Valor da Produção Agropecuária (VPA) paulista subiu 25% em 2016

O Valor da Produção Agropecuária (VPA) regional, estudo que contabiliza a renda total de 50 produtos em 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDR) chegou a R$ 75,4 bilhões em 2016, superando em 24,7% o resultado do ano anterior, conforme concluiu o estudo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realizado por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA). Ao incluir outros três itens florestais, o VPA paulista alcança R$78,5 bilhões, resultado 24,1% superior ao de 2015.

O estudo por regionais constatou que 11 Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) mantiveram a mesma colocação ocupada em 2015, enquanto 10 ganharam posição em 2016 e 19 regionais perderam relativamente a 2015, mas todos apresentaram aumentos reais de valor da produção agropecuárias.

Os EDRs de São João da Boa Vista, Barretos e Itapeva continuam liderando o ranking do Estado como na edição anterior, com valor da produção de R$ 3,80, R$ 3,56 e R$ 3,36 bilhões, respectivamente. A regional de Itapetininga, que em 2015 ocupava a nona colocação, subiu para a quarta posição, com R$ 3,09 bilhões. Presidente Prudente ocupava esta colocação, mas caiu para o quinto lugar, com R$ 2,93 bilhões.

Demonstrando a importância do setor canavieiro e da pecuária de corte para o Estado, a cana-de-açúcar é um dos cinco produtos de maior VPA em 33 das 40 regiões paulistas, sendo o principal produto em 24 delas, e a carne bovina aparece como um dos principais itens em 35 regionais, ocupando a 1ª colocação em cinco delas.

Já o leite está presente entre os cinco principais produtos em 12 regiões paulistas, com destaque para a bacia leiteira do Vale do Paraíba, que reúne os EDRs de Guaratinguetá e de Pindamonhangaba, e a regional de Presidente Venceslau.

A olericultura tem maior participação no valor da produção da regional de Sorocaba, que ocupa a 19ª colocação e tem a beterraba e o repolho como itens de maior VPA.

De acordo com os pesquisadores da Secretaria que atuam no IEA, José Roberto da Silva, Paulo José Coelho, Denise Viani Caser, Carlos Roberto Ferreira Bueno, Danton Leonel de Camargo Bini e Eder Pinatti, a região representada pelo EDR de São João da Boa Vista responde por 5% do VPA do estado, com diversidade e equilíbrio de produtos.

“Embora a cana-de-açúcar tenha sido o produto de maior VPA, sua participação não é tão superior como acontece, via de regra, nas regiões onde este produto se encontra entre os cinco produtos de maior VPA, geralmente na primeira colocação”, explicaram os pesquisadores, ressaltando que a participação percentual dos cinco produtos de maior VPA da região varia de 9,7% a 17,2%.

O amendoim em casca foi encontrado entre os cinco VPAs de maior valor em cinco regionais, destacando-se as de Marília e Jaboticabal. A mandioca esteve em destaque apenas na regional de Assis, onde há concentração de indústrias produtoras de farinha e fécula.

No EDR de Barretos, 2° colocado no ranking, o VPA da cana-de-açúcar representou 64,6% do total regional, e com a laranja para indústria e a laranja para mesa passa a 79,3% do valor total da região. Na regional de São José do Rio Preto, 8ª posição no ranking do estado, os VPAs da cana-de-açúcar e da carne bovina somados representam 67,6% do total regional.

O estudo mostrou ainda uma alteração expressiva nas colocações da região correspondente ao EDR de Registro, na qual o VPA apresentou elevação de 85,4%, saltando da 35ª para 24ª colocação, por conta do aumento do VPA da banana, causado pelos ganhos da ordem de 97,0% nos preços recebidos pelos produtores em 2016.

Na região de Franca, a variação foi de 62,9%, evoluindo da 16ª para 7ª posição, devido ao aumento da produção regional de café beneficiado, de aproximadamente 159,0% (1,0 milhão de sc. 60 kg, em 2015, para 2,6 milhões de sc. 60 kg). O VPA da região correspondente ao EDR de Itapetininga saiu da 9ª para 4ª colocação, em consequência da importância da uva para mesa e dos ganhos nos preços recebidos pelos produtores (84,3%) da laranja para indústria.

As informações regionalizadas da estimativa do Valor da Produção Agropecuária de 2016, permitem verificar o incremento do desempenho das atividades agropecuárias em cada um dos 40 EDRs, conforme destacou o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim. “Orientados pelo governador Geraldo Alckmin, o conhecimento gerado pela pesquisa está cada vez mais próximo do setor produtivo”, destacou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s