz consigo toda a história da companhia, mas o foco é sempre no que está por vir.

As primeiras medidas para essa modificação foram tomadas na gestão da Casale, uma vez que, segundo ela, é impossível transformar a cultura da empresa se os gestores não estiverem engajados. Dessa forma, há um trabalho constante para que todos incorporem o novo modelo de gestão.

Para que essa transformação ocorra de maneira estruturada, foi contratada uma consultoria especializada, que estará no projeto até que seja finalizado em Dezembro de 2022. Inicialmente, uma pesquisa profunda de diagnóstico da cultura existente foi realizada junto aos colaboradores, no qual foram observados comportamentos, valores compartilhados, crenças e emoções. “Essa etapa nos auxiliou a entender sobre a distância que estávamos do nosso objetivo, mapear pessoas-chave entusiastas no tema e o que poderia ser feito para trabalharmos as lacunas de maneira mais direcionada e objetiva” explica Jaqueline.

Ainda neste cenário, Mario ressalta a importância das relações interpessoais na evolução da empresa e ressalta que o tempo dentro da Casale, mesmo antes de se tornar CEO, foi fundamental para estreitar os laços entre ele e os colaboradores. “A relação sempre foi muito próxima porque procurei estar presente diretamente nas operações. Além disso, medidas de integração entre as equipes e a política de feedback, escutando sempre o que nossos colaboradores e gestores têm a dizer, são fundamentais para que todos estejam alinhados e atinjam os objetivos propostos”.

“Em cima disso, trabalhamos diariamente para que a comunicação ocorra de maneira cada vez mais ágil e transparente. Todas as ações são tomadas com um propósito claro para que sejam compreendidas por todos”, acrescenta Jaqueline.

Outro aspecto relevante – que corrobora para entender o novo momento da empresa – é que, a Casale, sendo uma empresa familiar, está passando por um processo de implantação de mecanismos de governança corporativa. Com isso, além da constituição do Conselho Consultivo e auditoria de balanço por uma “big four”, os seus sócios e familiares passam a seguir novos processos, políticas e condutas na empresa, garantindo compliance e sustentabilidade do negócio.

O sistema vem sendo implantado há 4 anos, com o apoio da Fundação Dom Cabral, visa garantir a profissionalização da organização como um todo. “Realizar esse importante passo traz a segurança de que os interesses da família e dos negócios serão preservados, e não serão misturados. Até o momento, medidas importantes – como acordos de acionistas, regimento interno e a contratação de conselheiro externo – foram tomadas sempre visando melhorar os resultados, satisfação dos clientes e a expansão dos negócios”, conclui.

Autor: canalexecutivoblog

Notícias do mundo corporativo para quem decide

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: