Lucro líquido da Algar Telecom sobe 11% e atinge R$ 33,3 milhões no 1º trimestre

São Paulo – Seguindo a estratégia de crescer nacionalmente com o segmento B2B e continuar bem posicionada em sua área original de atuação, onde atende tanto empresas quanto pessoas físicas, a Algar Telecom obteve bons resultados financeiros no primeiro trimestre do ano. A companhia encerrou o 1T17 com lucro líquido de R$ 33,3 milhões, um acréscimo de 11% em relação ao mesmo período de 2016. A empresa registrou Ebitda consolidado de R$ 170,2 milhões no 1T17, incremento de 3,0% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, com destaque para o Ebitda do negócio Telecom encerrou o trimestre em R$ 164,5 milhões, elevação de 9,3% em relação ao 1T16, mantendo a margem de 36%.

A Algar Telecom fechou o 1T17 com 3,6 milhões de unidades geradoras de receita em seu negócio Telecom, um aumento líquido de 220 mil em relação ao mesmo período do ano anterior. A evolução de 6,6% foi impulsionada, principalmente, pelos serviços de telefonia fixa e banda larga fixa, que cresceram 10,5% e 9,9%, respectivamente.

“Para mantermos os bons resultados em 2017, precisamos ter disciplina e plena dedicação na operação e execução dos projetos, muita atenção aos sinais do contexto de mercado e, sobretudo, pela busca constante pela qualidade e atendimento eficaz aos nossos clientes”, afirma o presidente da Algar Telecom, Jean Borges.

– Destaques do 1T17

Crescimento de 36% nos acessos de ultra banda larga (acima de 10MB);

Ebitda do negócio Telecom aumenta 9,3%;

Evolução de 9% na receita bruta consolidada;

Conclusão da 6ª emissão pública de debêntures com a captação de R$ 432 milhões (abril/17)

Desempenho econômico financeiro:

– Receita bruta consolidada: aumento de 8,7% em relação ao 1T16, somando R$ 855,7 milhões.

– Negócio Telecom: registrou R$ 624,1 milhões de receita bruta consolidada, acréscimo de 8,5% ao montante auferido no 1T16. Os destaques do período foram: aumento de 17,6% (R$ 33,8 milhões) nas receitas de serviços de dados para o mercado corporativo e de 39,7% (R$ 11,5 milhões) em dados móveis.

– Negócio Gestão de Clientes e Gestão de Serviços de TIC: a receita bruta consolidada atingiu R$ 231,6 milhões, aumento de 9,3% em relação ao 1T16.

– Receita líquida consolidada: totalizou R$ 653,9 milhões – evolução de 7,8% em relação ao 1T16.

– EBITDA consolidado de R$ 170,2 milhões no 1T17, um aumento de 3% em relação ao ano mesmo período do anterior que registrou R$ 165,3 milhões. A margem EBITDA atingiu 26%, ante 27% no 1T16.

– EBITDA do negócio Telecom atingiu R$ 164,5 milhões no 1T17, uma expansão de 9,3%, mantendo a margem de 36%.

– Lucro líquido: encerrou o primeiro trimestre com R$ 33,3 milhões de lucro líquido, um aumento de 11% em relação ao 1T16. A margem sobre a receita operacional líquida foi de 5%. A evolução do lucro líquido é decorrente do maior resultado operacional (Ebit) no período, além de um melhor resultado financeiro.

– Investimentos: Foram investidos R$ 98,1 milhões, ante R$ 80,4 milhões no mesmo período do ano anterior. Do total, 30% foi direcionado à expansão das redes – com destaque à infraestrutura necessária à oferta de serviços de dados ao mercado corporativo e a modernização e ampliação das redes de banda larga, levando fibra óptica até as residências em substituição à rede metálica; 49% para a continuidade do negócio, 5% para o crescimento dos serviços de negócios de Gestão de Clientes e Gestão de Serviços de TIC e 16% para garantir a manutenção e a qualidade das operações.

Desempenho operacional:

– Telecom: Ao final do 1T17, a Algar Telecom apresentava 3,6 milhões de unidades geradoras de receita (UGRs) em seu negócio Telecom, uma adição líquida de 220 mil em relação ao mesmo período do ano anterior. O crescimento foi de 6,6%.

– Telefonia fixa: alcançou 1,673 milhão de linhas fixas, superando em 9,9% o número registrado no 1T16. Esse desempenho é reflexo, principalmente, do aumento das vendas ao segmento corporativo.

– Telefonia móvel: os acessos móveis evoluíram 2,3% no comparativo com o 1T16 e fecharam o trimestre com 1,307 milhão de cliente. O número de clientes pós-pagos cresceu 8,2% no período e alcançou 356 mil, reflexo da estratégia da companhia de estimular, por meio de campanhas e planos mais competitivos, a migração dos clientes pré-pagos. A receita média por usuário (ARPU) do 1T17 foi de R$ 21,74, ante R$ 21,32 no 1T16.

– Banda larga: o número de acessos de banda larga fixa evoluiu 10,5%, atingindo 484 mil. Os planos de ultra banda larga (velocidade acima de 10Mbps) somaram 206 mil clientes, 44% da base total de banda larga fixa. O crescimento é resultado dos constantes investimentos da companhia na expansão e modernização da rede.

– TV por assinatura: apresentou um decréscimo de 6,7% se comparado ao mesmo período do ano passado. Esse resultado é decorrente de um maior foco da companhia em ofertas com maior ticket médio. Há também queda do número de usuários em função de substituição do serviço por produtos substitutos (OTT) e do resultado do momento macroeconômico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s