CFC incentiva empreendedorismo em parceria com MEC

Ensinar a sociedade a empreender. Esse é o lema do Programa Instituição Amiga do Empreendedor, lançado em sua versão piloto na quarta-feira (9) pelo Ministério da Educação (MEC). A iniciativa teve adesão inicial de nove instituições de ensino do País e reúne diversos parceiros, entre eles o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), o Conselho Federal de Administração (CFA), o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A proposta é promover a integração dos cerca de 14 milhões de brasileiros que estão desempregados e tenham aptidão para o empreendedorismo com as instituições de ensino, agregando conhecimentos para uma forma de empreender de maneira correta e eficaz, e evitar que novas empresas sejam fechadas num curto período de tempo por falta de orientação, planejamento e gestão.

“Percebemos que há um campo importante de cooperação a ser desenvolvido entre instituições de ensino e pessoas com atividades empreendedoras que não têm conhecimentos técnicos aprofundados”, assinalou o secretário de Educação Superior do MEC, Paulo Barone. Ele destacou que os cursos de administração e ciências contábeis são os que registram maior número de estudantes matriculados e, juntamente com os de tecnologia e gestão, reúnem um número expressivo de alunos, professores e instituições que podem contribuir para o programa.

A conselheira do CFC Sandra Batista, que representou o presidente do conselho, José Martonio Coelho, elogiou a iniciativa e destacou a importância da parceria. “Com a união de saberes e experiências, e transformando o projeto em ações práticas, quem ganha é o País”, afirmou. Depois da fase piloto, o programa será lançado oficialmente pelo governo no dia 5 de outubro, Dia do Empreendedor, e as instituições que aderirem vão receber um selo que atesta a participação na iniciativa.

“Muitos empreendedores não sabem em que mercado atuam e não têm nenhuma noção de gestão. O programa é uma porta de oportunidade para receber informação na fonte de conhecimento, que são as instituições de ensino”, observou Fábio Silva, representante da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa do MDIC.

Entre os pontos críticos que ameaçam os empreendedores, ele destaca o desconhecimento do processo produtivo, da formulação de preços e das linhas de crédito, descontrole do fluxo de caixa e pouca visão sobre o mercado consumidor brasileiro.

O programa é coordenado por um grupo interinstitucional formado por representantes do MEC, do MDIC, do Sebrae, do CFC e CFA, além de membros de instituições de ensino superior.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s