Startup pode melhorar produção acadêmica e gestão de IES

Uma empresa de Santa Catarina que desenvolveu uma plataforma de inteligência artificial para análise de dados educacionais, se destacou no processo de seleção de novas startups do Parque Tecnológico de Sorocaba, interior de São Paulo. A Plape ajuda os gestores de instituições de ensino superior (IES) na tomada de decisões, garantindo, dentre outras coisas, melhorias de gestão e produção acadêmica.

De acordo Yuri Matelli Calazans Luz, CEO da empresa, a plataforma trabalha para encontrar fórmulas, por exemplo, para diminuir a evasão de alunos, conseguir que novos estudantes ingressem nos quadros da instituição atendida, e até mesmo melhorar o posicionamento dessa instituição no ENADE. A plataforma também consegue apontar caminhos para melhorar a qualidade da produção acadêmica, o desempenho e satisfação dos alunos.

“No início dos trabalhos nossa equipe vai até a instituição de ensino, conhece seus gestores, sua equipe e seus sistemas acadêmicos. Juntos, analisamos cuidadosamente os planos da instituição, seus objetivos e metas. Então definimos como a inteligência artificial, através do Plape, pode ser útil”, detalha o empreendedor.

Fundada em 2015, a startup já estabeleceu importantes parcerias, dentre elas, com Ministérios do Governo Federal, como o da Educação, o de Justiça e Cidadania, o das Cidades e o de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza. Inicialmente, a Plape contou com aporte financeiro de importantes empresas, como a Microsoft, que investiu US$ 120 mil.

Aliás, a empresa está sendo tão bem sucedida na implementação de soluções que foi convidada para apresentar sua plataforma no Google Campus, em São Paulo, no mês de março. “No Google Campus nossa equipe compartilhou o que aprendemos no dia-a-dia sobre inteligência artificial. Além da visibilidade que o Google agregou para nossa marca consideramos essa iniciativa bastante válida para nós, já que estamos no meio pedagógico e fica cada vez mais clara a importância de compartilhar conhecimento”, conta Yuri.

Yuri diz que escolheu o Parque Tecnológico de Sorocaba pela infraestrutura do local e pelo mercado de educação superior. “Sorocaba é interessante para nós, não só pela proximidade da capital, mas principalmente por fatores como a excelente estrutura do PTS, onde nos instalamos desde dezembro de 2016, até o dinamismo do mercado de educação superior”, diz.

Edital de seleção – O Parque Tecnológico de Sorocaba divulgou, no começo do mês, a lista de startups aprovadas no primeiro edital de seleção de 2017 da Hubiz, incubadora do PTS. As startups selecionadas foram a “Agrifour”, “Produtos para Estomizados”, “Abútua Tecnologia”, “Rhoe Performance Intelligence Solution”, “Gas Grid – Gás e Energia S.A.”, “Fair Enough”, “GR A. Publicidade e Comunicação”, “Plape”, e “T Maps”.

Para Rodrido Mendes, diretor de inovação do PTS, o número de inscritas no edital de seleção da Hubiz foi bom e reflete o crescente interesse de empreendedores pela região de Sorocaba e pela infraestrutura oferecida pelo Parque. “Os projetos inscritos foram muito qualificados. Temos startups ingressantes com alto grau de inovação”, salienta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s