Escoamento da supersafra impulsiona exportações de soja em janeiro

A safra de verão deste ano deve ser recorde e os primeiros sinais já começam a ser sentidos no Porto de Paranaguá. Com a demanda do mercado externo em alta, os embarques de soja pelo porto paranaense fecharam janeiro em alta de 15%. Foram 432 mil toneladas exportadas no primeiro mês de 2017 – 57 mil toneladas a mais do que no mesmo período do ano passado.

A perspectiva é que estes números aumentem nos próximos meses. A safra começou a ser colhida ao longo do mês e, segundo os dados do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, os volumes de grãos colhidos devem ser superiores aos registrados nas safras anteriores.

A previsão é que a colheita de verão do Paraná chegue a 23,3 milhões de toneladas e, no Brasil, a safra toda deve alcançar a marca de 215 milhões de toneladas. “O Porto de Paranaguá é a principal porta de saída dos produtos agrícolas do Sul e de outros estados produtores do Centro-Oeste. Nos preparamos para dar conta desta demanda, especialmente em períodos de pico como este”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

A partir de fevereiro, a programação de cargas do porto prevê pelo menos 1 milhão de toneladas de soja por mês. Isso somado ao farelo deve resultar em um embarque de mais de 4,5 milhões de grãos até abril.

“Estamos com novos equipamentos para dar conta desta demanda, como shiploaders, balanças e tombadores. Além disso, estamos atualizando procedimentos que garantirão que esta carga chegue a Paranaguá de maneira ordenada e segura, sem filas e sem prejuízos à cidade”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino. São R$ 923 milhões em investimentos públicos desde 2011 e previstos até 2018.

INSUMOS – A importação de fertilizantes também cresceu no primeiro mês de 2017, na comparação com janeiro de 2016. Foram 4% de aumento, alcançando as 802 mil toneladas de produto. Este acréscimo é significativo uma vez que indica que o produtor rural está investindo para as próximas colheitas.

Este movimento também impulsionou a movimentação do Porto de Antonina, que tem no fertilizante a sua principal carga operada.

Neste primeiro mês do ano, as importações de adubos aumentaram 37% no porto, alcançando um total de 124 mil toneladas movimentadas. São 34 mil toneladas a mais do que foi importado no início de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s