Túnel com vida útil de 100 anos tem proteção contra pichadores e ainda desafoga trânsito

O Túnel Eurásia faz parte de um complexo que desafoga o tráfego em uma das maiores cidades do mundo, com população acima de 13 milhões de pessoas. O empreendimento de infraestrutura inclui ainda as pontes Yavuz Sultan Selim e Osman Gazi, ambas finalizas em 2016. Subaquático, com dois andares e extensão de 14,6 km, o túnel liga as duas partes da capital turca – europeia e asiática. Construído sobre o Estreito de Bósforo, ele teve vários desafios, o que inclui a aplicação de concretos especiais. Os aditivos, que parecem ser apenas um detalhe, tiveram um papel importante, segundo a alemã Basf.

A companhia usou o know how de sua divisão Master Builders Solutions em várias etapas do projeto. Segundo a Basf, a experiência de ter participado da construção das duas pontes que fazem parte do complexo foi fundamental na hora de escolher os aditivos para a construção do túnel. Inauguradas no ano passado, elas permitiram que a companhia refinasse o relacionamento com os empreiteiros envolvidos no túnel rodoviário e subaquático de dois andares. Um complicador a mais é a própria região, que apresenta atividade tectônica, o que exigiu “receitas” de concretos com maior resistência e durabilidade.

Entre os produtos aplicados, a cartilha da Basf incluiu os aditivos de alto desempenho usados para obter um concreto com vida útil de 100 anos. Outra linha de produtos melhorou a qualidade da superfície do concreto, obtendo um acabamento uniforme, enquanto uma terceira linha ajudou a reforçar as paredes internas da obra.

Já as argamassas para reparo foram usadas em todas as rodovias de acesso que desembocam no túnel e precisaram de restauração. “O processo de produção do concreto tornou-se mais produtivo devido à maior trabalhabilidade e melhora no tempo de pega do concreto”, assinada o informe oficial da Basf. Nem mesmo os pichadores foram esquecidos, uma vez que o túnel recebeu uma solução de proteção das paredes que evita a aderência de qualquer tipo de tinta.

Os especialistas da Basf também desenvolveram uma solução para juntas de dilatação – um dos componentes mais críticos e delicados das estruturas internas do túnel. A produção dos suportes necessários para as juntas de dilatação contou com soluções que oferecem alta aderência à estrutura existente e resistência ao efeito vibratório que será causado pelo intenso trânsito de veículos nos muitos anos que virão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s