Anatel mostra preocupação com capacidade de investimento da Oi

A maioria dos usuários brasileiros de smartphone nunca compraram um aplicativo. Para ser mais exato, de acordo com a mais recente edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre uso de apps no Brasil, apenas 13% declaram já ter pago pelo download de um app alguma vez na vida. Não à toa, a maioria dos desenvolvedores acaba apostando na publicidade como modelo de negócios para viabilizar economicamente seus apps, ou então no formato conhecido como “freemium”, em que o download é gratuito mas há vendas in-app. Porém, há exceções, como o Beba Água (Android, iOS), um dos raros casos de sucesso de app pago desenvolvido no Brasil. Em cinco anos de vida, acumula mais de 400 mil downloads pagos, ao preço de US$ 1,99 cada. E segue crescendo sua base a uma velocidade média de 3 mil novos downloads por mês. MOBILE TIME conversou com seu criador, Celso Fortes, para entender as razões do sucesso.

Beba Água é um aplicativo para lembrar o usuário a beber água ao longo do dia, no qual se configura a meta diária de ingestão e a frequência dos lembretes, e se registra o consumo de cada copo, montando um relatório. Ele foi desenvolvido em 2012, depois que Fortes passou por um problema familiar: sua filha, então com 17 anos, quase faleceu por causa de uma inflamação no rim decorrente de beber pouca água. Ele criou o app inspirado nela. Quando o publicou, em 2012, não havia nenhum outro app em português com essa finalidade. Hoje há dezenas, a grande maioria de graça. Mesmo assim, Beba Água segue vendendo bem. Parte do sucesso pode ser atribuído ao pioneirismo do app e à construção de uma base fiel de usuários, que acabam servindo de divulgadores espontâneos do app. Segundo Fortes, a retenção passa de 70% e há gente usando o app há quatro anos, sem nunca tê-lo desinstalado – uma raridade no mercado móvel.

“Uma das coisas que as pessoas mais elogiam é a simplicidade. O app cumpre a sua função: estimular o hábito de beber água”, comenta Fortes.

A maior parte das vendas, cerca de 70%, provém do iOS, e o restante, de Android. Nos últimos anos o app foi atualizado apenas para se manter compatível com as novas versões dos dois sistemas operacionais. Mas agora está sendo preparada uma atualização que incluirá uma reformulação do layout e a integração com o Apple Watch, revela o executivo.

Chef Airfryer

Além do Beba Água, Fortes tem outro app pago que está obtendo sucesso, o Chef Airfryer (Android, iOS), que reúne receitas culinárias para fazer em um AirFryer. O aplicativo foi lançado há cerca de 1,5 ano e acumula 9 mil downloads. É vendido por US$ 3,99. São cerca de 250 receitas e uma funcionalidade especial: o usuário pode informar o que tem na sua geladeira e descobrir quais receitas consegue fazer com os ingredientes disponíveis. “Eu mesmo fiz as receitas. Vou me formar em gastronomia em dezembro deste ano e sentia falta de encontrar receitas para AirFryer”, relata. Sobre o preço, ele comenta: “Se você pensar em um livro de receitas por aproximadamente R$ 9, é barato”.

Como dica para outros desenvolvedores, Fortes recomenda identificar problemas reais que o próprio desenvolvedor esteja vivendo, pois provavelmente outras pessoas enfrentam a mesma coisa e precisam de uma solução.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s