Árabes querem investir R$ 2 bilhões em terminal próximo a Santos

Um grupo de empresários do Golfo Pérsico pretende investir R$ 2 bilhões na construção de um terminal de granéis sólidos e líquidos em Cubatão, ao lado do Porto de Santos. Batizado de T-Green, devido a sua concepção para operar dentro de elevados padrões de sustentabilidade, ele deverá ficar instalado na Ilha das Cobras, entre o Canal de Piaçaguera e o Rio Cubatão, no interior do Estuário de Santos e em frente à região de Alemoa.

Com isso, o novo terminal reduziria o impacto sobre a cidade de Santos do transporte gerado pelo embarque de grãos no maior complexo portuário do país. “Trata-se de uma solução para atenuar o crescente conflito entre cidade e porto em relação ao trânsito pesado decorrente dessa atividade”, afirma Antonio Bernardo Neto, consultor da Portoconsult Negócios e Participações, contratada pelos proprietários da Ilha das Cobras para desenvolvimento do projeto.

A ideia, segundo ele, é levar para longe de áreas urbanas as operações de granéis sólidos, que atualmente são concentradas próximas a áreas residenciais. Para isto, o acesso ao terminal será por modal ferroviário, a ser implantado, retirando de circulação cerca de 600 caminhões por dia na região de Alemoa. O projeto vem sendo desenvolvido há dois anos e, de acordo com o cônsul honorário do Sudão em São Paulo, Mohamed Hussein El Zoghbi, despertou o interesse de empresários e fundos de investimentos do Golfo Pérsico. “Eles estiveram na região e constataram seu potencial”, diz ele.

Mohamed Zoghbi, que também é presidente da Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras), afirma que o grupo empresarial interessado no projeto já investe no Brasil e tem amplo conhecimento do mercado portuário e de granéis sólidos. A preocupação em tornar o T-Green um terminal sustentável é o diferencial que atrai os investidores. Entre outras inovações, ele contará com geração de energia solar e reutilização da água da chuva. Além disso, também serão implantadas fontes de energia alternativa para as operações dos navios, evitando a queima de combustíveis nos cargueiros.

O projeto se encontra em fase de negociação entre investidores e os proprietários da área. Além disso, há de se equacionar todo o trâmite legal e as autorizações para implantação do empreendimento, o que pode consumir um prazo de até quatro anos para a implantação do terminal. A previsão da Portoconsult é de que o T-Green tenha capacidade para armazenar até 300 mil toneladas de grãos e conte com uma área de tancagem dimensionada para 200 mil metros cúbicos de combustíveis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s