Brasil tem o que aprender com as startups de Israel

São Paulo – O SPInnovation Summit 2017- Israel Edition, evento organizado pela Harpia Capital com apoio do Consulado de Israel em São Paulo, Câmara Brasil-Israel de Comércio e Indústria, a Confederação Israelita do Brasil, Federação Israelita do Estado de São Paulo e o clube Hebraica, mostra como o ecossistema de inovação em Israel tem criado players globais, como Waze, Mattific, Viber, Mobileye, Solomoto, Forrest Limited, Parkam, Codemonkey, entre outros. Segundo levantamento da Goldman Sachs, o amadurecimento do ecossistema mudou o perfil de investimento que Israel recebe. As empresas israelenses líderes do mercado passaram a ser foco das grandes empresas globais e também melhorou o perfil dos investidores, mais focados em investidores estratégicos, americanos, europeus e asiáticos.

O volume de capital levantado pelas empresas israelenses em 2016 foi de US$ 5 bilhões, um ano recorde de financiamento, sendo 86% de capital estrangeiro, refletindo a evolução do ecossistema tecnológico israelense em um que produz empresas cada vez maiores.

Segundo Mario Fleck, Presidente da Rio Bravo Investimentos e Vice-Presidente da Câmara Brasil-Israel de Indústria e Comércio, Israel possui o maior número per capita de startups no mundo, o maior investimento percentual em relação ao PIB destinado a Centros de P&D, que representa 4,4 % do PIB, terceiro maior país com empresas listadas na NASDAQ, atrás apenas dos Estados Unidos e China, maior número de investimento de Venture Capital per capita e o maior número de saídas para o mercado de capitais no mundo.

Israel tem despontado como centro de desenvolvimento de novas tecnologias de ponta. São mais de 500 Startups de Fin-Tech, cobrindo tecnologias de pagamento, plataformas de empréstimo, gerenciamento de finanças pessoais, gestão de risco para fraude, otimização de fluxo de caixa, big data e analytics, com grande link com as empresas de cybersecurity e blockchain. Grandes bancos como Citi, Barclays, HSBC, Santander es???5$?ç??7?7???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????tabeleceram seus centros de Fin-Tech para aproveitar os talentos locais.

O crescimento nas soluções empresariais de missão crítica, incluindo o BI, o Cloud Management, fazem de Israel um líder na inovação em Big Data. Israel tem mais de 430 empresas de cyber security e 40 centros internacionais de P&D. É o segundo maior exportador global de cyber security, recebendo 20% dos investimentos globais em empresas de segurança cibernética em 2015. Em 2015, Israel exportou mais de US$ 6 bi em segurança cibernética, equivalente a 10% do mercado global.

Outra área que Israel se destaca é na tecnologia automotiva, que após o sucesso do Mobileye ampliou ainda mais o ecossistema. Hoje são mais de 80 empresas financiadas, 150 grupos de pesquisa e 2000 empreendedores.

O número de empresas Israelenses de tecnologia voltada para marketing triplicou nos últimos cinco anos.

Ric Scheinkman, diretor executivo e sócio fundador da Harpia Capital e idealizador do evento, ressalta o quanto investir no ecossistema poderá trazer benefícios e investimentos concretos ao país. “O Brasil precisa participar da revolução tecnológica que está acontecendo no mundo, e Israel pode ser um parceiro estratégico na construção de alianças entre empresas e também na capacitação e educação dos talentos”, comenta.

O mercado bem estabelecido de investidores anjos, micro VCs e aceleradoras, acabaram influenciando todo o desenvolvimento do ecossistema, como VC, Corporate VC, Growth Funds, Private Equity e o mercado de capitais como saída.

Microsoft, Facebook, Apple, Google, IBM, Qualcomm, Amazon.com, Cisco e Rakuten, são algumas das empresas globais que fizeram investimento nas empresas israelenses.

O mercado de capitais de Israel é o que mais tem recebido novos IPOs, entre eles os da Mobolye, Cyberark, Wix, SolarEdge e Varonis.

“Trata-se de uma excelente oportunidade para compartilhar conhecimentos e entender como os dois países podem trabalhar juntos com inovação e tecnologia. O Brasil possui um cenário atrativo para o desenvolvimento empresarial, 220 milhões de habitantes que necessitam de tecnologia e, por isso, chama a atenção de mercados importantes no setor, como é o caso de Israel.”, comenta Benjamin Quadros – Presidente do Conselho da Brasscom e CEO da BRQ IT.

Serviço:

SPInnovation Summit 2017

Data: 9 e 10 de agosto de 2017

Horário: 8h30 às 18h

Local: Clube Hebraica

Endereço: R. Hungria, 1000 – Pinheiros, São Paulo – SP

Mais informações: http://www.spin2017.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s