Brasileira cria nova geração de bactericida de amplo espectro e duração

Startup voltada ao desenvolvimento de produtos químicos inovadores e ambientalmente amistosos, a Aya Tech está lançando um novo desodorizador antimicrobiano em versões aerossol de 150 ml e frascos de 5 a 100 litros. Diferente de tudo que há no mercado, o Aya Tech Microbac é um fungicida e bactericida multifuncional de muito longa duração, esterilizando por 60 dias desde roupas até consultórios médicos e dentários, cozinhas, brinquedos ou quartos de bebês, além de tirar ou evitar mau cheiro em tênis, roupas e até capacetes.

As áreas de aplicação do Microbac são tão amplas quanto os microorganismos que combate – vão da Salmonela ao Trichophyton mentagrophytes (causador de pé de atleta, micoses e dermatites), passando pela bactéria Staphylococcus aureus – responsável por infecção hospitalar e alimentar, nasofaringite, gastroenterite e pneumonia – e por fungos que formam mofo e bolor, entre diversos outros. Além do espectro de uso e do prazo em que se mantém ativo, outra diferença notável em relação aos produtos convencionais é a tecnologia não migrante do Microbac – ou seja, mesmo quando aplicado em roupas, o produto não vai para a pele ou para o ambiente.

“O segredo está no princípio ativo e na tecnologia de aderência que criamos”, diz a cientista Fernanda Checchinato, CEO da empresa. “Cada partícula do Microbac tem menos de 100 mícrons, algo tão pequeno que só dá para ver em microscópio eletrônico. Com isso, a aderência se dá em nível atômico, e o princípio ataca o microorganismo de igual para igual”, conta ela. Para se ter noção de tamanho, Fernanda sugere um exercício de imaginação: com uma caneta, faça o menor ponto que puder em um papel e, então, divida esse ponto em dez fatias iguais. Uma partícula do Microbac é menor que uma dessas fatias.

A aplicação do bio-desodorizador bactericida se dá em quaisquer superfícies às quais ele possa aderir. No caso do spray, basta aspergir nos calçados, brinquedos, roupas, livros ou outros materiais. Já o Microbac líquido é aplicado diretamente sobre superfícies maiores ou colocado na área de amaciante da máquina de lavar para “blindar” roupas, luvas, avental clínico ou mesmo lençóis, fronhas e cobertores. “Além de bactérias, ele destrói os fungos que alimentam os ácaros”, conta Fernanda, “dizimando esses causadores de alergias e outras doenças.”

Xô, chulé

O mau cheiro que por vezes acomete sapatos, roupas e acessórios como luvas e capacete de moto ou bike é ocasionado por bactérias que se alimentam de micropartículas de pele. A aplicação de Microbac nessas peças tem efeito imediato e acaba com o odor por até 60 dias ou 50 lavagens das peças. Um dos casos extremos é o dos capacetes, para os quais até agora só existiam métodos caros e demorados de limpeza que, ainda assim, nem sempre tiram o cheiro. Roupas usadas em academia ou treinos, que muitas vezes exalam mau cheiro logo à primeira gota de suor, são também “blindadas” com o uso do produto, bem como roupas de couro e até barracas de camping, dois produtos comumente atacados por fungos.

Outra aplicação testada e comprovada se dá em armários que costumam desenvolver mofo, além de poltronas, camas e cortinas, tanto de casa quanto de clínicas e hospitais. O mesmo vale para automóveis e outros ambientes fechados com odores desagradáveis.

Como o solvente usado no Microbac é à base de água, ele não é agressivo ao meio-ambiente ou a humanos. A eficácia do produto, no combate a fungos e bactérias, é superior a 99% – e foi comprovada em dezenas de testes realizados em laboratórios no Brasil e no Exterior, além de contar com aprovação na Anvisa.

Desenvolvimento

Doutora em Ciência e Engenharia de Materiais, com pesquisas e profundo conhecimento na área de nanotecnologia, a engenheira química Fernanda Checchinato investiu cinco anos no desenvolvimento do Microbac e de tecnologias ligadas a seu uso prático, além de testes laboratoriais e de campo. Formada na Universidade Federal de Santa Catarina e com doutorado no Laboratório CNRS da Universidade de Lyon, França, de onde já saíram 3 ganhadores do Nobel, Fernanda desenvolveu pesquisas científicas, ainda, na Japan International Cooperation Agency. Foram estas pesquisas que deram base à criação do Microbac, uma solução antimicrobiana baseada em nanotecnologia e com princípio ativo de polímeros de silicone funcional quaternizado. Mais informações em http://www.aya-tech.com.br

Anúncios

Um comentário em “Brasileira cria nova geração de bactericida de amplo espectro e duração”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s