Estudo aponta mudanças na alimentação fora do lar

O cenário econômico desafiador dos últimos dois anos impactou os hábitos de consumo dos brasileiros que passaram a fazer escolhas mais racionais e usar mais promoções nas suas refeições fora do lar, segundo revelou a pesquisa CREST, realizada pela GS&Inteligência, empresa do Grupo GS& Gouvêa de Souza, que entrevista 72 mil consumidores por ano no Brasil.

Alimentação fora do lar

A pesquisa aponta que os brasileiros continuam frequentando os restaurantes em todo o Brasil, porém passaram a priorizar as refeições mais importantes na sua percepção, “ou seja, eles priorizam o almoço e lanche da tarde, principalmente durante os dias da semana, e passam a consumir menos nas refeições periféricas do dia, como o café da manhã, o lanche da manhã e nas refeições de entretenimento no final do dia e aos finais de semana”, explica Eduardo Yamashita, diretor de Inteligência de Mercado da GS&Inteligência, responsável pelo estudo.

Promoções

Outro aspecto interessante apontado pelo levantamento foi o aumento no uso de promoções nas refeições (seja cupons de desconto, compre 1 leve 2, entre outros), que cresceu +6% na comparação do ano móvel de Mar/17 x Mar/16.

Oferta certa no momento certo

Reforçando a tendência de racionalização, os consumidores têm dado preferência aos restaurantes que oferecem a oferta de valor certa para um dado momento de consumo, “ou seja, os consumidores não querem errar e continuam a frequentar aqueles restaurantes que oferecem a melhor relação entre conveniência, produto, preço, promoção e experiência para o momento de consumo em questão”, esclarece Yamashita, que cita como exemplo as padarias.

Os consumidores continuam frequentando as padarias durante a manhã, mas há uma queda de mais de 30% no tráfego (ano móvel de Mar/17 x Mar/16) de pessoas nas padarias na hora do almoço, uma vez que esse tipo de estabelecimento não oferece uma boa oferta de valor para os consumidores nesse momento do dia.

Repensar a oferta de valor

“As tendências e mudanças no comportamento de consumo, como a maior racionalização que vimos em 2016, continuam presentes em 2017, mas estão atenuadas”, comenta o diretor de Inteligência de Mercado da GS&Inteligência. “No curto prazo é importante que os restaurantes repensem a sua oferta de valor para os momentos de consumo nos quais são reconhecidos, como a padaria durante a manhã ou um restaurante por quilo na hora do almoço, mas no médio prazo, a diversificação desses momentos de consumo é o que garantirá o crescimento de vendas para esses estabelecimentos”, aponta Eduardo Yamashita.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s