BASF seleciona a HPE para a construção de supercomputador

A BASF SE e a Hewlett Packard Enterprise anunciaram que, este ano, as empresas irão entrar em um acordo de colaboração para desenvolver um dos maiores supercomputadores do mundo para pesquisa química industrial, na sede da BASF, em Ludwigshafen (Alemanha). Com base na última geração de sistemas Apollo 6000 da HPE, o novo supercomputador irá conduzir a digitalização da pesquisa mundial da BASF.

“O novo supercomputador promoverá a aplicação e o desenvolvimento de abordagens complexas de modelagem e simulação, abrindo novos caminhos para nossa pesquisa na BASF”, disse Martin Brudermueller, vice-presidente do Conselho de Administração e Diretor de Tecnologia da BASF. “O supercomputador foi projetado e desenvolvido em conjunto por especialistas da HPE e da BASF para atender precisamente às nossas necessidades”.

Com o novo sistema será possível responder questões complexas e reduzir o tempo necessário para obtenção de resultados, de vários meses para dias, em todas as áreas de pesquisa. Como parte da estratégia de digitalização da BASF, a empresa planeja expandir significativamente suas capacidades afim de executar experimentos virtuais com o supercomputador. A BASF irá a reduzir o tempo de comercialização e os custos. Um exemplo seria a simulação de processos nas superfícies dos catalisadores, de maneira mais precisa, ou a aceleração do design de novos polímeros com propriedades pré-definidas.

“Na atual economia baseada em dados, a computação de alta performance desempenha um papel fundamental na condução de avanços na exploração espacial, na biologia e nas pesquisas de inteligência artificial”, afirmou Meg Whitman, Presidente e CEO da Hewlett Packard Enterprise. “Esperamos que este supercomputador ajude a BASF a realizar cálculos extraordinários com uma velocidade impressionante, gerando uma ampla gama de inovações para resolver novos problemas e auxiliar no avanço do mundo”.

Com o auxílio dos processadores Intel® Xeon® e com a arquitetura de baixa latência e grande largura de banda (bandwidth) Omni-Path da Intel®, além do software de gerenciamento da HPE, o supercomputador atua como um único sistema. Com um desempenho eficaz de mais de 1 Petaflop (1 Petaflop equivale a um quatrilhão de operações de pontos flutuantes por segundo), é possível que uma infinidade de nós consiga executar simultaneamente tarefas altamente complexas, reduzindo drasticamente o tempo de processamento.

“Os clientes estão sempre à procura de sistemas que ofereçam a melhor performance com o melhor custo total”, disse Barry Davis, Gerente Geral do Accelerated Workload Group, da Intel. “A arquitetura Omni-Path da Intel® foi projetada especificamente para oferecer uma performance extraordinária e ao mesmo tempo conseguir dimensionar com eficácia, em termos de custos, os clusters computacionais de alta performance para computação básica em clusters maiores com 10.000 nós ou mais –  oferecendo uma vantagem significativa nas duas situações”.

Desenvolvido e construído com a tecnologia HPE, o novo supercomputador será composto por várias centenas de nós. O supercomputador também irá potencializar os sistemas Apollo, da HPE, oferecendo aos clientes maior eficácia na administração, de uma forma mais simplificada, e flexibilidade para combinar suas soluções com o volume de trabalho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s