Como diferenciar um bom coach de uma cilada em 9 passos

Sem a obrigação de uma formação específica, profissionais que se aventuram em coach podem ter diferentes trajetórias e experiências. Isso dificulta que pessoas e empresas saibam como escolher a melhor opção de profissional para a resolução de seu problema.

As motivações são várias: coaches podem ser úteis em termos organizacionais, no desenvolvimento de uma competência, integração em uma nova empresa, bem-estar, tomada de decisões, entre outros. Mas, para Claudia Klein, Diretora de relacionamento com o mercado da International Coach Federarion (ICF) do RJ e especialista em desenvolvimento profissional, alguns pontos nunca devem ser deixados de lado no momento da escolha.

Confira, a seguir, 10 dicas da especialista para não cair em ciladas no momento de escolher um coach:
1. Controle a ansiedade

“Você ficou algum tempo na dúvida de contratar ou não um coach, mas agora que decidiu quer ‘começar ontem’? Ótimo que esteja com energia, mas não permita que o desejo de mudar logo prejudique seu processo de escolha do melhor profissional para atender a sua necessidade”, dispara a especialista. “A contratação por impulso pode ser a chave para frustração e perda de tempo e dinheiro”.
2. Pesquise o mercado

Além das propostas, é preciso também estudar o mercado no geral. “Por se tratar de uma profissão multidisciplinar as áreas de atuação de um coach são muitas e tudo que não deseja é contratar um profissional que não domine a área que precisa ou que siga uma linha de atuação que não ‘combina’ com o seu estilo e preferências”, diz. Por isso, é interessante entender as diferentes frentes de atuação que existem.
3. Reflita sobre o seu objetivo com o coaching

Antes de entender em que aspectos da vida o coaching irá ajudar, é preciso entender onde quer chegar. “Quem você será ou o que você terá ao final do programa? Considerando que o programa chegou ao final, o que está fazendo diferente, ou melhor?”, questiona Claudia. São essas respostas que definirão o caminho a ser traçado.
4. Peça indicação à sua rede:

“Consulte as organizações profissionais de Coaching em busca de profissionais credenciados. Peça indicação de pessoas da sua rede e busque nas redes sociais, em grupos específicos”, descreve a especialista. No momento da avaliação entre as opções, é interessante avaliar “o nível da formação em coaching do profissional, a forma como apresenta seu trabalho, sua principal área de atuação, se é credenciado a uma organização profissional de coaches, como a ICF, sua rede de contatos, experiência anterior etc”.
5. Avalie diferentes propostas

Antes de contratar uma pessoa, é interessante, de acordo com ela, avaliar ao menos três propostas de pessoas diferentes. “Por se tratar de uma profissão multidisciplinar há uma grande variabilidade no perfil e no portfólio de serviços dos coaches”. A comparação aumenta as chances de escolher o melhor profissional e, de quebra, entender exatamente o que esperar dele.
6. Peça uma proposta de trabalho

Após estabelecer contato inicial com os coaches selecionados, explique seus objetivos e expectativas e ao ouvir as considerações iniciais do profissional solicite uma proposta formal da prestação de serviço. “A proposta deve apresentar a descrição do serviço, as principais etapas para a sua realização, eventuais ferramentas de autoconhecimento que serão utilizadas, o perfil, experiência e nível da formação do profissional, as regras para o gerenciamento das reuniões. Além, claro, das condições logísticas e comerciais”. Propostas incompletas ou insuficientes podem ser sinal de cilada.
7. Defina os seus critérios de avaliação e compare as propostas:

Após definir os pontos essenciais do seu coach, avalie aspectos mais específicos do profissional. “Não deixe de avaliar a experiência prática do profissional não só pelas horas de atendimento de coaching, mas também pelo tempo e experiência na atuação no nicho de mercado informado. O coaching é uma parceria entre coach e cliente e pressupõe a construção de uma relação de confiança. Dê especial atenção como foi a interação e como se sentiu durante a conversa”.
8. Negocie

“Agora que já escolheu o coach certo para apoiá-lo é hora de tirar todas as dúvidas sobre a proposta e confirmar seu entendimento sobre os pontos que são fundamentais”. Dúvidas sanadas, negocie os aspectos conversados e os valores – mas sem desrespeitar os limites do profissional.
9. Seja o protagonista

O coaching é feito para o cliente. “A mudança que deseja depende sim da habilidade do profissional contratado, entretanto é fruto principalmente do seu engajamento e da sua coragem para fazer “nascer” a nova e desejada versão de você mesmo”, conclui a especialista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s