Vendas do setor de agenciamento turístico crescem 8,3% em 2016

O estudo Indicadores Econômicos do Agenciamento Turístico Nacional 2016, desenvolvido pelo Ipeturis – Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo, sob encomenda do Sindetur-SP, revelou que, no ano de 2016, o volume total de vendas das empresas de Agenciamento de Serviços Turísticos teve aumento de 8,3% na comparação com 2015.

O levantamento ainda mostrou que as expectativas do setor foram otimistas nos três primeiros trimestres de 2016, mas voltaram a piorar no último trimestre do ano. O percentual de empresários que esperavam melhora no mercado caiu de (67%) no 3º trimestre de 2016 para (53%) no último trimestre do ano. Perguntadas em janeiro de 2017, as empresas indicaram como ações para melhor desempenho futuro: prospecção de novos clientes (76%), ações de marketing, promoção e divulgação (63%) e comercialização de novos serviços turísticos (40%). A pesquisa traz dados referentes às vendas, empregos, serviços turísticos comercializados, perfil de clientes, longevidade e outras, com uma margem de erro de 2,4%.

PERFIL DO SETOR

No início de 2016 havia, no Brasil, 22.979 empresas de Agenciamento Turístico registradas, sendo a grande maioria auto classificadas como Agências de Viagens (88%). As microempresas, com até nove colaboradores (94,1%), junto com as pequenas empresas, de 10 a 49 colaboradores, representavam quase a totalidade do setor (99,5%). A região Sudeste (50,7%) é a mais significativa na distribuição geográfica das empresas do setor, sendo São Paulo o Estado de maior concentração (30%).

Evolução anual do número de empresas (milhares)

NÚMERO DE EMPREGOS

O setor de Agenciamento Turístico vem sofrendo reduções de contratações desde 2011. Em 2016 houve uma redução de 5,7% dos empregos formais no setor. Essa variação representa uma diminuição de 3.771 vagas formais.

Variação anual do número de empregos

VOLUME DE VENDAS

O volume total de vendas das empresas do setor teve aumento de 8,3% na comparação com 2015. O aumento foi mais expressivo para as Microempresas (10,6%), enquanto que as Pequenas Empresas tiveram vendas estabilizadas (0,1%) na comparação entre os dois períodos.

Variação anual de vendas, em comparação com o ano anterior

SERVIÇOS TURÍSTICOS COMERCIALIZADOS

Em 2016 as passagens aéreas (41,4%) foram o serviço turístico mais comercializado pelas empresas de Agenciamento, seguido pelos pacotes turísticos (33,2%) e hospedagens (13,1%). Em comparação com o ano de 2015, os três serviços turísticos tiveram crescimento de vendas: passagens aéreas (12,4%), pacotes turísticos (11,9%) e hospedagens (8,3%). As vendas com maiores reduções foram verificadas nos cruzeiros marítimos (-21,6%).

Distribuição do volume de vendas por tipo de serviço turístico em 2016

PÚBLICO ATENDIDO

As pessoas físicas (52,2%) foram responsáveis pela maior parte das comercializações do setor em 2016, seguidas pelas vendas ao setor privado (37,7%). A comparação das vendas em 2016 e 2015 foi maior para o setor privado (13,3%) e pessoas físicas (11,5%), sendo a maior queda observada no setor público (-28,1%).

Distribuição do volume de vendas por perfil de clientes em 2016

DESTINOS

Os destinos nacionais (54,2%) lideraram as vendas do setor em 2016, frente à escolha dos consumidores pelos destinos internacionais (45,8%). Na comparação entre os anos de 2016 e 2015, o cenário foi de equilíbrio entre os dois: as viagens nacionais tiveram crescimento de (8,8%), enquanto os destinos internacionais (8,6%).

PERSPECTIVAS

As expectativas do setor foram otimistas nos três primeiros trimestres de 2016, mas voltaram a piorar no último trimestre do ano. O percentual de empresários que esperavam melhora no mercado caiu de (67%) no 3º trimestre de 2016 para (53%) no último trimestre do ano.

Perguntadas em janeiro de 2017, as empresas indicaram como ações para melhor desempenho futuro: prospecção de novos clientes (76%), ações de marketing, promoção e divulgação (63%) e comercialização de novos serviços turísticos (40%).

Estratégias para o 1º trimestre de 2017

AMOSTRA

Iniciado em 2012, o estudo completou 5 anos em 2016, totalizando 20 pesquisas trimestrais, realizadas em todo o Brasil. Em 2016, a amostra foi composta por 819 empresas de até 49 funcionários, localizadas em 140 cidades, dos 26 estados e do Distrito Federal. As empresas foram classificadas pelo porte, localização geográfica e atividade econômica, segundo os critérios do IBGE, registros oficiais da Secretaria da Receita Federal do Brasil, registros no CNAE e as declarações anuais da RAIS e CAGED, do Ministério do Trabalho e Emprego, representando com fidelidade o perfil do setor de Agenciamento Turístico no Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s