Prata Agropecuária: tradição de meio século na pecuária brasileira

Evoluir em precocidade, produtividade e qualidade são palavras de ordem na Prata Agropecuária, referência nacional e internacional no criatório de bovinos de raças de excelência, sediada em Presidente Prudente, interior de São Paulo.

O engenheiro agrônomo e criador Antônio Renato Prata começou sua trajetória de sucesso com o cruzamento absorvente de vacas de chifre das melhores linhagens, através da inseminação artificial com sêmen dos melhores touros mochos da década de 1960. O resultado é uma seleção de Nelore Mocho com mais de 50 anos de tradição.

Após experiência como produtor de arroz e milho em Barretos (SP) e fundar uma fábrica de rações balanceadas e sal mineral, Pratinha, como é conhecido no meio rural, mudou-se para a região oeste do Estado em 1963, a convite de seu sogro.

Dois anos depois, teve sua primeira incursão no Zebu ao adquirir um rebanho da Raça Tabapuã, pelagem vermelha.

Com o início da seleção de rebanho Nelore Mocho, em 1965, o Sr. Antonio percebeu que a raça necessitava de uma melhor padronização, um objetivo que busca até os dias atuais. Atualmente, a Fazenda Dois Irmãos, em Tarabai (SP), conta com 450 matrizes da raça.

Posteriormente, por influência de seu cunhado Rubico Carvalho, despertou o interesse pelo Brahman. Viu nele as características que almejava para seu rebanho, como alta precocidade e ótima fertilidade. Em 2016, a Prata completou vinte e cinco anos como selecionadora de Brahman, atingindo o total de 500 matrizes Brahman em seu rebanho. Anualmente, a agropecuária disponibiliza cerca de 100 touros da raça em seu tradicional Leilão, que chega a sua 20ª edição em 2017

Já o rebanho de Brahman vermelho foi formado através da importação de um lote de novilhas do Rancho HK, de Houston-Texas, e de cruzamento absorvente com vacas Tabapuã de pelagem vermelha, com touros da mesma pelagem, entre os quais se destacou o touro americano Polled Power, portador de caráter mocho.

Como tinham dificuldades em conseguir sêmen de touros vermelhos com caráter mocho, Antonio Prata e seu filho, Guilherme Coimbra Prata (in memorian), buscaram na Austrália o grande raçador Rushmore, criação da família Lansfield e o introduziram em seu rebanho, obtendo grande sucesso na produção.

A introdução de touros australianos provocou uma revolução na seleção da Prata, e os investimentos em genética proporcionaram ao criador melhores resultados na produtividade e lucratividade.

Nos anos 1990, a Prata iniciou sua seleção de Brangus na Fazenda Rio Bonito, em Umuarama (PR), partindo de um rebanho de Tabapuã vermelho, oriundo de uma genética própria. No início da década seguinte, foram importados touros e novilhas que formaram a base genética própria, com touros ¾ argentinos sobre vacas ¼ americana.

Com mais de 20 anos de seleção, o grupo está produzindo Brangus 100% adaptado às condições da região Centro-oeste, sempre buscando o máximo de adaptação e criar animais que expressem seu potencial dentro das condições de pastos. “Criamos, assim, animais com genética própria para o Brasil central. Hoje o plantel conta com cerca de 600 matrizes”, afirma Prata.

A criação de Braford começou com a aquisição de genética e animais da Agropecuária Pitangueira, um dos principais criatórios da raça no país. Conduzida por Pedro Monteiro Lopes, a Pitangueira atua há mais de 30 anos na seleção da raça na cidade de Itaqui, município gaúcho na divisa entre Brasil e Argentina.

“O grande desafio eram as condições climáticas, em razão da adaptabilidade. Por isso, optamos por utilizar animais de pelo extremamente curto. Hoje podemos afirmar que conseguimos uma genética 100% adaptada às duras condições climáticas do pantanal mato-grossense, ou seja, apto a trabalhar em qualquer região do Brasil”, explica Pratinha.

Apaixonado por cavalos, Antonio Renato Prata começou sua criação em 1970. A seleção de Cavalos Quarto de Milha da Prata é direcionada para animais de linhagem de trabalho – Apartação, com as principais linhagens americanas, que proporcionaram inúmeros campeonatos na Associação Brasileira de Apartação (ANCA) e (ABQM), sendo quatro campeonatos Potro Futuro com os animais: Candy Diamond 2I, Verdadeira 2I, Doc´’s Again 2I e Sonora Song 2I.

Conhecer as propriedades da Prata Agropecuária é uma oportunidade de conferir os motivos pelos quais a pecuária brasileira ganhou tanto espaço no mercado mundial nos últimos anos.

Hoje, aos 85 anos, Antonio Renato Prata está a frente da empresa e conta com a colaboração da filha Renata, da nora Adrianny Prata e dos netos Theodoro, Isadora e Isabela, que serão os futuros responsáveis pela organização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s