Siemens lança plataforma de IoT MindSphere no Brasil

A Siemens oficializou nesta quinta-feira, 1, durante o evento “Fazendo o Brasil avançar com engenhosidade”, em São Paulo, o lançamento de sua plataforma MindSphere no Brasil, um sistema operacional aberto para Internet das Coisas (IoT) baseado em nuvem que permite conectar máquinas e infraestruturas físicas ao mundo digital. Ela foi anunciada no mercado alemão há cerca de um ano e agora já está disponível em mais 19 países.

Segundo Alexandre Cottini Mendes, head regional & target Plant Data Services da Siemens, nos últimos dois meses, na Alemanha, o número de clientes dobrou para 180, o que na prática significa número bem maior, pois geralmente são grandes conglomerados empresariais.

O MindSphere é um sistema operacional aberto para Internet das Coisas (IoT), que roda em nuvem, comercializado como PaaS (plataforma como serviço), aplicativos e serviços, que pode ser conectado com os sistemas legados dos clientes.

No contexto de IoT um número cada vez maior de ativos de uma instalação fabril ou empresa estarão conectados e gerando um volume expressivo de dados. Estes dados podem ser rápida e eficientemente coletados, analisados e efetivamente usados para melhorar a disponibilidade e a performance de sistemas, a otimização da operação e do uso de recursos e infraestrutura, com impactos positivos para o negócio.

Com MindSphere, é possível a identificação precoce de problemas potenciais em plantas fabris e instalações, monitoramento de serviços em qualquer lugar do mundo, reduzindo downtime pela otimização de programas de manutenção preditiva e viabilizando novos modelos de negócio. Fabricantes de máquinas, por exemplo, podem utilizar-se da plataforma para monitorar sua própria planta de máquinas ou mesmo oferecer como serviço ao seu cliente final.

A inovação nos modelos de negócios são fatores relevantes para a implantação da plataforma, que pode ser usada tanto em indústrias de manufatura discreta como contínua.

Early adotpters

A Adidas alemã criou uma linha de produção batizada de Speed Factory, que usa uma combinação de produção com robôs, impressora 3D e diversos materiais, para criar um tênis customizado com sensor embutido que reconhece o hábito de pisada do consumidor, que pode fazer sua aquisição no modelo de “tênis as a service”.

A Speedfactory foi construída na cidade de Ansbach. A produção que teve início no começo do ano deve atingir até 500 mil pares por ano. A Adidas está construindo uma segunda unidade perto de Atlanta para o mercado americano.

A Bluevison aplicou os recursos de IoT do Mindphere trocando caros sensores por dispositivos Beacon para manutenção preditiva para monitorar vibração das máquinas, obtendo expressiva redução de custos.

A fábrica de automóveis Masserati conseguiu reduzir em 30% o time to market no desenvolvimento do carro Ghibli usando o conceito de “gêmeo digital” onde todo o projeto e funcionamento são simulados virtualmente antes de entrar em produção, com flexibilidade para combinar 70 mil itens diferentes dos diferentes modelos, integrando a cadeia de fornecedores e flexibilidade para incluir duas linhas de montagem na fábrica existente com três vezes mais carros produzidos.

A brasileira Esmaltec Eletrodomésticos reduziu de 2 anos para 8 meses o projeto de novas linhas de fogões, redução de 70% de erros na engenharia, 100% de aumento de produtividade, além das diminuições de custos e no time to market.

Parcerias

A Siemens contabiliza mais de 750 parceiros de desenvolvimento de soluções para mercados verticais. No Brasil, a empresa chemtech, já está trabalhando nos segmentos de oil & gás, energia e mineração.

Em julho deverá anunciar a parceria com IBM para uma oferta da solução de BI Cognos em conjunto com o MindSphere. No setor de TI, também tem parcerias com grandes players ale da IBM, como Amazon, Microsoft, Google, AT&T, Alibaba, Tata, entre outras, concorrendo no mesmo segmento de mercado da plataforma GE Predix.

Para capacitar profissionais na plataforma, a Siemens está desenvolvendo um programa de formação com instituições como FEI, Instituto Mauá, Senai, Universidade São Leopoldo, entre outras.

Com essas iniciativas, a Siemens pretende que o MindSphere contribua significativamente para acelerar as indústrias brasileiras na obtenção de níveis mais elevados de competitividade não fiquem fora da revolução preconizada pela Internet das Coisas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s