Novos modelos corporativos atraem colaboradores e clientes

Entrar em uma empresa no coração da Vila Olímpia, com cerca de 60 colaboradores, onde a primeira coisa que você se depara é uma recepção em meio a um jardim com balanços. Pessoas de jeans e tênis, uma recepcionista com Síndrome de Down e uma parede com 10 valores corporativos que remetem a felicidade, gratidão, faça os outros sorrir, fortaleça a equipe, entre outros. No mínimo, teria impressão de estar em uma empresa da área da comunicação. Ao subir as escadas e se deparar com um tobogã que liga o segundo andar ao primeiro, sala de meditação, redário a três metros do chão a impressão passaria quase a ser uma certeza. Mas, ao ver o fundador da empresa andando de pólo e tênis sorrindo ao apresentar a atividade seria quase inacreditável: uma empresa financeira. E não uma empresa financeira qualquer, o maior grupo de securitizadoras do país.

Em outro endereço, no Alto da Lapa, em uma rua cheia de grandes casas e bem arborizada, existe um grupo de pessoas que tem no dia a dia de trabalho uma cozinheira que prepara almoços caseiros, servidos num espaço intitulado “Boteco da Comando” onde todos conversam durante as refeições e em alguns dias rola um happy hour. Além disto, em todo aniversário sempre rola um bolinho e na casa há piscina e churrasqueira, que podem ser usados pela equipe nos finais de semana. Lá, o diretor da empresa, também de jeans e um bom e velho allstars nos pés, abrigou a ideia, de uma colaboradora de abrir as portas da casa para abrigar animais em busca de um novo lar e também permite que a equipe leve o pet para o trabalho. Como se tudo isso não bastasse, A Comando S Audio libera o espaço de seus estúdios para que seus produtores façam seus projetos autorais nas horas vagas.

Fugindo do ambiente sisudo do setor jurídico, o  escritório Rosely Cruz Sociedade de Advogados by “neolaw.” aposta no Direito como empreendedorismo, criatividade e oportunidades de negócio. Localizado na avenida Brigadeiro Faria Lima, ele foge dos padrões dos demais escritórios ao oferecer comodidade e bem estar para seus colaboradores. Semanalmente, tratamento estético, massagem, design de sombrancelha, manicure e serviço de engraxate fazem parte da rotina dos colaboradores que, além disso, ainda têm o day off no dia de seu aniversário.

A sócia-fundadora, Rosely Cruz, afirma que o escritório é apenas a ponte entre os clientes e suas realizações, pois acredita que a advocacia não tem um fim em si mesma. “O sucesso de nossos clientes é o nosso sucesso. Segurança, comunicação constante e responsável, prevenção de problemas e viabilização de ideias e negócios são os lemas de atuação. Com eles, buscamos a construção de relações de longo prazo, que permitem conhecer profundamente o perfil de negócios e valores dos clientes. Em um mundo onde o ‘não’ é dado como certo, nós buscamos o ‘sim’ com criatividade e responsabilidade”, complementa.

Seguindo tendência de modelos corporativos que prezam pela qualidade vida, os novos empreendedores digitais passaram a deixar o terno e gravata de lado para se dedicarem mais à família, por meio de horários mais flexíveis e otimização de ferramentas online que permitem trabalhar de qualquer lugar do mundo. Um deles é Bruno Pinheiro, especialista em negócios online de sucesso e autor do livro “Empreenda Sem Fronteiras”. Sua fonte de renda  é a venda de seu “conhecimento” para quem quer entrar neste área. “Qualquer tipo de profissional pode empreender online e de qualquer lugar do mundo, abrindo mão de vez do modelo tradicional oferecido pelas empresas”. Para o especialista, que gere uma equipe com mais de 15 profissionais, o importante não é o horário de trabalho, mas sim o planejamento das tarefas diárias.

“Por meio de softwares e plataformas gratuitas, consigo organizar como cada um irá trabalhar, seguindo os cronogramas e metas estipuladas. Alguns deles, moram até em outros países e têm os mesmos benefícios do que qualquer outro funcionário”.

Estes são apenas quatro exemplos de empresas que buscam mudar o modelo corporativo aplicado no Brasil, que é também um dos países com o menor índice de satisfação no ambiente profissional, como revela a pesquisa International Stress Management no Brasil (Isma-BR), que aponta que apenas 24% dos brasileiros se sentem realizados e felizes em seus ambientes de trabalho. Outro estudo que analisa o comportamento das pessoas no ambiente de trabalho, State of the Global Workplace, realizado pela Gallup em 142 países, demonstra que 77% dos brasileiros estão desengajados em suas funções.

“Não sei dizer se o nosso modelo de gestão corporativa é o correto. Sei dizer que ele está dando certo para nossos colaboradores e parceiros. Nossa equipe é engajada, tem participação nas decisões e também damos a oportunidade de que mudem de funções dentro da empresa, caso acreditem que isso trará melhor desempenho. Queremos desenvolver empresas e pessoas felizes”, comenta João Paulo Pacifico, fundador do Grupo Gaia, que já bateu a marca de 120 mil seguidores do LinkedIn e foi eleito Top Voice pela rede social, através do compartilhamento dos valores e propósitos do grupo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s