Volvo testa carregadeira a bateria

A primeira escavadeira de rodas híbrida – elétrica e a diesel – da fabricante sueca Volvo passou nos testes de campo e de laboratório. Projetada para ter uma eficiência energética 35% maior do que as máquinas tradicionais, ela mostrou-se ainda melhor em dois testes reais na Califórnia. O primeiro usuário foi um centro de reciclagem no norte do estado, onde a eficiência energética 50% maior significou uma redução de 35% de combustíveis. Na segunda avaliação – num centro de transferência de resíduos no sul da Califórnia – a máquina mostrou uma melhoria similar – 45% de eficiência energética.

Apesar dos bons resultados, o projeto ainda não é comercial e deve pautar os planos futuros da montadora sueca, mais especificamente sua divisão de máquinas para construção e mineração. Tecnologicamente, a LX1 é híbrida, ou seja, tem um motor a diesel “significamente menor”, combinado com motores de direção elétricos montados nas rodas e um sistema elétrico de direção hidráulico, além de um aparato de armazenamento de energia formado por baterias. Essa combinação, avaliada pela empresa como uma máquina com nova arquitetura, permite os ganhos em eficiência energética, incluindo redução de consumo de combustíveis e emissões, além da diminuição de ruídos.

Noventa e oito (98%) das partes do protótipo são novas e o equipamento tem um design fundamental também novo, o que permite que ela faça o trabalho de uma carregadeira de maior porte. Segundo a Volvo, a empresa espera ver vários dos componentes do protótipo serem incorporados à linha convencional de produtos. Os desenvolvimentos devem acontecer a curto e médio prazos, permitindo que o mercado absorva as tecnologias elétrico híbridas e os ajustes de custo.

Os testes em campo foram validados porque os usuários já operavam carregadeiras de rodas tradicionais da Volvo, o que significa um banco de dados significativo. De acordo com a montadora, as melhorias mais destacadas envolvem a redução de ruídos, a melhor visibilidade da parte traseira e a operação mais fácil do sistema hidráulico. Os feedbacks também envolvem prováveis modificações como o controle de tração. Depois da etapa de testes (iniciada em dezembro de 2016 e finalizada em junho desse ano), o protótipo foi embarcado de volta para a Suécia, onde os resultados serão avaliados.

O projeto da LX1 recebeu financiamento de mais de US$ 1,8 milhões da California Energy Commission por meio de seu programa tecnológico de veículos e combustíveis alternativos e renováveis. O programa investe mais de US$ 100 milhões por ano em iniciativas similares.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s