Como uma startup se tornou uma gigante do marketing digital

São Paulo – Tudo começou no quartinho dos fundos da casa do avô de um dos quatros sócios. O ano era 2006. As dificuldades eram tremendas. Faltavam recursos tanto financeiros como tecnológicos. Assim foi o começo da All iN Marketing Cloud. Em uma época que as empresas em estágio inicial (start-ups) não tinham tanta visibilidade como hoje, os desafios eram tremendos.

“O início da All iN foi como o de qualquer startup no Brasil”, relata Victor Popper, um dos fundadores da empresa. “Não sobrava dinheiro para absolutamente nada e toda a receita era revertida para melhoria da plataforma”, conta. Popper e os outros fundadores da então startup – Kadu Pedreira, Cássio Callegaro e Michel Araújo – se viram na difícil missão de alavancar a ideia de criar uma plataforma robusta de disparo de e-mail marketing com as dificuldades que surgiam.

Popper conta que um dos grandes impeditivos na época era a alocação de recursos tecnológicos, como servidores, alocamento de dados, entre outros. “Não existia computação na nuvem, alto provisionamento, nem nenhuma tecnologia semelhante. Então o custo de qualquer expansão de ambiente era muito alto”, relata o empreendedor.

Além disso, o trabalho de divulgação do negócio da empresa foi árduo. Eram somente os quatro sócios. Não havia recursos para investimento em marketing ou qualquer outra forma de propagar a empresa na internet. “O investimento em marketing era praticamente nulo, então o boca-a-boca foi fundamental para o nosso crescimento”, diz Popper.

A proposta da All iN enquanto modelo de negócio também era algo relativamente novo – e até mesmo desconhecido – para as empresas à época. Havia portanto a barreira inicial de explicar o conceito para o mercado. “Quando a All iN começou, o conceito de marketing de relacionamento digital era uma realidade muito distante dos dias atuais”, relata Popper. “A principal preocupação dos nossos clientes na época era o disparo de e-mail marketing para o maior número de pessoas e uma boa taxa de abertura”, conta.

Mesmo com toda a dificuldade inicial, a All iN conseguiu amealhar no seu primeiro ano de atuação 40 clientes, o que gerou uma receita para que a empresa pudesse realizar investimentos necessários para incrementar a sua plataforma. “A All iN sempre sonhou grande”, relembra o fundador. “Iniciamos com um modelo de plataforma tradicional de e-mail marketing que em pouco tempo se transformou em uma ferramenta totalmente disruptiva”, afirma.

Um dos principais ganhos em termos de clientes que a All iN conseguiu conquistar no começo de sua história foi o atendimento do Hotel Urbano, agência digital de viagens. “Lembro que o Hotel Urbano, um dos nossos primeiros clientes, tinha uma base muito pequena”, rememora. “A empresa era composta apenas pelos seus fundadores e hoje veja o tamanho que é [o Hotel Urbano]”, aponta Popper.

Com o passar do tempo, a All iN foi evoluindo e tornando a sua plataforma verdadeiramente robusta. Novos clientes passaram a fazer da sua carteira – entre elas, grandes empresa. Foi nesse momento que os seus fundadores perceberam que a empresa já não poderia mais ser considerada uma empresa em estágio inicial. “Quando uma grande empresa confia em você para um serviço realmente critico você começa a deixar o status de startup”, conta Popper.

O momento de ápice e reconhecimento da All iN enquanto empresa aconteceu em 2013. A Locaweb, empresa líder em serviços de internet no Brasil, anuncia a aquisição de 100% do capital da companhia. Com isso, a All iN passou a utilizar a infraestrutura da Locaweb. Em contrapartida, toda a expertise de e-mail marketing adquirida pela All iN passou a fazer parte da estratégia de crescimento da Locaweb nesse segmento.

A All iN já contava com grandes clientes na sua carteira, como Sephora, FNAC, Ponto Frio, Extra, Casas Bahia, Buscapé, Hotel Urbano, Ricardo Eletro, BrandsClub, Leader, Centauro, Marisa, Giuliana Flores, entre outros. Já era uma referência em plataforma de e-mail marketing para grandes clientes. Mas a evolução da empresa não parava por aí.

Em 2016, All iN reformulou a sua marca e o seu posicionamento. O que antes era e-mail marketing de relacionamento passou a ser marketing cloud. O marketing cloud é um conceito novo no mercado brasileiro. Com ele, os lojistas conseguem acompanhar a jornada de vida dos consumidores, impactando-os com um relacionamento personalizado, independentemente do canal. Para isso, a nova plataforma passou a oferecer recursos integrados de e-mail, social, mobile, web e métricas.

“A nossa trajetória sempre foi pautada pela evolução conjunta com o nosso cliente e o mercado. Hoje, já não basta apenas conhecer o comportamento do usuário. É preciso ir além e oferecer uma experiência única. Não somos mais uma ferramenta de e-mail marketing, mas sim uma plataforma de relacionamento”, afirmou à época Popper.

Após dez anos da sua criação, o que antes era uma startup criada por quatro pessoas no quarto dos fundos da casa do avô de um deles, virou uma das maiores empresas de marketing digital do País. De quatro sócios passou a contar com 60 funcionários. Se no começo, contava com apenas 40 clientes, hoje possui 1.200. De um quartinho, hoje sua sede é o prédio da Locaweb, com 55 mil metros quadrados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s