Miolo Wine Group ganha 60% de produtividade com BIMachine

O Grupo Miolo, vinícola brasileira líder no mercado nacional de vinhos finos, com cerca de 40% de market share, comemora um ganho médio de 60% de produtividade só nas áreas Comercial e de Controladoria, além de uma economia de 3 horas por dia em trabalhos de inserção e análise de dados, com a adoção do BIMachine, software de Business Inteligence embasado no conceito Self-Service BI.

O coordenador de TI Corporativa do Grupo Miolo, Daniel Westerlund, conta que antes do BIMachine a empresa utilizava outra ferramenta de BI, porém esta ficava aquém das capacidades analíticas necessárias para atender às demandas do grupo, que é fabricante de mais de 100 rótulos, produzidos em seis projetos vitivinícolas instalados em diferentes regiões do Brasil, além de contar com parceiros na Argentina, Chile, Espanha e Itália, e de ser a maior exportadora brasileira de vinhos, estando entre as três principais produtoras de espumantes, com participação de 15% no mercado. Em 2009, último exercício divulgado, a empresa faturou R$ 95 milhões, crescimento anual de 32%.

Para suportar um negócio em franco crescimento, a BIMachine precisou entregar uma solução robusta, capaz de melhorar a análise e circulação da informação na vinícola. O objetivo foi atingido, segundo Westerlund.

“Antes do BIMachine, usávamos um outro BI, o qual não tinha as condições analíticas que o BIMachine oferece, fazendo com que os usuários transcrevessem os dados do BI para planilhas. Agora, tudo está no próprio BI, não precisando de transcrição. Isso economiza, diariamente, umas 3 horas, aproximadamente”, destaca o gestor de TI. “Isso nos permitiu liberar pessoas antes atreladas às funções de transcrição de dados para analisar as informações, e não apenas gerá-las. Isso é muito mais estratégico e abrirá espaço para melhorias no processo”, complementa.

Ele destaca que um dos principais benefícios trazidos pelo BIMachine é o fato de os dados serem extraídos diretamente do banco de dados, o que evita erros na geração das informações. É claro que a tecnologia também pode detectar falhas, e, para minimizar problemas, o BIMachine conta com sinais que avisam aos responsáveis em caso de erros na extração, evitando relatórios automáticos errôneos que só geram perda de tempo e produtividade.

A ferramenta está em expansão dentro da empresa. Até o final de 2017, segundo Westerlund, a meta é que usuários de todas as áreas tenham acesso ao BIMachine. ”

“Fomos muito bem atendidos pela BIMachine, que tem diferenciais de conhecimento e comprometimento. Estas são características que estão fazendo a diferença na aceleração do projeto de BI”, comenta Westerlund.

O CEO da BIMachine, Douglas Scheibler, salienta que o software é voltado a otimizar o tempo dos usuários, que passam a destinar menos tempo à montagem de relatórios e mais à análise dos dados. “Assim, colaboradores de todas as áreas podem tomar decisões bem embasadas em informações ricas e úteis. O BIMachine dá ao usuário o poder de ter informações, realizar consultas e análises e gerar reports personalizados a qualquer tempo, a partir de qualquer lugar, agregando inteligência ao trabalho e à gestão da empresa”, destaca o executivo.

O Grupo Miolo tem capacidade produtiva de 12 milhões de litros de vinhos finos e possui a maior área de vinhedos próprios no País, com 1.150 hectares. Nos últimos dez anos, a Miolo Wine Group investiu R$ 120 milhões em expansão da produção, dentro do que não faltou atenção à tecnologia de ponta, setor em que se enquadra o atual investimento no BIMachine.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s