Locação de veículos mantém expansão no Brasil

O mercado de locação prossegue em expansão no Brasil, causando impacto cada vez maior no faturamento das empresas do setor e nas aquisições de veículos, com reflexos em toda a cadeia produtiva da indústria automotiva. Além disso, se consolida como atividade geradora de empregos em todo o país.

Essas são algumas das conclusões que surgem com a publicação do Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos 2018, lançado hoje, 14 de março, em São Paulo.

A publicação organizada pela ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis) traz os mais recentes números do mercado de locação, em tópicos ainda mais detalhados do que os apresentados em sua edição anterior.

No atual Anuário, com números referentes ao desempenho das locadoras em 2017, há diversas novidades, como os rankings regionais de participação das montadoras nas frotas disponíveis em cada estado, e informações inéditas sobre a mão-de-obra contratada pelo setor.

Pelo segundo ano consecutivo, o Censo do setor utilizou dados estatísticos de frota de veículos coletados diretamente pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados), empresa autorizada pelo DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito).

A ABLA mostrou os números do Anuário à imprensa em um encontro dedicado aos jornalistas. À noite, na mesma data, a entidade apresenta os destaques da publicação para um público amplo, formado por representantes das montadoras, instituições financeiras, parceiros e associados.

Entre os dados que chamam a atenção no Anuário estão o aumento considerável no emplacamento e na frota total das locadoras, que ultrapassou os 700 mil veículos.

Faturamento e participação nas vendas do setor automotivo são recordes

O setor de locação de automóveis em números:

O faturamento bruto anual do mercado de locação de veículos atingiu R$ 15,5 bilhões em 2017, uma alta de 12,3% em relação ao ano anterior (R$ 13,8 bilhões).

O número de locadoras subiu 2,52%, passando de 11.199, em 2016, para as atuais 11.482.

O numero de usuários registrou aumento de 17,24%, com mais 4 milhões de usuários entre os atendidos pelo serviço (27,2 milhões em 2017, ante 23,2 milhões no ano anterior).

A terceirização de frotas prossegue sendo responsável por 58% do mercado, mesma participação de 2016. Locação para o turismo de lazer (23%) e de negócios (19%) complementam a estratificação do total de clientes por tipo de negócio das locadoras.

As locadoras emplacaram 359.702 veículos em 2017, aumentando sua participação nas compras (16,56% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos no país foram para locadoras) , ante 10,95% em 2016.

A frota de automóveis e comerciais leves chegou a 709.033 veículos, evolução de 12% em relação ao montante em 2017 (632.943 unidades).

As marcas preferidas do mercado de locação

O Grupo FCA (engloba as marcas Fiat e Chrysler) continua na liderança do ranking dos automóveis e comerciais leves mais emplacados pelas locadoras. Em 2017, sua participação no mercado de locação foi de 23,84%, o que equivale a 169.030 unidades. Em termos absolutos, a montadora elevou sua produção (vendera 153.172 às locadoras no ano anterior), mas a participação geral caiu ligeiramente (24,2% em 2016).

O ranking das maiores montadoras por vendas ao setor de locação tem ainda, na sequência, General Motors (17,53%), Volkswagen (17,25%), Renault (14,3%), Ford (12,45%) e outras marcas.

O Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos 2018 também trouxe, pela primeira vez, os rankings regionais da composição da frota por montadoras.

Levantamento inclui caminhões, ônibus e motocicletas

O Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos trouxe também ao conhecimento do mercado a frota do setor em caminhões, ônibus, micro-ônibus e motocicletas.

O emplacamento entre as locadoras caiu nas três modalidades, considerando a evolução de 2016 para 2017: caminhões, -46,64%; ônibus e micro-ônibus, -71,63%; e motocicletas, -25,58%.

Capilaridade do setor e esforços de qualificação refletem na geração de empregos

A publicação trouxe, pela primeira vez, o total de empregos diretos no setor em cada estado da Federação.

No âmbito geral, o número de empregos diretos atingiu 80.378 postos de trabalho, variação positiva de 4,93% em relação a 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s