Um em cada três internautas brasileiros instala e desinstala apps diariamente

Aproximadamente 30% dos internautas brasileiros com smartphone declaram ter instalado e desinstalado um aplicativo nas últimas 24 horas. Se considerados os últimos 30 dias, o percentual sobe para cerca de 80%. Ou seja, apps são adicionados e apagados nos smartphones de quatro em cada cinco brasileiros todo mês. É o que revela a mais nova edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre uso de apps no Brasil, cujo relatório integral se encontra disponível para download no site do projeto. Foram entrevistados 1.904 internautas brasileiros que possuem smartphone. A pesquisa tem grau de confiança de 95% e margem de erro de 2,2 pontos percentuais.

O Brasil é um mercado emergente na indústria móvel. A base de smartphones ainda está crescendo e a maior parte do parque de aparelhos é composta por modelos Android de baixo custo. Esses terminais têm pouca memória, o que obriga seus donos a viverem um constante malabarismo de instalar e desinstalar aplicativos para rearrumar o espaço, de acordo com as suas prioridades. Consequentemente, há uma volatilidade dos aplicativos presentes no smartphone do brasileiro, até porque este ainda está na fase de experimentação da tecnologia, especialmente quem migrou recentemente de feature phone para smartphone.

É interessante notar a coincidência dos percentuais nas perguntas sobre instalação e desinstalação de apps. As proporções são praticamente as mesmas em ambas, o que dá a entender que quem desinstala um app provavelmente o faz para instalar outro em seguida (veja os percentuais exatos no relatório da pesquisa). Isso não é uma constatação óbvia, pois há outros recursos que enchem a memória dos aparelhos, como fotos e vídeos. Aliás, o recebimento de conteúdo multimídia em apps de mensagens, como o WhatsApp, é um dos maiores responsáveis pela ocupação da memória dos terminais. Na elaboração do questionário da pesquisa, havia a hipótese de que a frequência de desinstalação de apps seria maior que a de instalação, o que sugeriria que as pessoas estariam apagando aplicativos para ter mais espaço para fotos e vídeos, o que não se comprovou.

Quando analisados os resultados em detalhes, constata-se que a frequência de instalação e desinstalação de apps é maior entre os mais jovens e entre os usuários com menor renda. Jovens têm naturalmente mais interesse por tecnologia e mais tempo para explorá-la. E as pessoas com menor renda têm aparelhos mais baratos com pouca memória, o que as obriga a constantemente remanejar os aplicativos.

Aproximadamente 20% de usuários declaram ter instalado ou desinstalado um app há mais de um mês. Esse grupo se concentra nitidamente entre os mais velhos, com 50 anos de idade ou mais.

Download pago

Essa alta volatilidade não significa compra de apps. Na verdade, pouquíssimos brasileiros pagam por aplicativos. Apenas 13,3% já compraram um app na vida, de acordo com a pesquisa. O perfil médio desse seleto grupo é o seguinte: homem, entre 16 e 29 anos, da classe A ou B, com iPhone. A disparidade entre os sistemas operacionais é gritante. Enquanto 34% dos entrevistados com iPhone já compraram um app, o percentual cai para 11,6% entre aqueles com Android. A diferença por gênero também é marcante: 19,2% dos homens já pagaram por um app, contra 9,7% das mulheres.

Por outro lado, 46,2% declaram já ter feito compras in-app, o que atesta o sucesso do modelo de negócios “freemium”, em que o app é distribuído de graça mas oferece uma série de opções à venda, como o desbloqueio de funcionalidades, o acesso a conteúdos extras etc. Há uma vasta oferta de títulos nas lojas de aplicativos que adotam esse modelo de negócios, nas mais variadas categorias. Isso explica o fato de 56,3% dos brasileiros que nunca compraram um app alegarem “não ver necessidade” para tal. Ou seja, tudo o que desejam fazer no smartphone é provido satisfatoriamente por aplicativos gratuitos.

Outros dados

O relatório da pesquisa inclui também um ranking dos apps mais comuns na homescreen do brasileiro, assim como um monitoramento dos segmentos de games móveis, serviços pagos de entretenimento móvel, antivírus móvel e serviços pagos de backup para dispositivos móveis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s