Investidor-anjo aponta cinco áreas promissoras para fintechs

São Paulo – Antes desconhecidas por muita gente, as fintechs estão tomando cada vez mais conta do mercado e, muitas vezes, incomodando os tradicionais bancos. Uma prova disso foi uma pesquisa feita pela empresa de tecnologia canadense CGI. Das 1.670 pessoas entrevistadas, 52% estão interessadas em utilizar o tipo de serviço e mais de 83% já sabiam do que se tratava o assunto.

Com mais de R$ 2,7 milhões investidos em seis startups, Marcio Kogut está à frente da KOGUT LABS, empresa especializada em consultoria e inovação com referência em modelos de negócio online. Através de seu trabalho, já foram gerados R$ 8 bilhões em negócios para seus clientes. Por conta de sua experiência na área, o investidor-anjo fala quais são as cinco áreas mais promissoras para fintechs.

1 – Gerenciamento e abertura de conta

Entre 2011 e 2014, mais de 700 milhões de pessoas no mundo abriram uma conta corrente. Por esta razão, as fintechs de gerenciamento e abertura de conta fazem sucesso. O consumidor consegue fazer todas as tradicionais tarefas através do aplicativo, livre de taxas.

2 – Cartão de crédito digital

No Brasil, mais de 52 milhões de pessoa utilizam o cartão de crédito como principal meio de fazer suas compras.O digital permite ao usuário uma experiência 100% virtual. Pelo aplicativo, o usuário realiza transações, bloqueia e desbloqueia seu cartão e pode fazer compras pela internet. Não há a necessidade de possuir uma conta em banco.

3 – Empréstimo e financiamentos

Mais de 47% dos brasileiros fazem empréstimos para saldarem suas dívidas. De cada 10 consumidores, três já fizeram algum tipo de empréstimo. Essas fintechs surgiram com o propósito de desbancarizar empréstimos e financiamentos. Os serviços oferecem segurança, agilidade e tecnologia. Além disso, são para as empresas, uma alternativa aos juros abusivos cobrados pelos bancos. Para o investidor, uma maneira mais rentável para seu bolso.

4 – Pagamentos online

Somente 3,4% dos brasileiros nunca fizeram um pagamento pela internet. Mais de 38% da população prefere comprar online, diante de 30% que ainda opta por fazer negócios em lojas físicas. Atualmente, algumas fintechs de pagamentos online funcionam como social banking e permitem ao usuário pagar suas contas pelas redes sociais, como Twitter Facebook, Instagram e Messenger.

5 – Ativos financeiros e investimentos

No país, 71,7 milhões de pessoas se declaram investidores. Cada um investe, em média, R$ 28,5 mil por mês. Com o surgimento de fintechs deste ramo, controlar investimentos se tornou fácil, acessível e pode ser gerenciado de qualquer lugar. Além disso, as organizações possuem pessoas capacitadas a prestar uma assessoria mais próxima ao cliente. O êxito fez com que grandes bancos ficassem interessados em adquiri-las.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s