Austrália quer tecnologias agropecuárias de São Paulo

A Austrália quer construir parcerias com a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo para troca de experiências e tecnologias na agropecuária. Em reunião com delegação australiana na sede da Pasta, no dia 15 de maio, na Capital, o secretário Arnaldo Jardim destacou a similaridade entre o clima brasileiro e o australiano como um dos pontos positivos para o trabalho conjunto e agendou um novo encontro, na próxima sexta-feira, 19 de maio, paras continuar as discussões.

“As condições climáticas são muito similares, com certeza teremos uma parceria de sucesso, especialmente na ovinocultura. Fico muito feliz com a iniciativa do Consulado da Austrália e gostaria de agradecer em nome do nosso governador Geraldo Alckmin o interesse de vocês em nosso Estado”, ressaltou Arnaldo Jardim, que apresentou a estrutura da Secretaria e convidou a delegação a visitar os institutos de pesquisa para conhecer melhor as tecnologias do governo paulista.

Um dos trabalhos que mais chamou a atenção dos australianos foi o de genética bovina desenvolvido pelo Instituto de Zootecnia (IZ). “Foi um dos nossos principais interesses ao marcarmos esta reunião. Temos muito o que trocar entre os dois países”, contou Greg Wallis, cônsul-geral da Austrália no Brasil, completando que “na Austrália também temos muitos projetos nesta área, somos muito fortes neste campo”.

A delegação australiana quis saber também sobre as inciativas paulistas em sanidade vegetal desenvolvidas pelo Instituto Biológico (IB), como controle de pragas e doenças sem o uso de agroquímicos. Este será o tema de reunião na próxima sexta-feira entre pesquisadores do IB e o professor Andrew Robson.

Pesquisador da Escola de Ciência e Tecnologia, Agricultura de Precisão e Pesquisa da Universidade de New England, Robson desenvolve trabalhos em mapeamento de cana-de-açúcar e defesa vegetal em culturas como abacate, banana e macadâmia. “Tenho certeza de que será uma parceria muito boa para os dois países”, avaliou.

Facilitador

O intercâmbio conta com um passo já dado em maio de 2016, quando o Governo do Estado e a Embaixada da Austrália no Brasil assinaram protocolo de intenções para desenvolver projetos nas áreas de Educação, Gestão Hídrica, Cooperação Ambiental, Cooperação de Comércio e Investimentos e Intercâmbios Culturais.

“O acordo não prevê o intercâmbio para a Agricultura, mas ele pode ser reescrito, podemos fazer um adicional incluindo esta área”, explicou Ana Paula Fava, assessora especial para Assuntos Internacionais do Governo do Estado de São Paulo. “Esta é uma ótima chance. Estamos apenas começando uma caminhada. Depois desse diálogo fico ainda mais animado com o que podemos fazer em conjunto”, ressaltou Arnaldo Jardim.

Também estiveram presentes Chris Cobb, gerente de Negócios de Agricultura do Consulado da Austrália; Cedric Gondro, professor da Universidade de New England; Hugh Nivison, diretor do Instituto de Pesquisa em Negócios da Agricultura; Michael Friend, diretor do Centro Graham para Inovação da Agricultura da Universidade Charles Sturt; Fernanda Borges Carrer, assessora especial para Assuntos Internacionais do governo paulista; e Alberto Amorim, assessor de Assuntos Internacionais da Secretaria de Agricultura. (Por Hélio Filho)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s